Instrumento eficaz nas mãos de Deus

Dois dos maiores nomes da música católica, Nelsinho Corrêa e Eugênio Jorge, conduziram a segunda pregação deste domingo, no Acampamento para Músicos na sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP). 

No primeiro momento, Eugênio Jorge leu a passagem da Sagrada Escritura que relata o Batismo de Jesus feito pode João Batista (cf. Jo 1, 19-43). Nela, vemos que João Batista, o percursor de Jesus, sabia muito bem quem ele não era ao dizer: “eu não sou o Cristo”. Mas, ele apontou para o Senhor, reconhecendo-O como o Cordeiro de Deus. 

"Você está pronto para dar testemunho de Jesus?", questionou Eugênio Jorge
Foto: Daniel Machado /cancaonova.com

“Não somos dignos nem capazes de nada sem Jesus Cristo, mas devemos voltar a nossa face para Ele. Por vezes, podemos ser chamados a ser apenas uma vidraça, que quanto menos aparecer melhor. Somos chamados a ser janelas para que o mundo possa ver e encontrar Jesus,” exortou Eugênio Jorge. 

Nelsinho Corrêa recorda que os músicos podem correr sérios riscos ao viver uma vida de aparências: “Nós nos espelhamos, por vezes, em pessoas erradas e não andamos conforme a vontade de Deus. Estejamos atentos a tudo o que vivemos, porque, muitas vezes, as músicas que compomos não são escritas em momentos felizes, mas também em momentos de dor e de sofrimento, como foi o caso da música “Sacramento da Comunhão” [composta por ele]. Muitas vezes, nos sentimos pecadores e não temos nada para oferecer àqueles que vêm a nós. Neste momento, ofereça o Tudo para as pessoas: Deus!  Os músicos são chamados a preparar o caminho do Senhor com sua música, mas também com sua vida, pois Jesus tem urgência em amar e perdoar.” 

Eugênio Jorge alertou sobre a simplicidade de João Batista, pois ele sabia que ele era um profeta no meio de tantos outros, que anunciaram a vinda de Jesus: “Nós também somos profetas, não podemos nos achar melhores do que os outros, mas, reconhecendo a nossa indignidade, sejamos como João Batista, que aponta o Cordeiro de Deus, mas não assume o lugar do Cordeiro. João era consciente da sua pequenez, sabia do seu lugar, por isso ele conduziu seu ministério com eficácia. 

“Nós músicos servimos de testemunha para outras pessoas", recordou Nelsinho
Foto: Daniel Machado/cancaonova.com

"Para quem e para onde está apontando o seu ministério? Deus colocou este dom em suas mãos e espera que você o possa multiplicar. Se você aponta para si mesmo, que frutos você está colhendo? Você que é chamado a este ministério estratégico de Deus, desperte e busque a sua conversão. João não perdeu o foco, desde o ventre da sua mãe, no encontro de Maria com Isabel, ele foi batizado por Jesus. Você está pronto para dar testemunho de Jesus? Para isso você é chamado a não perder o foco!” 

Nelsinho Corrêa, ao final, também falou sobre as roupas e as atitudes dos ministros de música, que servem de exemplo para outras pessoas: “Nós músicos servimos de testemunha para outras pessoas. O que sua família acha de você quando o vê cantando? O verdadeiro testemunho começa em casa. Talvez, precisemos viver um momento de reconciliação em família.” 

 


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo