Doutrina social da Igreja

.: Ouça esta pregação na íntegra

Está escrito: \”O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a boa nova aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção, aos cegos a restauração da vista, para pôr em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor. E enrolando o livro, deu-o ao ministro e sentou-se; todos quantos estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Ele começou a dizer-lhes: \’Hoje se cumpriu este oráculo que vós acabais de ouvir\’\”. (Luc 4;18-21)

A Igreja tem uma importância fundamental, não só para a tua salvação, mas para a salvação dos pobres. Jesus é criação do Pai, cheio do Espírito Santo. Hoje se cumpre essa profecia. Quero trazer essa profecia para a América Latina, para o nosso Brasil, para as cidades, bairros, paróquias, missões: A missão que temos é anunciar a Boa Nova aos pobres.

Vivemos num país onde há muita desigualdade social, onde o pobre está cada vez mais pobre, onde se mata e oprime. O Senhor disse, \”É mais fácil um camelo passar por um buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino dos céus\”. A situação dolorida que vivemos hoje no Brasil, por causa de muitos políticos que só pensam em si próprios.

São Francisco de Assis, considerado o maior homem do século XX, cheio do Espírito Santo, que convivia com os pobres, leprosos. Ele amou e deu a vida pelos pobres. Não por caridade, mas por amor. Francisco foi um homem sábio, cheio do Espírito Santo, diferente do que a mídia prega, simples, que cuidava de passarinho.

Santo Ambrósio diz: \”A Igreja deve ser pobre\”. Ele quer dizer que a Igreja deve ser pobre na radicalidade do ter, de amar a verdade. A pobreza enobrece, dignifica. Jesus não é produto. Jesus Cristo é Deus, filho de Deus vivo. Isso tudo por causa da infiltração do capitalismo no meio da Igreja. A Igreja não é protestante, Ela tem uma doutrina. A Igreja não concorda em ter Jesus como um produto.

Hoje há a exploração do homem pela política; nessa relação tão egoísta, a fraude que mata, denigre. Diz a doutrina social da Igreja: \”Como é possível a descriminação social, onde ainda se morre de fome no nosso país, onde poderes governamentais não fazem nada\”. Como aqueles irmãos de ruas, que há um tempo atrás foram mortos, e que agora arquivaram o processo daqueles que os mataram, quanta injustiça. Mas o Senhor Jesus Cristo voltará, e irá julgar a todos.

Como o povo de rua tem sido marginalizado, por um governo que anda oprimindo e maculando o coração dos inocentes. Eu vi na televisão uma senhora que tinha recebido o seu décimo terceiro, e como todo pobre, foi no camelô comprar uns presentinhos para seus filhos que custavam no máximo cinco reais. Chegaram os ficais, deram um tapa no rosto dela e ainda levaram os presentinhos. E ela ficou sem dinheiro e sem presentes, com os filhos esperando os brinquedos em casa; a hipocrisia do \”natal\” é só para os burgueses.

É muito fácil dizer: \”Sou católico\”, é preciso entender sobre a política. Ano que vem temos eleições para Presidente, governador, deputado federal, deputado estadual e senador. Ano da copa do mundo; Cuidado! O futebol pode iludir. Enquanto as pessoas estão gritando gol, muitos políticos fazem tudo por detrás dos \”panos\”. Como a juventude em relação a política está omissa.

\”Viver e agir politicamente, em conformidade com a própria consciência, não significa acomodar-se pacificamente em posições estranhas\”. Um candidato cristão não pode, de maneira alguma, defraudar o pobre. Em primeiro lugar a justiça, o olhar para o necessitado. Isso é ética cristã, o olhar voltado para o necessitado.

As comunidades cristãs precisam analisar a situação política do país, o discernimento tem que ser comunitário. Não adianta querer votar num político, só por que ele deu uma cesta básica aqui, ou me deu um dinheirinho por debaixo dos panos é preciso discernir.

Eu quero pedir aos políticos que mostram a sua cara como católicos: não decepcionem a comunidade, sejam santos.

E você jovem, não pode ser um alienado, é necessário conhecer a doutrina da Igreja, para que ao ouvir assuntos sobre política você não seja omisso e desentendido, diante a tais assuntos.

A mãe Igreja tem uma doutrina social para nos guiar por caminhos seguros.

Transcrição: Priscilla Rodrigues
Fotos: Manoela Almeida
Áudio: Edinho e sua equipe

Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo