Frutos do Espírito e frutos da carne

.: Áudio
Oração com Ironi Spuldaro
no início desta pregação

.: Assista ou ouça essa pregação, na íntegra
O Espírito de Deus está em nós. Ele age em nós, mas muitas vezes nos deixamos conduzir pela carne, pelos nossos projetos humanos, nossas vaidades e começamos a destruir as pessoas que estão ao nosso redor.
Isso não quer dizer que Deus deixou de agir em nós, de realizar seus milagres em nós, mas somos
nós que nos fechamos a ação de Deus e ficamos na nossa vontade própria.
Quando nós nos voltamos a Deus e deixamos seu Espírito agir em nós começamos a realizar frutos.

Muitas vezes nos encontramos tristes, cansados, desanimados, sem forças para reagir e uma palavra de alguém faz com que nós nos alegremos e comecemos uma vida nova. Esta pessoa foi usada pelo Espírito Santo e realizou em nós, por esse Espírito, uma obra de misericórdia.

O fruto do Espírito é aquele que faz florescer a graça de Deus na minha vida, é aquele que Deus dá para sejamos edificados; e quanto mais frutos do Espírito eu produzir mais feliz, curado e livre eu serei, mas se me deixo enveredar pela antipatia, vaidade, arrogância, pelas brigas e fofocas, eu me fecho aos carismas do Espírito.

A Renovação Carismática Católica tem um carisma de evangelizar através do Batismo no Espírito Santo promovendo um tempo de graça na Igreja para que possamos acordar da nossa \’paralisia\’, \’nossa parisia espiritual\’.
Vamos produzir frutos do Espírito, vamos deixar a tristezas, sejamos pessoas que se amam uns aos outros.

“porque toda a lei se encerra num só preceito: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18).” (Livro de Gálatas capítulo 5, versículo 14)

O primeiro convite de São Paulo é “amar o próximo como a si mesmo”. Você tem amado a todos? Você tem amado, principalmente, aqueles que te rejeitam? Até mesmo seus inimigos?
Santo Agostinho já dizia: “ai daqueles que se fecham”

Quando não produzimos os frutos do Espírito acreditamos em qualquer coisa, em seitas diversas e nos sentimos aliviados momentaneamente, mas nos tornamos prisioneiros do homem.
“Maldito o homem que confia em outro homem”. Assim, as famílias se tornam prisioneiras, a sociedade se torna prisioneira.

Talvez você se pergunte: “Se o Espírito habita em mim, por que eu faço o que não quero fazer, por que estou desanimado?” Porque você está dando atenção à sua carne, está depositando sua vida aos homens.

Você acredita mais na carne do que no Espírito, mas você pode vencer isso!
O Espírito não faz nada por Ele mesmo, mas para que o Pai e o Filho sejam glorificados. Nós somos imagens da Trindade, por isso precisamos produzir frutos do Espírito Santo.

Você tem que ser canal do Espírito, tem que ser sinal de alegria, mas precisa para isso ter amor ao próximo.

Você quer ser feliz? Então proporcione felicidade para os que estão perto de você. Você quer ter uma família santificada? Santifique as famílias que estão perto de você.

Tanta gente que hoje reza pelo padre Léo porque viu os frutos do Espírito que Deus realizou n\’Ele, ele que sofreu pela missão muitas vezes, por amor ao próximo.
O padre Léo mesmo doente, no hospital, ligou para a Canção Nova fazendo um apelo para Projeto Dai-me almas; não porque estava preocupado apenas com a Canção Nova, mas com as pessoas de todo o mundo, que podem ser evangelizadas, 24h por dia pela Canção Nova.

\”Por isso enquanto temos tempo, não nos cansemos de fazer o bem, porque ao Seu tempo colheremos, se não relaxarmos\”

Rezemos:
\”Senhor, Meu Deus, soberano e eterno, a quem tudo pertence, que tudo fizeste e tudo podes fazer. Vós que na Babilônia transformastes a chama da fornalha ardente em orvalho e assim protegestes e salvaste seus três servos; Vós que sois a nossa salvação, nós vos pedimos e suplicamos que frustreis toda presença diabólica, toda influência e todo malefício, colocai tudo isso por terra para que sejamos produtores de frutos do Espírito.
Vós senhor que amais os homens, estendei as vossas mãos chagadas e visitai, e vinde socorrer cada filho e cada criatura, enviando a cada um de nós o protetor da alma e do corpo para que se afaste todo o mal. E assim liberto por Vós, o malefício e o mal não possa mais nos atingir. Assim eu canto com gratidão: não temerei o mal, vós estais comigo, Senhor poderoso, Pai dos séculos futuros. Tende compaixão de mim que sou Vossa imagem, salvai o vosso servo.
Implanta em nós um novo pentecostes, com os frutos do Teu Espírito.


Ironi Spuldaro


Membro do Conselho Nacional da RCC Brasil

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo