Estamos sob a proteção do Altíssimo

Diácono Nelsinho Corrêa/Cancaonova.com
Foto: Regiane Calixto

Vivemos num mundo cheio de perigos. Um simples lavar as mãos entre um paciente e outro praticamente zerou o número de infecções hospitalares. Neste mundo de perigos temos de estar atentos às enfermidades que nos rondam e fazer como os médicos têm feito para que as infecções não nos afetem. No entanto, a maior enfermidade que temos nos tempos atuais é o pecado, ele está acabando com a humanidade.

Diante de uma vida de risco devemos estar sob a proteção do Altíssimo.

Esses dias fui celebrar num velório, era de um jovem rapaz que estava andando de moto na Dutra e infelizmente bateu numa carreta, e faleceu na hora. O irmão mais velho teve que juntar os pedaços do seu irmão. Os pais desse jovem, durante o velório, não choravam, mas gemiam de tanta dor.

Muitos disseram: “Deus quis assim, seja feita a vontade de Deus.” Contudo, meus irmãos, esta não era a vontade de Deus para aquele jovem. Não podemos culpar ao Senhor pelos males do mundo.

A natureza não perdoa. Vemos hoje grandes fenômenos naturais acontecendo pelo mundo e arrastando cidades. Na verdade, a natureza está reagindo à ação do homem contra ela durante décadas. Hoje a natureza quer de volta o que lhe pertence.

O homem quer culpar a Deus pelos males do mundo, mas isso não é verdade, o homem hoje precisa se voltar para a proteção do Altíssimo. Não dá para servir a dois senhores. Não dá para ir à Missa de vez em quando e ficar a semana inteira engolindo ódio e rancor que nos são apresentadas nas telenovelas.

Colocar-se sob a proteção de Deus requer de mim o passo. Eu quero a Deus? Eu tenho buscado o Senhor? Este é o meu questionamento hoje.

Não busquemos promessas que não são verdadeiras: “Venha e pare de sofrer!” Meus irmãos, o sofrimento faz parte da vida do homem, como o vivemos é que faz toda a diferença.

Nos momentos das tribulações seremos tentados a nos afastar de Deus. O demônio também cura, mas o preço dele é a sua alma.

"A maior enfermidade que temos nos tempos atuais é o pecado."
Foto: Regiane Calixto/Cancaonova.com

  :. Ouça esta pregação na íntegra 

 

Vou apresentar-lhes uma situação de sofrimento que está em Marcos 5, 21ss. Vemos aqui a situação de um pai que perdeu a filha, porém, ele não ficou parado naquela situação, foi buscar quem tinha o poder de salvá-la. Vemos nessa passagem bíblica que a nossa fé não é paralisada, ela nos faz sair do lugar onde estamos. A sua fé o salva. Deus não é indiferente. Jesus não deu importância para a má notícia recebida da morte da menina, Ele se voltou para o pai da garota e ali fez da morte vida.

Jesus, quando chegou à casa do chefe da Sinagoga, viu o pranto e a lamentação daquelas pessoas. E foi ali naquela situação que o Mestre devolveu a vida à filha de Jairo: 'Talitá cum! Por causa daquele pai que na hora da dor e do sofrimento buscou a Jesus, eis que a vida ressurgiu.

Olhando para esta palavra, vemos claramente Deus dizendo a todos nós no dia de hoje: "Estejam debaixo da minha proteção, sob a proteção do Altíssimo".

Transcrição e adaptação: Cris Henrique

 


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo