Jesus, fonte de Misericórdia

Estelatus Mtemanyenja
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
Jesus nos convida a subirmos ao topo da montanha, porque Ele quer nos revelar a Sua glória, independentemente de quem você é, de onde vem e até de seu passado.

Por isso, a nossa resposta para Deus é muito importante, nós precisamos responder ao chamado d'Ele, sem hesitar. Porque nós temos um Pai grandioso, que não pode ser comparado com nada ou ninguém, e a maior vontade d'Ele é que estejamos ao Seu lado por toda a eternidade.

Quero contar a vocês neste dia o meu testemunho. Nem sempre fui um homem pacífico, que busca a intimidade com Deus. Por muito tempo fui um homem mau, odiado por todos, inclusive pela minha família.

Antes do meu encontro pessoal com Deus, minha única preocupação era minha vida profissional e, por muitos anos, vivi em função disso. Nessa época, me tornei alcoólatra e usuário de drogas, porém, fui demitido pouco tempo depois. E para me sustentar comecei a comercializar bebidas alcoólicas adulteradas e roubar junto com outros amigos.

Eu era um homem procurado em várias cidades do meu país, não podia ficar muito tempo na mesma cidade, pois corria o risco de ser preso. Mas, um dia, um dos integrantes do bando foi preso e torturado. Essa pessoa acabou nos entregando às autoridades e fui preso por ordem direta do presidente da Tanzânia.

"Permita que o amor de Deus o toque neste dia e acredite: tudo será renovado na sua vida!", ressalta Estelatus Mtemanyenja
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Após um ano em um presídio de segurança máxima, planejamos uma fuga, quando outros 29 presos e eu fugimos. Mas, pouco tempo depois, após mobilização integrada da polícia do país, fui recapturado e severamente punido pelas autoridades.

E na Quaresma de 1982, ainda na prisão, conheci um senhor, que possuía uma Bíblia, e, todos os dias, partilhava comigo suas leituras. Por influência dele, aos poucos, comecei a ler a Sagrada Escritura, mas ainda assim, eu continuava usando drogas e roubando objetos de outros prisioneiros.

Um dia, enquanto rezava o rosário, comecei a sentir algo diferente dentro de mim. Sentia como se uma espada transpassasse todo o meu corpo e, naquele momento, comecei a falar em uma língua desconhecida, que nunca havia estudado. A partir daquele dia, abandonei todos os meus vícios, mudando minhas atitudes.

As pessoas que estavam ao meu redor começaram a ficar tocadas com minha transformação e começaram a se juntar a mim nas orações. Muitos daqueles que roubavam comigo não acreditavam em mim, não achavam que eu seria capaz de ser um homem bom depois de tudo o que fiz.

Muitas pessoas na prisão já haviam se convertido por intermédio das partilhas da Palavra feitas por mim. E depois de alguns anos lá, a anistia internacional começou a rever o caso de todos os prisioneiros que foram condenados sem julgamento. Eu era um deles, porém, era acusado de treze crimes, entre eles, sete assassinatos.

 

 

Após alguns meses o diretor da prisão anunciou que apenas um homem daquela prisão seria solto para acompanhar todo o processo. Naquele momento perdi todas as minhas esperanças, pois o meu caso estava entre os piores, mas, para minha surpresa, o nome anunciado pelo diretor foi o meu.

Após algum tempo, para a surpresa de todos, fui condenado por alguns dos meus crimes, mas o tempo em que passei na prisão já havia sido suficiente para pagar minha pena. E, a partir daquele momento, a visão que Deus havia me dado estava se realizando, eu começava a sair por todo o país pregando a Palavra para o meu povo.

Hoje, Deus quer revesti-lo de poder, então não se coloque como uma pessoa qualquer, você é filho do Pai! Ele o conhece do começo ao fim e, ainda assim, continua o amando. Nós todos somos missionários e temos a obrigação de apresentar o Evangelho a todos que necessitam dele. Permita que o amor de Deus o toque neste dia e acredite: tudo será renovado na sua vida.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza
 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo