Fidelidade, a aliança com Deus

Padre Arlon
Foto: Arquivo/cancaonova.com

A liturgia de hoje nos mostra, na profecia de Izequiel e no Evangelho de São Mateus, coisas muitos sérias.

Alguns fariseus “cutucaram” Jesus e Lhe disseram: “É permitido despedir sua mulher?". A palavra "divórcio", no latim, significa "romper", "separar". O divórcio, muitas vezes, está ligado à palavra adultério, ou seja, à prática da infidelidade conjugal.

No sacramento do matrimônio, geralmente, é o padre quem preside o casamento, mas este pode ser celebrado por um diácono e até mesmo por um leigo se o bispo assim liberar, pois o que importa é o consentimento do casal.

No momento do consentimento, o padre pede que um dê a mão direita ao outro. Pede-se a mão direita, porque é onde está a razão; na esquerda, está a emoção. O padre pergunta aos noivos: “É livre e de espontânea vontade que o fazeis?”. Eles pensam: “Ninguém me colocou uma 'arma' na cabeça, é por livre escolha que decido me casar com essa pessoa”. Logo, a aliança é colocada na mão esquerda, porque, segundo os egípcios, do dedo anelar esquerdo sai a veia que o liga ao coração. Ou seja, a união dessas pessoas não está gravada apenas na aliança, mas também no coração.

Quando as pessoas casam, aquele 'sim' é para sempre; e elas se privam de coisas que gostam por causa dos filhos.

No mundo de hoje, as pessoas não querem mais ser responsáveis. Elas não querem mais assumir o 'sim' que fizeram anos atrás. Pensam: “Eu não quero ter de cuidar do meu esposo(a), dos meus filhos”. Dão para Deus tudo, dizem 'sim', mas, depois, querem tudo de volta.

Que tipo de compromisso nós estamos fazendo com as pessoas e com Deus?

Muitos dizem: “Eu vou ser fiel a Deus! Mas vou tomar mais um golinho". "Eu não vou mais assistir às novelas das 18h, só das 19h e 21h". Só mais um cigarro, só mais um roubo e você estará cego espiritualmente. Você sabe o que é um cego espiritual? É aquele que tem olhos, mas não consegue ver o pecado; tem pernas, mas não busca Deus, não vai à Missa.

Você quer dar uma resposta para Deus ou vai largá-Lo no seu primeiro sofrimento? Não desista de Deus, porque Ele tem o tempo certo para curá-lo e realizar milagres na sua vida.

"Que tipo de compromisso você tem firmado com Deus?", questionou o sacerdote.
Foto: Arquivo/cancaonova.com

Papa Francisco disse que "Deus não é como uma varinha mágica". Que tipo de relacionamento estamos tendo com Ele? Uma relação de interesse ou de amor e entrega?

No meu ministério sacerdotal, eu também vivo muitas dificuldades. Por sete anos, vivi fora do Brasil. Durante esse tempo, não passei o Natal em casa. Quando meus avós faleceram, eu não fui no enterro deles. Mas tudo isso vale a pena, porque nossa vida, aqui nesta terra, é passageira. É no céu que iremos morar!

Tenho duas notícias para lhe dar, um boa e outra ruim. A ruim é que quando você voltar para sua casa, lá estará tudo igual. O mesmo endereço, o mesmo CEP. A boa notícia é que quem vai voltar diferente é você, pois estará cheio de Deus, cheio do Espírito Santo.

Mesmo que você esteja cego espiritualmente, paralítico, Deus não se esquece de você!

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio.


Padre Arlon Cristian


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo