Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos

Diácono Nelsinho
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
Desde o domingo da Páscoa, os Evangelhos da Santa Missa mostram Jesus aparecendo em vários lugares. Ao fazer isso, Ele buscava acostumar os discípulos à Sua nova presença, uma presença espiritual, o Cristo Ressuscitado em nosso meio.

Assim como nessas passagens, alguma vez você já sentiu como se Jesus desaparecesse diante dos seus olhos? Isso é prova de que não somos capazes de ver Jesus com os olhos da carne, mas com os olhos da fé.

Quando nos sentimos sós em meio às tribulações, a nossa primeira reação é entrar em desespero, contestando a presença de Deus em nosso meio. Essa é a maior prova da nossa fraqueza espiritual.

Neste tempo, Jesus partilhou o Seu Corpo e Sangue com muitas pessoas, mas poucas eram as que compreendiam como alguém poderia ofertar o próprio Corpo e Sangue. Por isso, a presença de Jesus, por excelência, é a Eucaristia. É neste Sacramento que somos capazes de viver a intimidade com o Cristo.

Jesus também anuncia que “onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali eu estarei”. Quando a comunidade se reúne, para professar sua fé no Salvador, Ele ali estará presente em Sua glória.

O documento Dei Verbum, da Igreja Católica, afirma que “Jesus está presente na Palavra, assim como Ele está na âmbula”. Ele nos deixou Sua Palavra para que O conhecêssemos em Sua essência e, consequentemente, conheçamos nossa fé.

Infelizmente, muitos cristãos só acreditam da presença de Deus diante de milagres e prodígios. Mas Deus é simples e, muitas vezes, Suas ações são vistas em pequenos atos no nosso dia a dia.

"a presença de Jesus, por excelência, é a Eucaristia." diz Diácono Nelsinho
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Assim como os verdadeiros amigos, que não surgem somente nos momentos de alegria, assim são os verdadeiros cristãos. Precisamos estar agarrados à cruz, independentemente do momento que vivemos, pois nossa fé vai muito além de bons momentos e riquezas materiais.

Confie em Deus, assim como Nossa Senhora, que esperou mesmo diante das maiores tribulações, ela, que é nosso exemplo de fidelidade e obediência. E além de estar firme, ela foi sustento para o discípulo amado, que só suportou a cruz porque estava na presença de sua mãe.

Precisamos crer, pois quanto mais cremos, tanto mais nossa fé cresce. Se hoje você se vê desamparado, sem sustento e em meio à escuridão, não tema, pois, conforme Jesus prometeu, Ele continua no meio de nós. E para sentirmos a presença d'Ele basta acreditarmos em Suas promessas, porque é por meio dela que seremos renovados.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo