É preciso ter uma vida de quem espera o Senhor

Padre Anderson Marçal
Foto: Maria Andrea/cancanova.com

O tema do nosso acampamento é justamente a última frase do livro do Apocalipse, ou seja, é a última frase da Bíblia. Por isso, é como um suspiro ao fim de uma grande batalha: Maranatha!” Vem, Senhor Jesus!”

Clamar essa frase significa crer na ressurreição de Cristo, na Sua presença em nosso dia a dia, mesmo nas tarefas mais simples do cotidiano. Principalmente, viver a expectativa do próximo encontro com Ele. Porém, além de clamar, precisamos ter uma postura de quem espera, pois mais do que ver e desejar, precisamos nos colocar como vigilantes, que aguardam a chegada do Senhor.

Você tem que ter uma certeza no seu coração: que o seu encontro com o Senhor não foi por acaso! Ele apareceu na sua vida, assim como na vida dos apóstolos, para cumprir muitas promessas e realizar vários prodígios. A preocupação dos discípulos é a nossa preocupação hoje, visto que, conforme os anos se passavam, e Jesus não voltava, eles ficavam apreensivos e desejosos de se reencontrarem com o Mestre.

Nós vivemos algo parecido. Conforme o tempo passa, vamos relaxando e não mais vivendo a ansiedade de quem espera a pessoa amada. Por isso, o monsenhor Jonas Abib insiste tanto em que a santidade da nossa vida pode apressar a vinda do Senhor. Cristo não quer perder os Seus, mas também quer encontrar todos santos. Acredite: se Jesus ainda não voltou é porque Ele ainda está nos dando oportunidade e acredita que podemos ser santos.

São Pedro ensina que Jesus está usando de paciência para conosco, pois não deseja que ninguém se perca. A palavra “paciência” quer dizer que Ele está sofrendo por nos aguardar. Afinal, qual é o pai que não gostaria de estar na presença dos seus filhos?

Fiéis atentos acompanham a pregação do padre Anderson Marçal na CN

Se Jesus está me aguardando, então eu preciso descobrir qual é a via de santificação que Ele me apresenta hoje. Sabe aquele momento em que você se vê em uma situação difícil e precisa escolher entre dois caminhos? É justamente aí que você se santifica ao optar pelo bem. Diante do pecado e do amor de Deus, eu tenho a oportunidade de me aproximar ainda mais do Senhor [ao optar pelo bem]. Se eu opto pelo Senhor, ao trilhar no caminho em Sua direção, eu antecipo a vinda d’Ele, pois estou ainda mais próximo de encontrá-Lo.

A certeza da Segunda Vinda do Senhor deveria nortear as nossas escolhas e toda a nossa vida. Porque você não se confessa para tirar um peso da consciência, mas para se preparar para o Senhor, assim como os demais sacramentos são uma preparação para esse momento.

Não permita que o mundo manipule você a ponto de deixá-lo refém de apenas um caminho, pois isso é o mesmo que roubar a sua liberdade. Quando isso acontece, não somos mais nós quem escolhemos, mas o mundo que nos obriga a seguir o caminho ditado por ele.

Nós fomos eleitos santos por Jesus Cristo, no entanto, viver a santidade precisa ser uma escolha diária. Por isso, ouvir a nossa consciência é o mesmo que ouvir a voz de Deus, que grita em nosso interior. Você precisa assumir, para sua vida, aquilo que você já é no coração de Deus.

Hoje é o dia que o Senhor quer fazer de você um instrumento do Seu retorno. Não tenha medo de ser santo, pois a santidade da sua vida apressa a vinda do Senhor!

 

Transcrição e  adaptação: Gustavo Souza

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo