Eu me decido, eu quero amar

Padre José Augusto
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Deus criou tudo: a lua, o céu, o mar, eu e você. O livro do Gênesis fala bem disso para nós. Do nada, o Senhor tirou tudo. Deus permitiu que nós passássemos a existir e, dentro da criação, quando Ele já tinha feito a terra, criou o Jardim do Éden, que significa alegria.
Foi nesse jardim que Ele nos colocou para que fôssemos felizes. O Pai não nos criou para o sofrimento, mas para a alegria. Deus quis dar para o homem a liberdade, Ele não queria que nós O amássemos simplesmente por uma ordem.


Nós temos o direito de amá-Lo ou não, somos livres para isso.
O Senhor dá a liberdade para a humanidade colocando duas árvores no Jardim do Éden: a árvore da vida e a do pecado. Eva escolheu comer a maça do pecado, nossa vida é feita de escolhas também.

Temos a tendência de culpar o outro. Adão culpou Eva por ter comido o fruto; Eva culpou a serpente… Todas as coisas que vivemos hoje foi por causa deles, por causa de suas escolhas.

Deus não tem culpa das coisas que acontecem nas nossas vidas, pois elas são fruto do que a gente escolhe. O ciúme vem da história dos irmãos Caim e Abel. O jardim da felicidade, onde ninguém mentia, ninguém matava, se transformou em morte.

Não foi Deus quem destruiu o mundo, foi o próprio homem com as suas escolhas. No capítulo 6 do livro de Gênesis, Deus diz que se arrependeu de criar o homem porque ele se tornou violento. A culpa do que está acontecendo no mundo é nossa mesmo.

"Deus não tem culpa das coisas que acontecem nas nossas vidas, pois elas são fruto do que a gente escolhe"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Mas, mesmo assim, o Pai não desiste dos seus filhos porque Ele nos ama. A nossa rebeldia, o nosso ódio, a nossa falta de gratidão continuam, porém, o Senhor também continua firme tentando fazer com que nós O enxerguemos.

O Senhor poderia perder a paciência conosco, afinal, somos tão teimosos, mas Ele não nos quer ver longe d'Ele. Quando o Senhor renovou a face da Terra, Ele fez dois pedidos para o homem, que é o que está na liturgia de hoje. Preste atenção na importância deles. Abra a sua Bíblia em Gênesis 9,1-7:

“Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: 'Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra. Vós sereis objeto de medo e terror para todos os animais da terra, todas as aves do céu, tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar: eis que os entrego todos em vossas mãos. Tudo o que vive e se move vos servirá de alimento. Entrego-vos tudo, como já vos dei os vegetais.

Contudo, não deveis comer carne com sangue, que é sua vida. Da mesma forma, pedirei contas do vosso sangue, que é vida, a qualquer animal. E ao homem pedirei contas da vida do homem, seu irmão. Quem derramar sangue humano, por mãos de homem terá seu sangue derramado, porque o homem foi feito à imagem de Deus. Quanto a vós, sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e dominai-a'”.

"Deus quer que sejamos fecundos e que não matemos"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Nós fazemos tudo contrário. Deus pede que sejamos fecundos e que planejemos ter filhos, isso quando planejamos. Não queremos trabalho, colocamos a culpa na situação financeira. "Deixa o Senhor cuidar!" O Senhor quer que sejamos fecundos e que não matemos. Ou seja, Ele opta pela vida. O Senhor é totalmente contra a morte. E o que nós estamos fazendo? Só destruímos! Precisamos amar.

Que cresçamos, nos multipliquemos e não matemos, essa é a vontade d'Aquele que nos criou. Você veio para dar a vida, não a morte! Precisamos amar, mesmo aqueles que nos fizeram mal, que tentaram nos prejudicar, que nos feriram. Não podemos carregar a ira de Caim dentro de nós, mas, sim, o amor do Pai. Amém!

Transcrição e adaptação: Ariane Fonseca


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE (12) 3186 2600



Padre José Augusto


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo