Eu creio na Igreja Católica!

Padre José Augusto
Foto: Fotos CN/ Maria Andrea

Peço que vocês prestem bastante atenção naquilo que a Liturgia está nos falando nesta última Missa de 2012.

O que a Liturgia está pedindo para rezarmos neste último dia do ano? Veja só: no decorrer dos séculos, os homens foram criando os seus deuses na busca do Deus verdadeiro. Na antiga cultura egípcia, por exemplo, havia o costume de ser cultuar um deus em forma de cão, de touro e assim por diante. Tudo isso porque o homem traz em seu interior este desejo por cultuar a divindade.

O homem precisa desse ser superior para poder adorar e cultuar. Vemos isso também entre os povos do nosso tempo. Cada um foi criando o seu “deusinho” para adorar. E Deus, então, olhou para esta situação e disse: “Está tudo errado! Os homens precisam me conhecer verdadeiramente”.

E Deus então se revela a nossa humanidade, onde cada um vivia “no seu quadrado” cultuando seus próprios deuses. Ele faz isso a partir de Abraão, o qual é chamado por Deus para sair de sua terra e ir para a terra que o Senhor lhe indicara. É a partir de Abraão que nasce o povo eleito, os judeus.

É nesta religião, a judaica, que este Deus que não podia ser visto e nem tocado se manifesta à humanidade. Na noite santa do dia 24 de dezembro, quando cantamos: “Noite Feliz, Noite Feliz…” é que tocamos nesta linda realidade: todos os povos e nações devem largar os seus deuses e adorar a Jesus Cristo. E por quê? O Evangelho de hoje nos explica isso:

“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio, estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la” (João 1,1-5).

Aprendemos que o Pai não estava sozinho. O Filho também estava com Ele. E aprendemos também que a nossa vida foi feita por Ele, ou seja, somos Sua pertença! Você é obra de Deus! Pertence a Ele. Deu para compreender? E o Evangelho prossegue nos trazendo, no versículo 14, esta maravilhosa notícia:

“E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade” (João 1,14).

Eis a “Noite Feliz”, meus irmãos! O Verbo se fez carne para que sejamos d'Ele. Compreenda que você está aqui por causa de Jesus. Para pertencer somente a Ele. A partir de agora, todos os povos e nações podem largar seus falsos deuses e adorar somente a Jesus Cristo.

Ele não é um deus pagão feito de barro ou madeira. Ele é o Verbo de Deus que se fez carne e habitou entre nós. Ele é o Deus que me salva! Por isso, eu posso voltar-me a Ele e fixar n'Ele o meu olhar e a minha vida.

Na Primeira Leitura, vemos o apóstolo João nos trazendo esta realidade: “Filhinhos, esta é a última hora. Ouvistes dizer que o Anticristo virá. Com efeito, muitos anticristos já apareceram. Por isso, sabemos que chegou a última hora” (I João 2,18).

E quem é o Anticristo? Pode ser uma pessoa, ou mesmo um grupo. Enfim, o apóstolo nos orienta que este Anticristo virá na “última hora”, e ainda afirma – no versículo 22 – o seguinte: “Quem é mentiroso senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse é o Anticristo, que nega o Pai e o Filho”.

"É na Igreja Católica que Jesus Cristo se revela", ensina padre José Augusto
Foto: Fotos CN/ Maria Andrea

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Meus irmãos, se nesta “última hora” surgir um grupo de pessoas que diga a você que Jesus não é o Filho de Deus, mesmo que realize grandes prodígios, não siga a esse grupo de pessoas! Muitos que se dizem “bonzinhos” estão por aí dizendo que Jesus é um “ser iluminado”, mas não confessam que Jesus Cristo é Deus.

Nós somos cristãos. Não precisamos buscar a solução em falsas doutrinas. Você talvez até seguiu a esses que negam que Jesus é Deus por desespero. Mesmo desesperado, não abandone a Jesus! Não tenham mais dúvidas, meus irmãos: vocês encontraram o Caminho, a Verdade e a Vida. Parabéns a vocês por isso!

Mas cuidado para não abandonar a Jesus, agora em 2013, diante das situações desesperadoras que você possa vir a enfrentar. Agora, é tudo muito lindo. A gente vive aplaudindo e tal… Mas esteja atento em permanecer com Jesus sem abandonar a sua fé.

E onde nós conseguimos permanecer nesta Verdade que é Jesus? Na Igreja fundada por Ele, meus irmãos! É na Igreja Católica que Jesus Cristo se revela. E Ele faz isso através de duas formas. A primeira é a Tradição oral. E o que é essa Tradição oral? São os ensinamentos dos Apóstolos que foram sendo transmitidos oralmente. Ou você acha que no tempo de Pedro, quando ele ia ensinar aos primeiros cristãos, ele dizia assim: “Abra a sua Bíblia na passagem de Marcos”? Naquele tempo não haviam ainda sido escritos os Evangelhos. A Bíblia, como a conhecemos atualmente, veio somente anos depois, quando os próprios apóstolos foram percebendo a necessidade de deixar estes ensinamentos registrados para as gerações futuras de cristãos.

Na Igreja primitiva vemos, então, que existiam duas maneiras de se manifestar a Verdade revelada por Jesus: uma de forma oral e a outra de forma escrita. Deu para entender? Somente alguns anos depois é que os Evangelhos foram escritos, meus irmãos! Portanto, aquilo que os apóstolos foram ensinando oralmente também é verdade.

Mas o que acontece hoje em dia? Por que existem pessoas que dizem assim: “Mas isso está na Bíblia? Então me prove! Se não está na Bíblia eu não acredito!” E por que elas dizem isso?

Porque houve um padre, chamado Lutero, que resolveu se revoltar contra a Igreja e disse: “Somente o que está na Bíblia é a verdade!” Daí, ele afirmou que o que dizia e pensava era o certo e o ensinamento da Igreja é que estava errado. É por isso, meus irmãos, que existem tantas pessoas por aí que se acham no direito de questionar o ensinamento oral da Igreja, ensinamento que veio dos apóstolos através das gerações de cristãos.

Hoje se diz tanto que nós, católicos, somos idólatras. Meus irmãos, aprendemos com a nossa Igreja, – porque ela trouxe isso para nós – que Jesus é o Filho de Deus que se revelou à humanidade. E este Filho tem um rosto! Imagine se Maria Madalena tivesse uma máquina fotográfica, igual a tantas que eu vejo aqui neste lugar, quando encontrou-se com o Ressuscitado? O que você acha que ela faria? Com certeza, ela bateria uma foto e mostraria a todo mundo: “Olha só o rosto d'Ele!” Talvez até colocasse nas redes sociais, postasse esta foto no Twitter e no Facebook. Já pensou em alguém dizendo, então, a Maria Madalena: “Você não pode postar esta foto, pois isto é uma idolatria”?

Meus irmãos, Deus revelou a Sua face em Jesus. Agora, sim, o rosto de Deus pode ser pintado, graças a Jesus Cristo, o Verbo que se fez carne para nos salvar. Não se trata do rosto de um boi, de um animal qualquer como se pintava antigamente nas culturas pagãs. É o rosto de Deus, meus irmãos! Por isso, não tenha medo de colocar em sua casa a imagem de Jesus Cristo. Que na parede de sua casa você deixe bem visível a imagem do Crucificado.

Para terminar, eu sei que existem muitos que não acreditam na presença real de Jesus na Eucaristia. Mesmo Jesus afirmando que a Eucaristia é o Seu Corpo e o Seu Sangue, para eles, basta a Palavra. Mas eu, como sou “guloso” (risos), digo sem receio: “Além da Palavra, eu preciso do Corpo e do Sangue do meu Senhor também! E, assim, eu sou um cristão verdadeiramente feliz. Amém!”

Parabéns a você, por pertencer a Igreja Católica!

 

Assista a um trecho desta homilia:

 

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo