Fazer a experiência do Ressucitado

Padre João Marcos
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e a Ele exultemos. Devemos nos alegrar, porque Deus ressuscitou, aleluia! Estamos nas oitavas da Páscoa; por isso devemos nos convencer da alegria de Cristo e não vivermos com o semblante de Sexta-feira Santa. Somos as pessoas que fizeram, assim como Maria Madalena, a experiência com o Ressuscitado.

Você tem feito a experiência de viver de acordo com a Páscoa? Tem experimentado Nosso Senhor Jesus Cristo? Busque todos os meios de estar com Ele, abra-se ao convite de Cristo e mude sua vida velha, cheia de pecados por uma vida em Cristo.

Pedro, um dos apóstolos, teve um experiência com Jesus, no entanto, O negou. Talvez esta seja a sua verdade hoje, mas se lembre de que Ele não desiste de você. Em Deus você  será plenamente amado. Em João, 21, vemos este mesmo apóstolo agindo como um pescador. Ele levou muitos dos que estavam com ele a largar Jesus e voltar para a vida velha, não reconhecendo Cristo como o Senhor.

Se a situação que você vive está difícil, busque recomeçar em Deus, não se afastar d'Ele. Não desanime e não seja motivo para que outras pessoas desistam do Pai.

“Pedro, tu me amas?”, perguntou Jesus a Pedro. Este Lhe respondeu: “eu gosto”, ou seja, Pedro estava chateado, assim como você também pode se encontroar neste momento, mas, mesmo chateado, Pedro estava com Jesus.

A nossa fé não é só o “aleluia”, mas é também feita da experiência de Ressurreição depois de uma triste Sexta-feira Santa. Por isso, viva como pessoas novas, tendo a alegria de ser de Deus. Saia do sepulcro em que você se encontra. Não basta, porém, viver por viver, mas clamando o Espírito Santo que nos renova e nos impulsiona, colocando-nos de pé e dando sentido à nossa vida.

Na preparação para o Pentecostes, não fique preso à realidade que você vive, mas busque estar com o Ressuscitado, para que, assim, possa clamar verdadeiramente o Espírito Santo.

Sendo um homem de Deus, Pedro buscava ser impulsionado em sua forma de evangelizar, e Deus não desistia dele. Hoje, assim como Jesus perguntou se Pedro O amava, Ele quer também questioná-lo. Que resposta você Lhe dará hoje? Abra-se à experiência com Jesus e questione-se sobre o que mudou suas atitudes a partir do Domingo da Ressurreição. 

Deus está querendo renová-lo, mas cabe a você dar o passo da abertura. Você tem dado esse passo?

"Abra-se a experiência com o ressuscitado", exortou padre João Marcos
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

O Ressuscitado precisa ver em nós o desejo de mudança. Não deixe a vida levá-lo, mas guie em Deus o rumo da sua vida! “Há cristãos que têm medo da alegria da Ressurreição que Jesus quer lhes doar, e a vida deles parece um funeral. Mas Cristo ressuscitou e está sempre presente!”, disse o Papa Francisco na sua homilia de hoje.

Jesus queria conduzir Seus discípulos à alegria da Ressurreição, mas os discípulos não acreditavam, porque estavam chocados e cheios de medo, pensando terem visto um fantasma.

Sejamos testemunhas da Ressurreição na vida das pessoas e as contagiemos com a vida nova de Cristo! Não espere ter resposta para todas as coisas. Não! Trata-se de lutas diárias, que devem ser testemunhada e vivida de forma eficaz: com os pés no chão, mas buscando a vida do alto.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

 


Padre João Marcos Polak


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo