Este meu filho estava morto, mas reviveu!

Padre Fernando Santamaria CN
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

No dia de hoje, com certeza todos nós temos o que agradecer. Estamos no Advento, tempo de louvar ao Senhor, tempo de ação de graças. Precisamos ser gratos a Deus por Ele ter nos visitado durante todo este ano. Jesus é a nossa esperança e nós precisamos ter esta certeza no nosso coração.

Nele, digo, em que também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o proposito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade.” (Efésios 1-11)

Deus tem o desejo de que coloquemos n'Ele nossa esperança, que seja Ele o nosso tesouro. Lancemos nossa âncora em Jesus Cristo, porque Ele está vivo e no meio de nós.

Todos nós precisamos do Senhor, porque somente Ele tem o poder de transformar nossa vida e nos dar a graça que tanto almejamos. Em Cristo não perdemos nada por esperar, e somente em Jesus encontramos paz e refúgio. O interessante é que a Igreja, neste tempo do Advento, reza pelo que acredita. É um período de espera, de conversão.

Muitas vezes, buscamos o Senhor, suplicamos a Ele por nossas necessidades e ficamos o dia todo em oração; porém, rezamos tanto, mas damos as costas ao nosso irmão de rua ou até mesmo aos nossos, não temos um momento para eles. Neste Natal, o Senhor vem ao nosso encontro para que possamos nos arrepender, pedir perdão e nos converter.

E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés. E trazei o bezerro cevado, e matai-vos; e comamos, e alegremo-nos” (Lucas 15, 21-23).

O pecado destrói nossa vida, nossa autoridade; por causa dele, perdemos nossa dignidade. Mas o Pai é misericordioso e sempre há tempo para a conversão, porém é necessário o arrependimento.

"Jesus é a nossa esperança!", afirma padre Fernando Santamaria.
Foto: Maria Andrea


Podemos observar que o pai, de quem Jesus fala na parábola, não parou no pecado de seu filho. Ele viu que o jovem se arrependeu e foi misericordioso com ele. Todos somos pecadores, mas o Senhor Jesus não se cansa de nós. Sempre nos dá oportunidades para uma nova história.

Estamos no tempo propício – Advento, Natal e festa – para a nossa conversão, para nos reconciliarmos com os nossos, tratar bem a todos, mesmo aqueles que não nos agrada, porque nosso Pai ama todos incondicionalmente. O Senhor deixou-se crucificar por amor a nós; não podemos esperar perfeição das pessoas, pois isso só existe em Deus.

Infelizmente, esperamos dos outros o que só Deus pode dar. Jesus tem um olhar misericordioso para nós, temos que esperar n'Ele as vitórias.

Precisamos estar no Senhor para refletir sobre o amor maravilhoso que Ele nos dá. Estamos no tempo de amar mais, perdoar os nossos, ir ao contro daqueles com quem não nos falamos mais. Temos de reconhecer que, dentro do coração daqueles se excedem na música, na comida, existe uma busca pelo Senhor. Cabe a nós simplesmente amar essas pessoas e silenciarmos.

Neste Advento, convertamo-nos ao Senhor e sejamos testemunhas de esperança a cada irmão que precisa também seguir Jesus. Isso é um desafio, mas Deus quer contar conosco, pois Ele já está em nosso meio.

Peçamos ao Espírito Santo que possamos viver no amor, ser evangelizadores e viver este Natal com Cristo.

Transcrição e Adaptação: Thaís Rufino de Azevedo


Padre Fernando Santamaria


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo