Fé e política

É importante que sejamos luzeiro no mundo, pois onde chega a luz as trevas se dissipam. Não precisamos querer encher o mundo de cristãos católicos ou evangélicos, mas devemos querer ser \”sal na massa\”, onde quer que o Senhor tenha nos colocado.

Iremos \”fermentar\” o mundo a partir do momento em que tivermos coragem de sair da restrição da religião e nos inserirmos no mundo como cristãos católicos que somos.

Somos também como sementes de mostarda. Não fique pensando que isso é só um sonho. Nós precisamos sonhar, mas essa semente já está em nosso coração. Precisamos somente permitir que esta \”semente\”, que o Senhor colocou em nós venha a germinar.

Há treze anos, o Senhor me deu a graça de conduzir o ministério da promoção humana e nele percebi, com a ajuda de nosso povo, que iremos morrer de trabalhar, enquanto houver injustiça social no mundo.

Nos locais onde o Senhor nos põe, surgem novas lideranças que ajudam na ação política. Política não é profissão, mas é serviço, é doação.

Se você é vocacionado à Política, vá em frente! Mas, como quem quer servir, não se esqueça de que este não é seu trabalho, pois ele não é para sempre. E não se esqueça também que há uma comunidade que precisa de você e que confiou este cargo a você.

É importante que a Política esteja sempre mudando, e sempre surgindo novas pessoas neste ramo. Renovação Carismática Católica, eu lhe peço: pare de vender seu voto em nome do clientelismo político. Os políticos vão fazer por nosso povo não um favor, mas o que lhes é dado por obrigação.

Se cada um de nós, cheios do Espírito Santo, abrirmos nossa boca e reivindicarmos os nossos direitos, o Brasil será muito melhor!

O sinônimo que as pessoas têm de Política é de uma roubalheira generalizada, mas, na realidade, isto é politicagem. Política é a arte de legislar, administrar e julgar em prol do bem comum. O político tem a missão de implantar leis que venham a beneficiar o povo que o elegeu.

É nosso dever exigir do Poder Público aquilo que nos é de direito e necessário para o bem comum. Quais são as necessidades, mais urgentes, que nós temos hoje? Segurança, Educação, Saúde, Justiça, trabalho, e por aí vai.

Se tivermos um Poder Executivo, que se preocupe com estes problemas, não precisaremos gastar o nosso orçamento com escolas particulares, por exemplo, porque as escolas públicas atenderão as necessidades de nossos filhos. Muitos de nós não estaríamos pagando convênio médicos, para tratar de nossa saúde, se o Poder Público estivesse trabalhando pelo bem do povo, e assim por diante.

Política é uma forma de dar culto a Deus diante da coletividade, sendo sal da terra e luz no mundo, e ao mesmo tempo, consagrando o mundo a Ele. Não adianta falar que temos fé, não adianta orar em línguas, se nossa fé não é coerente com o que vivemos. Muitas pessoas vão ler a Bíblia por meio das suas atitudes, e seus atos devem mostrar Jesus.

Todos nós somos responsáveis pela Política e por todos os nossos irmãos. Todos nós temos compromisso político. Pois ela acontece todos os dias do ano, e faz parte de nossas vidas.

Por esta razão, vamos apreciar e estudar muito bem as ideologias de cada partido político e fazer a nossa escolha. O campo partidário é algo específico do leigo. Hoje, estamos vivendo a política neo-liberal, que tem os seguintes pontos negativos:

Capitalismo selvagem – nos tornamos escravos das coisas materiais, ficamos com dívidas para obter o que nos é proposto pela mídia. Não vivemos mais com o necessário.

Globalização – o mundo está pequeno e nós temos de aprender a lidar com isso, sem que o nosso povo sofra com este crescimento global. Nossas matas estão todas sendo derrubadas, o planeta pede socorro e nós precisamos abrir os nossos olhos.

Dívida externa – muito dinheiro que é tirado da boca do nossos filhos, é para pagar dívidas externas.

Drogas – infelizmente, o que domina muitos dos países da nossa América Latina são as drogas, os traficantes. Estes só agem onde o povo fica calado.

Precisamos partir conscientes para a nossa responsabilidade neste ano eleitoral. Quando votamos, damos autoridade aos que serão eleitos, damos a eles o poder de falar e agir por nós. É importante que saibamos que com o nosso voto escolhemos o destino de nossa Nação. Está em nossas mãos o futuro do Brasil. Os próximos quatro anos é responsabilidade nossa!

Transcrição e áudios: Claudenilson José
Fotos: Anderson Nunes

Veja também:

.: Formação: Eleições 2006
.: Entrevista: É possível ser honesto na Política?


Marizete Martins


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo