É muito bom trabalhar e nos sentirmos úteis!

Padre Márcio José
Foto: Natalino Ueda/ Fotos: Canção Nova

Queridos irmãos, que bom podermos comemorar, nesse tempo pascal, o Dia de São José Operário. Nós comemoramos, no dia dezenove de março, o Dia de São José e hoje o dia desse carpinteiro santo, São José Operário. E todos nós, de alguma maneira, trabalhamos: em casa, na Igreja, nos escritórios, fábricas, entre outros. Temos que rezar bastante pelas mulheres, e os maridos precisam ajudá-las em casa. No Dia do Trabalho não dê mais trabalho para sua esposa! Ajude-a todos os dias!

Todos nós trabalhamos. O trabalho foi algo que Deus colocou no mundo desde o início da criação, como está escrito no Livro do Gênesis, o Criador nos fez à Sua imagem e semelhança, Ele trabalhou e viu que Sua obra era boa. Todo o bem criado tem a sua dignidade e tem o seu respeito. Deus fez a montanha, as plantas e os animais e viu que tudo era bom, e quando Ele olhou para mim e para você, Ele disse que era muito bom o que Ele havia feito! É por isso que nós, como cristãos, precisamos cuidar da ecologia, precisamos cuidar também das pessoas que estão do nosso lado. Existem muitas ONGs que defendem a natureza e os animais, mas precisamos defender também o ser humano, a pessoa. Deus não disse apenas: “Valeu a pena ter feito o homem”, mas Ele disse: “Foi muito bom”!

Nós trazemos imperfeições em nós, mas temos a dignidade de Deus em nós. Muitas vezes, temos uma visão errada do trabalho. E quando Deus nos criou Ele nos deu a incumbência de cuidar da criação e de dominá-la. Mas esse dominar a criação não significa explorar, destruir; mas significa administrar, trabalhar bem aquilo que Deus nos deu! Dominar significa isso: administrar bem o que Deus criou.

O trabalho que eu realizo, tudo aquilo que eu faço, também deve ter esse sentido. Por isso devemos tomar toda atenção aos bens que nos foram dados. Cuidado com a natureza, com o ser humano, mas também cuidado com as coisas do Senhor, isso é amar o Senhor.

Quantas vezes não percebemos o cuidado e o trabalho das coisas que chegam até nós. Como o arroz, o feijão e tudo aquilo que comemos e usamos. Quantas pessoas trabalharam e muito para que aquele alimento, aquele arroz e feijão chegassem até nós.

Se olharmos para o Criador, veremos que Ele também trabalhou e nos criou. Por isso o trabalho é santificador. Como o trabalho faz bem para nós! Nós nos sentimos úteis ao realizá-lo. Quando eu era adolescente eu via meus pais trabalhando e eu ficava na ociosidade. Quando a pessoa adulta está na ociosidade vemos nela um ar triste. Depois que eu comecei a trabalhar eu me senti útil. É muito bom trabalhar e nos sentirmos úteis. O Senhor abençoou o homem e a mulher. Muitas pessoas trabalham com as mãos, e nós padres trabalhamos para escutar as pessoas, o que também não é fácil, cansa muito, mas vale a pena! O trabalho nos santifica quando damos sentido a ele e trabalhamos para Deus.

"É muito bom trabalhar e nos sentirmos úteis!", disse padre Márcio José
Foto: Natalino Ueda/ Fotos: Canção Nova

Na Encíclica Rerum Novarum do Papa Leão XIII, ele abordou a questão da Revolução Industrial, naquele tempo em que as máquinas chegaram. E não é muito difícil olharmos para a nossa Igreja e vermos que muitas instituições dela cuidam de pessoas e trabalham para a promoção da dignidade delas. Nesse documento do Pontífice ele fala das coisas novas que aquelas pessoas estavam vivendo e da dignidade humana. Deus trabalhou na criação do mundo e da humanidade. Nessa exortação apostólica o Papa Leão XIII denuncia que os ricos ficavam cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. Hoje ainda existe muita falta de dignidade no trabalho. Por isso esse documento pontifício ainda é muito atual. A Igreja propõe que os patrões não sejam rivais dos trabalhadores. Ele aconselha os dois, patrão e funcionário, a não serem inimigos, mas sim a caminhar juntos em um trabalho que favoreça a dignidade do ser humano. Na exortação o Sumo Pontífice também recorda que devemos guardar os dias de festa, o repouso e nos colocarmos em oração. Para nós católicos o dia de descanso é o domingo.

Será que nós temos colocado o trabalho em primeiro lugar também? Será que estamos dedicando o nosso tempo a Deus? Principalmente no domingo, que é o dia de repouso, mas também da nossa espiritualidade com Deus, assim como nós precisamos do alimento para alimentar o corpo, nós precisamos também da oração, até mesmo para lidar com as pessoas. Em nosso trabalho precisamos ter paciência. Onde precisamos buscar essa paciência? É na oração. Precisamos valorizar o domingo, os dias santos, os feriados, para poder render mais.

Já vi uma entrevista sobre um estudo em que havia pessoas que trabalhavam muito e sem descanso e pessoas que tinham um dia de descanso. O resultado do estudo foi que as que tiravam esse tempo de repouso produziam muito mais. Mas também não vamos fazer igual ao homem que disse: “Não consegui trabalho em janeiro, vou ficar de descanso até o fim do ano”. Não podemos ser ociosos.

Nenhum trabalho é pior ou melhor do que o outro. Se você não tem trabalho, reze e peça a Deus que Ele providencie um para você. Existe a passagem bíblica dos talentos, nela Jesus achou anormal aquele que enterrou seus talentos, por isso não enterremos os nossos [talentos].
 

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo