Deus salva muitos através de poucos

Padre Paulo Ricardo
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

O Evangelho de hoje é desconcertante em vários aspectos. Em primeiro lugar, a gente quase se sente intruso de entrar na intimidade de Jesus, que ora diante de nós e dirige seu coração ao Pai.

É desconcertante porque se prestarmos atenção, nós não faríamos essa oração. Ele enviou seus apóstolos em missão, e depois eles retornam a Jesus contando como foi a Missão. Teve gente que aceitou o Evangelho, e teve gente que não.
E Jesus prorrompe nessa oração belíssima: “Eu vos louvo ó Pai, Senhor do Céu e da Terra…” Jesus reza como o povo judeu reza ainda hoje. Dirige a Deus um louvor, um ‘beraká’. É uma benção dirigida a Deus. A palavra ‘benção’ quer dizer, bendizer, dizer o bem de Deus.

E Jesus acrescenta: ”porque escondestes estas coisas dos soberbos e orgulhosos e as revelou aos pequenos e humildes”.

Eu vos louvo Senhor, porque escondeste. Eu vos louvo Senhor porque revelaste.
Existe um mistério no coração de Deus. Os Seus caminhos são um pouco diferente do que podemos imaginar.

Joseph Ratzinger, hoje, o Papa Bento XVI, escreveu um livro chamado ‘O novo povo de Deus’ onde diz: ”O cristianismo sempre foi uma realidade microscópica ao longo da história, mesmo quando a Europa inteira achava que era cristã. Na verdade, as pessoas que realmente davam a vida por Jesus, os verdadeiros cristãos, sempre foram poucos na história do universo”.

E eu acrescento: provavelmente sempre seremos poucos.
Você poderia dizer ‘mas padre, como somos poucos? Olha quantos têm aqui. E pela rádio, tv e internet… há muitos por aí.’
Não meu irmão, nós somos poucos. Parecemos muitos quando nos reunimos, mas quando você volta para seu bairro, seu trabalho, sua sala de aula, você me responda: somos, ou não somos poucos?

E o Papa ainda diz: ”se nós somos poucos, e sempre fomos, então como Deus vai salvar a todos?”

Deus salvará a todas as pessoas através de Jesus Cristo, através de sua Igreja. Ele quer salvar a todos.
Se Deus quer salvar a todos, e são poucos os que crêem, imaginamos que Deus tem um jeito de salvar a todos de um modo que a gente não entende.

'Deus salvará a todas as pessoas através de Jesus Cristo'
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

Resumo: lá no céu nós vamos ser todos católicos. Até os evangélicos serão católicos. Serão parte da única Igreja de Cristo. No céu todo mundo é da Igreja inteira, da Igreja plena. Eu amo os irmãos evangélicos, mas jogaram tanta coisa fora. Não podem dizer que são da Igreja inteira. Jogaram fora a Eucaristia, a sucessão apostólica, os sacramentos, alguns livros da Bíblia. Mas graças a Deus não jogaram tudo fora.

O Papa continua: “se é verdade que Deus quer que todos sejam salvos, não é o como Ele vai salvar a todos que importa. Faremos nossa parte de levar o Evangelho, mas se a nossa parte ainda não é suficiente, isso é com Deus. Como Ele vai fazer, não sabemos. A pergunta não é essa. Se todos podem receber uma chance de entrar no céu, como o bom ladrão, a pergunta é: Por quê ser católico? Por quê passar pela porta estreita? Por quê ler Bíblia, ir à Missa, receber sacramentos, meditar o terço?

E o Papa responde: “Precisamos entender como Deus opera a Salvação. Deus sempre salva os muitos através dos poucos. Deus sempre foi assim. Deus escolhe Abraão para salvar um povo. Escolhe um para muitos. Deus escolhe a Igreja, um acontecimento minúsculo, para ser o pequeno fermento na massa, a luz no mundo, e de alguma forma o mundo será salvo pelo nosso sacerdócio batismal”

Deus quer salvar o mundo e vai usar a sua vida, seu sacrifício, a sua fé, para isso.

Deus é como aquele rei que preparou um banquete. Os convidados não foram e entã mandou chamou a todos pela rua. E passando no meio desses que foram convidados na última hora, vê que um não estava com a veste nupcial. E ele foi lançado fora.
Para compreender a parábola, precisamos entender a cultura judaica. Os convidados recebiam na porta um chale, uma veste nupcial, um dom, um presente. E a pessoa precisa aceitar. Se a pessoa senta-se à mesa sem aceitar o presente, é porque ela está fechada à graça. Não a aceitou.

Você sabe quem vão ser os empregados que estarão na porta entregando a veste nupcial? Nós! Nós batizados vamos colaborar para a salvação das pessoas. Aqui está a alegria de ser batizado, de ser de Deus. Nós participaremos da salvação desse mundo.

O batizado, onde quer que se encontre, deve ser sal da terra e luz do mundo, Não importa a gozação que fazem de você. O que interessa é que você ilumine com sua paciência, tomando sobre si as humilhações de cada dia. E lá no céu veremos o que isso serviu de salvação.

'No céu você vai enxergar onde sua oração alcançou'
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

Veja como Jesus salva. Tem alguém que reza, e essa oração vale. Tem alguém que crê e essa fé vale. Cristão, católico, creia e tenha fé!

Você que sofre, que reza pela conversão dos outros, amplie seu coração e saiba: no céu você vai ver e enxergar onde sua oração alcançou.
Tenha fé nisso, tenha essa visão sobrenatural. Caminhe nesse mundo como quem vê o invisível. No céu veremos do que valeu de tudo isso.

Se você já está cansado de sofrer, de ser parte dos poucos. Jesus olha pra você abre os braços, como na imagem do Cristo Redentor no Rio de Janeiro e diz: “Vinde a mim, todos vós, que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso.” Mt 11,28

Se você está cansado de estar sozinho como ‘peixe fora d’água’, vá para Jesus. É o grito do redentor: Vinde a mim! Eu vos aliviarei!

Você atendeu a esse pedido, você veio a Eucaristia! Deposite aqui, no altar de Deus, o seu fardo. E creia que não estamos sozinhos, somos uma multidão de irmãos.
No momento difícil, lembre-se: você não está sozinho. Uma Igreja inteira, militante, triunfante, está conosco!

Ele fez de nós um só povo, um só coração! Creia nisso!

Transcrição: Nara Bessa


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186 2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo