Deus tem para cada dor uma cura

Roberto Tannus
Foto: Clarissa Oliveira/CN

Para toda dor Deus tem uma cura.

Vamos caminhar no relato bíblico de um homem que durante 38 anos sofreu paralitico às margens de uma piscina chamada Betesda. A história deste homem é a historia da nossa cura.

“Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Há em Jerusalém, junto à porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos. Nestes pórticos jazia um grande número de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, que esperavam o movimento da água. [Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.] Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Vendo-o deitado e sabendo que já havia muito tempo que estava enfermo, perguntou-lhe Jesus: Queres ficar curado? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; enquanto vou, já outro desceu antes de mim. Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda. No mesmo instante, aquele homem ficou curado, tomou o seu leito e foi andando. Ora, aquele dia era sábado.” (Jo 5, 1-9)

São João, no seu Evangelho, resumiu a vida de Jesus em 7 grandes sinais (milagres). O termo Betesda significa “misericórdia”.

Este homem paralítico, era muito conhecido naquele lugar, porque ninguém fica 38 anos num lugar sem ser notado. Jesus viu e conhecia aquele paralitico e faz a pergunta. Jesus já havia visto aquele homem lá e faz uma pergunta, aparentemente “inútil”: “queres ficar curado?”. É a mesma coisa de você perguntar para uma criança “você gosta de bombom?”. Para Jesus você não é apenas mais um no meio da multidão.

No play: oração de Cura Interior com Roberto Tannus

Aquele homem começa falar para Jesus sobre a sua dor: “Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque”. Essa frase está carregada de sentido porque o homem começa falando para Jesus da sua história, ou seja, a solidão era a dor daquele homem.

Todos nós, no momento de dor, queremos alguém do nosso lado, queremos a nossa família, queremos os nossos amigos. Nos momentos de tragédia é que nós queremos, do nosso lado, as pessoas que mais amamos.
Talvez você viva esta dor de estar abandonado, esquecido. Talvez o seu sofrimento seja parecido com este paralítico que precisava antes que a cura física da cura interior.

"Deus tem uma cura para cada dor"
Foto: Clarissa Oliveira/CN

“Enquanto vou, já outro desceu antes de mim” ou seja, outras pessoas recebiam as graças no lugar dele. No Brasil, tenho rezado por muita gente, especialmente jovens, que estão cheios de magoas porque foram passados para trás. Mas não importa se você foi passado para trás, se você se sente frustrados, se você se sente menor por causa disso, saiba: Deus derramou o Seu Sangue por você; você é amado por Deus não importa o que aconteceu.

Jesus estava interessado na restauração completa daquele homem. Deus é amor e o amor dele é que cura. Aquele homem precisava de um amor que ele nunca teve na vida e agora estava ali, abandonado pelos homens mas diante do amor, diante de Jesus. Ele estava diante do que ele precisava.

A cura interior funciona como um espinho tirado do coração. Trauma e desamor é como este espinho, dói tirar, mas se não tirar, inflama. Quando você sente o amor verdadeiro de Deus só ele basta, só Deus é o bastante.

A cura que Deus faz é a cura da nossa historia de vida. Para Deus o seu passado já acabou. Pare de sofrer remoendo o seu passado! Deus não pede conta do seu passado, Ele quer curar agora o seu coração. Assim como aquele homem doente, não tinha condições de ir ao encontro de Deus, Deus vai ao encontro do doente.

Transcrição e adaptação Daniel Machado

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo