É tempo da misericórdia

"Óh Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós". Nós recorremos a Virgem Maria pedindo a Ela que passe à frente daquilo que o Senhor quer fazer hoje em nosso coração, para que este seja um solo fértil, fecundo.

Abra o seu coração para viver este tempo de misericórdia!



Ouça: "O Pai é rico em misericórdia"

Graças a Deus, neste ano, a Canção Nova celebrou 15 anos que devoção a Divina Misericórdia chegou aqui. E há 10 anos rezamos o terço da misericórdia na TV Canção Nova. E neste ano, celebramos esta vitória imensa, que é levar a divina misericórdia, que é dizer a tantas pessoas que é possível, que há solução, que o Pai as ama e perdoa, e renovando essa confiança e aquecendo nos corações essa confiança em Jesus.

Hoje, quando eu me preparava para vir falar a vocês, eu tomei o Diário de Santa Faustina, e ao ler me chamou a atenção aquilo que ocorreu com a devoção à Divina Misericórdia. Estamos vivendo o tempo da misericórdia. No diário, no número 378, diz: “Virá o tempo em que esta obra, que Deus tanto recomenda, será como que totalmente destruída e depois disso a ação de Deus se manifestará com grande força, a qual dará testemunho da verdade. Ela será um novo esplendor na Igreja, ainda que há muito tempo nela ela já exista". O Senhor deseja que todos saibam disso antes que venha a segunda vez como Juiz. Quer que primeiro as almas O conheçam como Rei da misericórdia. Deus prometeu uma grande graça a você e a todos. Jesus diz: "Os que proclamarem a minha misericórdia, Eu mesmo os defenderei na hora da morte com a minha glória. O pecador que recorre à minha misericórdia me presta maior glória".

Essa devoção ficou proibida por mais de 20 anos. E quando o então Cardeal da Polônia na época, Karol Wojtyla, tomou conhecimento da devoção, ele o liberou para que esta pudesse ser difundida na Igreja. Ele a liberou e 6 meses depois se tornou Papa.

O que é importante para nós, que queremos experimentar a ação do Pai, que é rico em misericórdia, é a confiança. O que ocorre conosco quando cometemos algo de errado? Nós mesmos nos condenamos. Mas também temos dificuldade em experimentar a misericórdia. Acho que isso acontece porque comparamos a misericórdia de Deus com o perdão dos homens.

Muitos de nós, que estamos aqui, já passamos por muitos sofrimentos, provações, decepções, e muitas pessoas já nos condenaram. Quanto maior o pecador, mais direito ele tem à misericórdia. O perdão é fonte de libertação. É nesse mar de misericórdia que o pecador pode mergulhar suas misérias, seus erros, seus pecados.

Existe uma luta: Quando pecamos, o pecado nos afasta de Deus. O Senhor está ali, mas o pecado causa em nós esse afastamento d'Ele. Primeiro, nós nos sentimos longe, distantes de Deus, e isso gera desconfiança em nós. Porque quando pecamos, a todo instante o inimigo de Deus fica nos acusando de nossos erros e pecados. E por isso muitos de nós – e dos que amamos – ainda não conseguimos mergulhar nesse mar infinito da misericórdia de Deus. Porque nos sentimos distantes e indignos do Senhor. E Deus nos dá liberdade.

Você, que está aqui hoje, é o reflexo vivo da misericórdia de Deus. Em toda a nossa história experimentamos a misericórdia do Senhor, que nos trouxe aqui e vem em nosso socorro.

Aquilo que aparentemente é derrota aos nossos olhos, é vitória. Mesmo com lágrimas nos olhos, precisamos declarar vitória. Mesmo enfermo (a) sou vitorioso (a) na misericórdia d'Aquele que me salvou. Precisamos cantar muitas vezes essa vitória. Aquilo que parece estar perdido, não o está. E lendo uma carta tive prova disso. Um jovem policial, solteiro, com 30 e poucos anos foi acusado de algo que não cometeu e foi preso. E na prisão, ele descobriu o terço da misericórdia. Ele escreve assim: “Eliana, eu antes, estava solto, era livre, mas na verdade, estava preso. E agora que estou preso, é na verdade que estou livre, porque encontrei o amor de Jesus”.

As letras saltavam alegria na carta, porque ele poderia estar revoltado naquela cadeia. Ele experimentou um pedaço do céu na terra – num lugar que não seria um lugar de céu. Que conversão, que mudança de vida! Algo que aparentemente parecia uma ruína. Ele encontrou um sentido maior, algo que ultrapassava a solidão e a falta de liberdade.

Eu queria que você olhasse para sua vida, sua história, para que você encontrasse um sentido profundo para a virada de ano. Tendo sua virada de ano fincada naquilo que é essencial. 

2008 já está aí e precisa ser um ano de misericórdia para você e de misericórdia que você vai transbordar para outros. Quais são suas metas? O que você espera para o ano que vem? Nós precisamos nos preparar buscando a vontade de Deus, buscando o sentido da nossa vida – nesta infinita misericórdia que nos resgatou.

Para quem nunca teve depressão parece uma coisa à toa. Mas para quem passou por isso sabe o quão difícil é lidar com essa enfermidade. E depois que a supera, você precisa estar sempre em estado de alerta, porque se você se entrega, ela o arrasta e o leva novamente.

Muitas situações de nossa vida são difíceis. Como é difícil perder as pessoas que amamos! É difícil perder. Imagine viver tudo isso que estamos meditando sem ter um sentido na vida? E Santa Faustina passou por muitas provações. Foi perseguida, sofreu enfermidades… Morreu jovem com tuberculose múltipla. Mas ela sabia que Deus contava com ela para ser "secretária da Divina Misericórdia". E este sentido de que Deus a amava fez com que ela passasse por todas as tribulações. E você? Qual o sentido da sua vida?

Jesus misericórdia quer se manifestar nestes dias para você. Você precisa se sentir plenamente amado e querido por Deus. Enquanto o pecado age nos afastando de Deus, a misericórdia nos coloca dentro do coração d'Ele e nós nos sentimos um com o Senhor, fazendo parte d'Ele, e assim, somos restaurados pela misericórdia divina.

E pergunto para você: qual o sentido de 2008? Qual é a Palavra de Deus que você vai viver este ano? Devemos ser guiados pela Palavra de Deus, porque os dias são maus. E por que será que essa devoção à Divina Misericórdia ficou escondida, barrada? E foi ressurgir por intermédio de João Paulo II, este Papa que nos marcou tanto? É tempo de Misericórdia. Não deixe passar esse tempo de graça na sua vida. Esse tempo de misericórdia é um tempo maravilhoso, no qual o Senhor dá à humanidade "a última tábua de salvação".

Nesses 10 anos de terço de misericórdia, já vi pessoas voltarem a andar, curas de câncer, esposas desacreditadas de engravidar, que engravidaram. Quantas graças!… Também as vi na minha vida. E é tão simples essa oração, essa devoção. É tempo de graça, por isso a misericórdia está sendo derramada. O mundo não precisa mais de acusadores nem de justiceiros, ele precisa de apóstolos da misericórdia!

É preciso praticar a misericórdia, atualizar essa misericórdia todos os dias naqueles desafios pelos quais nós menos esperamos. Você pode dizer "sim" ou "não", mas você pensa no amor que o Senhor tem por você? Você pensa naquilo que o Senhor realizou na sua vida, o quanto o amou e perdoou? E você Lhe diz "sim". Seja qual for a situação de miséria em que estejamos, seja qual for ela, Jesus diz: “Ainda que essa alma esteja como que um cadáver em decomposição, se vier à minha misericórdia, Eu a salvarei.”

Ainda que tudo aos seus olhos pareça perdido, Deus não vê desta forma. Não basta que eu esteja aqui servindo a Deus, eu preciso salvar almas! Eu preciso levar a misericórdia de Jesus às pessoas!



Ouça: "É tempo de misericórdia"

Acorda, Brasil! Porque é tempo de misericórdia! Que você possa ser um(a) apóstolo(a) da misericórdia na sua casa. Não há vício de álcool, drogas, AIDS, câncer… pois quando a misericórdia do Senhor entra, ela transforma tudo, renova tudo. E onde o ódio impera, onde há divisão nos lares, quando entra a misericórdia de Deus entra a reconciliação.

O demônio quer dizer que não há solução, que não tem jeito, que não tem remédio para muitas pessoas e situações. Às vezes, você não ouve isso na sua mente? Porque o demônio é o derrotado, ele quer celebrar a derrota na sua história, na sua vida… Ele quer sua alma, quer levá-lo para o inferno. É tempo de deixar a misericórdia vencer nossos preconceitos, nosso comodismo, nossas misérias. Se nós não cuidarmos, nós não rezamos. Mas porque é tempo da misericórdia, alguém em casa precisa dizer: "Vamos rezar?" E você precisa ser esse alguém.

Deus é simples. A alegria daqueles que vivem diante do Senhor é simples, feita de pequenas coisas. Claro que somos desafiados, precisamos tomar grandes decisões, e muitas vezes, praticar atos heróicos, mas nosso dia-a-dia é pautado pelas pequenas coisas – e estas – ou nos arrastam para Deus ou nos distanciam d'Ele. E só aquela Santa Missa de domingo não vai sustentá-lo, viu? O que custa, todos os dias, parar às 15h e meditar na Paixão do Senhor? O que nos custa desligar a novela, a TV um dia, e convidar a família para rezar o terço? A vitória de Deus é feita de pequenas coisas. Nós não podemos ter medo de ser diferentes. E em tempo de misericórdia não podemos desperdiçar as graças da misericórdia de Deus. E Deus está o chamando para você levar a misericórdia a todos os lares. Em primeiro lugar, ao seu próprio lar. Você precisa ser a voz de Deus, ser a simplicidade de Deus nele.

Não podemos desperdiçar esse tempo de misericórdia. Eu não sei quanto tempo ela vai durar. Estamos vivendo esse tempo de misericórdia em que essa devoção está espalhada pelo mundo inteiro. Esse diário já foi traduzido para 100 línguas. Quem não se confessa há muitos anos, faça uma boa revisão de vida, uma boa confissão. O Senhor quer restaurar a sua saúde, a saúde da sua alma.

Em 2008, no dia 5 de abril, vamos celebrar 80 anos de vida eterna de Santa Faustina. Peça a ela uma graça especial para este ano. Por outro lado, não esqueça de que Deus conta com você para que a misericórdia d'Ele chegue a todos os lugares, a todos os ambientes de trabalho, você é chamado a levar essa misericórdia a todos os lugares em que for e estiver.

Não dá para vivermos mais um ano despreparados. A devoção à Divina Misericórdia está centrada na confiança em Jesus. "Jesus, eu confio em Vós!" Temos cinco maneiras de praticar essa devoção à Divina Misericórdia. E todas estão destinadas aos pecadores.

Convido você a deixar os seus pecados, a tirar do coração aquilo que lhe pesa. Que você não saia daqui sem encontrar um sentido para viver no ano de 2008. “Porque acima dos céus, se eleva a sua misericórdia. Dai-nos auxílio contra o inimigo, porque é vão qualquer socorro humano. Com Deus faremos proezas. Ele esmagará os nossos inimigos” (Salmo 107).

O Senhor quer que você se alegre, que você celebre a misericórdia d'Ele porque é tempo de misericórdia. Mas todo tempo tem um começo, meio e fim. Não sabemos quando tempo durará esse tempo [da misericórdia divina], quanto tempo a humanidade terá para viver esse tempo de misericórdia. Porque depois da misericórdia, o Senhor virá como justo Juiz julgar a face da terra. Mas estamos vivendo dias de tribulação. São dias maus, difíceis. E é por isso que precisamos proclamar esse tempo de misericórdia, levar, praticar as obras de misericórdia.

Não tenha medo de ser diferente! Não tenha medo de sorrir quando há tantos motivos para "fechar a cara". Não tenha medo de ser bom, de ser misericordioso com quem não merece sua misericórdia. Porque aqueles que praticarem a misericórdia, experimentarão o poder da misericórdia de Jesus em suas vidas.

Jesus, eu confio em Vós!

Em 2008, entraremos declarando que é tempo da misericórdia!

Transcrição: Nara Cristina Bessa Mendes
Fotos: Robson Siqueira
Áudios: Elcka Torres



ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO NOSSO TELEFONE
(12)3186-2600



Veja mais:

Vídeos relacionados:
:: Eliana Sá fala sobre a construção da Igreja do Pai das Misericórdias
:: Eliana Sá fala sobre a vida de Santa Faustina

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo