É Deus quem nos purifica!

Deus não castiga, Deus purifica! Ele não tem prezar de castigar as pessoas. No evangelho de hoje, Jesus nos contou a parábola da figueira, onde o homem foi buscar figo na figueira e não encontrou, para ilustrar isto: todas as coisas que acontecem conosco não são castigos de Deus.

Dom Irineu Danelon
Foto: Natalino Ueda

Eis a parábola:
“Disse-lhes também esta comparação: Um homem havia plantado uma figueira na sua vinha, e, indo buscar fruto, não o achou. Disse ao viticultor: – Eis que três anos há que venho procurando fruto nesta figueira e não o acho. Corta-a; para que ainda ocupa inutilmente o terreno? Mas o viticultor respondeu: – Senhor, deixa-a ainda este ano; eu lhe cavarei em redor e lhe deitarei adubo. Talvez depois disto dê frutos. Caso contrário, cortá-la-ás.” Lc 13, 6-9
Jesus sabendo que tem muitas pessoas que foram criadas para amar e não dá amor, Ele mesmo suscitou as pastorais, como a Pastoral da Sobriedade, que tem como missão não só retirar as pessoas das dependências, mas levá-las ao encontro de Deus.

Ninguém de nós pode desprezar ninguém, a vida mesmo nos levar a purificação, para que alcancemos a conversão. Precisamos ter paciência em buscar a conversão, já que ela é um processo, que nem sempre acontece de forma instantânea como a de São Paulo.

"Deus não nos castiga, Deu purifica!"
Foto: Natalino Ueda


A Pastoral da Sobriedade nasceu do Espírito Santo para à Igreja, graças a Deus temos bons frutos de conversão, pois o próprio Senhor nos ensina que é pelos frutos que conheceremos a árvore.

Somos redimidos pelo amor de Deus. Por que muitas vezes sofremos pelo amor? Lembre-se que Deus nos ama e quer nos purificar. Estejamos atentos aos frutos do amor: paciência, mansidão, fortaleza.


Transcrição e Adaptação: Luana Oliveira


Dom Irineu Danelon


Bispo da Diocese de Lins – SP

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo