Jesus fere e santifica a Igreja

.: Ouça esta pregação na íntegra

\”Jesus Sacramentado, nossa alegria, certeza do céu\”

Adorado seja O Verdadeiro Corpo nascido de Maria Virgem. Hoje, nós precisamos muito de sabedoria para saber o que o Senhor quer de nós como Igreja.

\”Em contrapartida, nutriste o teu povo com um alimento de anjos: de graça lhes enviaste, do céu, um pão já preparado, contendo em si todo sabor e satisfazendo a todos os gostos\”(Sb 16; 20)

Que alegria poder ter no coração o Pão do céu. Mas eu vos pergunto: \”Como é possível realmente termos no altar o corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo?\” Só entende com a alma o mistério do Santíssimo Sacramento, quem mergulha na fé Católica. Mas quem abandonou a fé Católica não vai conseguir entender o maior mistério do cristianismo.< Não há dúvida, que se você for consultar um Metodista, um Presbiteriano, com todo respeito, eles não vão conseguir responder o mistério da Eucaristia. Para acreditar no Santíssimo Sacramento é preciso acreditar na Igreja.

Se perguntarmos para um pastor, ele vai nos dizer até de forma belíssima sobre Corpo de Cristo, dizendo até que é um pão espiritual. Mas só entende o Corpo de Cristo, quem entende a Igreja Católica. É preciso ter inteligência, mas não uma inteligência de intelecto, mas uma inteligência espiritual.

Quem macula a Igreja somos nós, pois ela é santa. Nós ferimos a Igreja com a nossa insensatez, com o nosso pecado. O coração chagado de Cristo é a Igreja. A Igreja é santa porque ela tem esse estigma na alma. A Igreja Católica tem uma ferida, e essa ferida é o coração chagado de Jesus, onde Ele derrama o seu sangue precioso.

A chaga do coração aberto de Jesus, sangra para lavar a alma dos seus filhos. Essa chaga cobre os pecados da Igreja. A Igreja tem uma chaga inigualável que a identifica como a Esposa do Cordeiro. O Pai ama a Igreja, como ama Jesus Cristo.

Aquilo que o Antigo Testamento prefigurou, já se realizou na Igreja, por exemplo: o sacrifício de Abel. Abel foi morto por seu irmão Caim. Abel significa, fraco, frágil, pequenino, simples. O sacrifício de Abel é a prefiguração mais bela de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Como não lembrar também do sacrifício de Abraão, quando o Senhor lhe diz: \”Toma teu filho, teu único filho a quem tanto amas, Isaac; e vai à terra de Moriá, onde tu o oferecerás em holocausto sobre um dos montes que eu te indicar\”(Gen 22; 2)

Quando Abraão vai subindo o monte Moriá, e seu filho lhe pergunta: \”Temos o aqui o fogo e a lenha, mas onde está a ovelha para o holocausto?\” – \”Deus, respondeu-lhe Abraão, providenciará\”(Gen 22; 7).

Naquele momento Abraão, sentiu o que o Pai sentiu quando viu seu Filho indo em direção ao Calvário. O Senhor poupa Isaac, mas Paulo diz: \”Deus não poupou seu próprio Filho\”.

Outra linda prefiguração, foi quando o povo sentiu sede, o Senhor disse a Móises: \”Feriras o rochedo e a água jorrará dele: assim o povo poderá beber\”(Exo 17; 6). Do lado aberto jorrou sangue e água e no terceiro dia o Senhor ressuscitou.

O Santíssimo sacramento é a rocha da Igreja, onde jorra sangue. Na Missa o sacerdote fere o pão, transubstancia o pão em corpo, e eis aí o grande milagre. Você pode até dizer em tentação dizendo: \”Eu não creio\”. Mas a Igreja crer.

Creia, após a consagração não é mais pão, não é mais vinho, é verdadeiramente o Corpo e o Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo. O sacerdote fere o pão e o vinho, que se torna corpo e o sangue de Jesus Cristo. E a Igreja crê anuncia, ama e adora.

\”Fez chover sobre eles maná para nutri-los e deu-lhes pão com fartura” (Sal 78; 24)

A Igreja Católica não para no Antigo Testamento. O Antigo Testamento é uma prefiguração de todo o novo testamento. A Igreja Católica tem a profunda sabedoria do Antigo Testamento. Não se lê o antigo testamento adulterado do novo. O Antigo Testamento é todo por causa do Nosso Senhor Jesus Cristo.

Da mesma forma que Jonas ficou três dias no ventre da baleia, assim o nosso Senhor ficará no ventre da terra por três. A Igreja Católica é a Igreja da encarnação do verbo. Por isso que cada celebração o verbo se encarna. E não acreditar é Gnose, uma heresia, negar que Deus fez carne.

Se no Antigo Testamento Deus tirou água da rocha, por que é impossível um pão virar o Corpo de Cristo? Se eu acredito, que o verbo de Deus se fez carne e pisou nessa terra, como não posso acreditar que ele se torne pão no altar.

A Igreja Santa e Católica celebra o único, definitivo, eterno, sacrifício de Cristo. A missa não é repetição. Nós não vamos a Missa para repetir o sacrifício de Cristo, para teatrializar o Santo Sacrifício, por que ele é eterno.

O Pai ama a Igreja com a mesma potência. Infelizmente muitos Católicos acham que se perde o sacrifício realizado há 2000 mil anos atrás. Mas não, é o mesmo sacrifício realizado há 2000 mil anos atrás, para salvar o mundo a cada dia, não é repetição.

Não há sacrifício sem vítima. E se não há sacrifício sem vítima quem é então? Não sou eu, nem você, não é o pão, nem o vinho, e o próprio Jesus. A Igreja foi profundamente ferida por Jesus. Essa chaga que sangra é a Missa. Essa chaga que nos dá alegria de estarmos aqui hoje.

Por isso a Missa é o vale dos caídos, o orgulhoso não entra. Porque no calvário Ele se dá para os pequenos. E muita gente não vem para Missa, como aquele que precisa.

Foi na cruz que Jesus provou o seu amor pela Igreja. E a mãe de Deus prefigurou a Igreja, porque ela não tem ruga, nem mancha. E da mesma forma que ela é virgem a Igreja também é. Assim como a mãe de Jesus o gerou, a Igreja também O gera. Ela gerou aquele a alimentou, aquele que a gerou.

A Igreja tem essa ferida dentro dela, que sangra e gera. Jesus penetra a Igreja com o seu sacrifício, fere, santifica. O Papa João Paulo II disse: \”A Igreja vive continuamente do sacrifício redentor, e tem acesso a Ele não só por um sacrifício de fé, mas também com um contato de fé\”.

Adoramos o Senhor no Santíssimo Sacramento, porque Ele é a pedra angular. Ele é a pedra de tropeço para aqueles que não acreditam. A Igreja é Santa, não pelos nossos méritos, ela manifesta a sua santidade quando fazemos o bem. Peço a vocês uma fidelidade inabalável, deixa o Pão do Céu, entrar na sua vida. Comungar Jesus na Missa, é certeza viva, que Jesus está vivo no meio de nós.

Transcrição: Priscilla Rodrigues
Fotos: Manoela Almeida
Áudio: Edinho e sua equipe

Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo