Homilia da Santa Missa

Neste domingo, monsenhor Jonas Abib, fundador da comunidade Canção Nova, completou 72 anos de vida. Orações, pregações e muita música fizeram parte da programação. Destaque para a participação de padre Marcelo Rossi, que ministrou uma tarde com oração e muita música, ao lado dos cantores Eros Biondini, Eugênio Jorge e os cantores da Canção Nova.

Além de toda a comemoração preparada especialmente para este dia, na sede da Comunidade, em Cachoeira Paulista (SP), o sacerdote recebeu um presente muito especial: a ordenação de três novos padres.

Fabrício Leitão de Andrade Júnior (31), Sóstenes Vieira (26) e André Luiz Gregório (39), consagrados nesta obra de Deus há sete anos, foram ordenados por Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Palmas (TO).

Foto: Thiago Camargos / CN

 + no Flickr


OUÇA ESSA PREGAÇÃO NA  ÍNTEGRA

Nesta ordenação sintam no seu coração a saudação dos pais destes diáconos. Nós temos a certeza de que essas pessoas têm muitos motivos para se alegrarem com esta ordenação sacerdotal. Monsenhor Jonas Abib se alegra também pelo seu aniversário natalício e pela fecundidade de sua vida nesta família Canção Nova, que é a resposta ao Nosso Senhor.

Esses três jovens que com todas as possibilidades que Deus os possibilitou, fizeram uma escolha na vida. Quantos jovens pensam o que vão fazer de sua vidas? Quantos jovens soltos e perdidos porque não conseguem encontrar seu espaço, porque só tiveram a pergunta, o que quero da minha vida? Na primeira leitura, Davi recebe um recado de Deus pelo profeta, que não seria ele a construir uma casa, mas que Deus mesmo daria uma casa e uma descendência a ele. E a palavra 'casa' tem sentido de família, perpetuando sua descendência de geração em geração. Esta descendência, que é Deus conosco, o Emanuel, a descendência de Davi.

Deus tem planos para nós todos! Deus tem um sonho para os rapazes que irão se ordenar e para a nossa vida. Primeiramente, o que esses jovens poderiam fazer? Cursos, faculdades, ou tudo o que os pais planejavam a eles. Deus sabia o que pensavam para a vida deles. Se hoje todas as pessoas fizessem essa pergunta: 'O que Deus quer de mim?' Eu, Dom Alberto estaria satisfeito. Deus nos quer participantes de Sua obra.

Todos nós que estamos aqui, fazemos parte de um sonho: “Frutificai, disse Ele, e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a”(Gênesis 1, 27). Vocês vêem um bispo e o monsenhor que não geramos nenhum homem na carne, mas muito mais 'pai' do que muitos pais que estão aqui, pois fecundamos muitos filhos em Deus. Essa fecundidade que vai além, onde Deus vai ao encontro de uma jovem, que queria ser a mãe do Messias, que é a Virgem Maria. Esse sonho que se expressa no coração de Deus e se realizam na vida daquela moça.

Como Deus sonha e é plano de Sua vontade, Ele também quer a nossa participação, e nossa liberdade, que é a nossa vocação. Não foi uma imposição, Deus não impõe mas propõe. Ele foi ao encontro da liberdade para que os diáconos caminhassem pelos próprios passos. “Alías, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são seus eleitos, segundo os seus desígnos”(Romanos. 8, 28). E eles tiveram a coragem de dizer, como Maria, “Eis aqui a serva do Senhor, faça se em mim segundo a tua palavra”( Lucas 1, 38).

Meu irmão, você terá que fazer esta escolha. Escolher diante da proposta de Deus. Já encontrei pessoas que com tanto sofrimento nas últimas horas da vida, tiveram que fazer uma escolha. A escolha de Deus não é somente para ser padre. É para ser cristão!

Como Deus entrou em sua vida? Deus entrou pelo Sacramento do Batismo, para que viesse à tona no decorrer da vida. E de uma resposta de Maria, que se rendeu diante do mistério, nasceu o Senhor Jesus.

Hoje fiquei meditando o Evangelho: qual seria o modelo do padre nascido da Anunciação? Seria um padre da escuta, que modele sua vida e que vai buscar na fonte da Palavra o seguimento a sua inspiração de vida. Um padre revestido e apaixonado pela Palavra de Deus, assim como Maria. Deus dará o centro, que é Jesus e a vida eterna. O padre da vontade de Deus! A conseqüência: um padre que se rende diante do que Deus o mostra, que abandona a lógica humana e descobre a lógica de Deus. “O verbo se fez carne e habitou entre nós”( João 1, 14). Padres fecundos que gerem Jesus em nós. Maria como madrinha e mãe dos sacerdotes. Padres 'filhos', que entram nesta dinâmica da santidade de morrer na vontade do filho para viver como o Pai quer. Assim como Maria na Anunciação. Sejam padres do advento, que mostrem Deus chegando e não sendo profetas das desgraça e da maldade, mas semeadores do bem. Padres que apressem e anunciam a vinda do Senhor!

A cada um de nós, não deixemos passar em vão a presença de Deus em cada Eucaristia.


 

ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE (12) 3186 2600


Dom Alberto Taveira Corrêa


Arcebispo de Belém – PA

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo