Jesus, o Pio Pelicano

Padre Roberto Lettieri
Foto: Robson Siqueira/ Foto CN

Gostaria que você redobrasse o seu silêncio agora porque esta pregação tem um sentido muito importante para nós, que hoje estamos nos esquecendo da Igreja em muitas situações. Estamos muito preocupados em receber somente curas, milagres. Estamos preocupados que o Senhor atenda às necessidades da nossa família, que resolva os problemas mais urgentes da nossa vida. Tomem cuidado! Com essa atitude, acabamos perdendo o que há de mais sagrado dentro de nós: o nosso amor esponsal por Jesus, ou seja, a sede que a nossa alma tem de amar.

Em muitas situações nos esquecemos daquele amor que ama Jesus com a alma e que só deseja a Ele. O que tem deixado o coração do Senhor triste é que nós cristãos estamos perdendo o caráter esponsal da nossa alma, ou seja, o mistério de querer amá-Lo acima de tudo e de todos. Escute, filho e filha da Igreja: se esquecermos esse amor acabaremos reduzindo a nossa vida cristã em nada.

Quantas vezes ouvimos: “Deus não me dá o que quero, eu não O amo mais”; “Por que Deus não me ama mais?”. É desses questionamentos mesquinhos que surge o perigo de nós cristãos irmos para outras seitas, que nos prometem felicidade e resposta para os problemas.

Não podemos amar Jesus pelo que Ele nos dá.
Quantas pessoas dizem: "Deus não lembra de mim?" Isso é uma heresia! O amor de Deus não é o seu amor, não tem os seus cálculos.

Santa Tereza D’Ávila disse que essa vida é passageira, e isso é a pura verdade. Você perde a sua alma e o seu coração com vãs preocupações. O melhor ainda está por vir, meus filhos.

"O amor de Deus é alimento, é incondicional"
Foto: Robson Siqueira/ Foto CN

Você pode se perguntar: "Onde posso demonstrar o meu amor esponsal por Jesus?" É na Santa Missa, quando comunga. Quantos católicos ainda não sabem comungar Jesus Cristo? Falta ensino de amor nas catequeses. Tudo é muito "razão" [racional] neste mundo. "Felizes os convidados para as bodas do Cordeiro". É somente na Eucaristia que a minha alma vai encontrar o Senhor. Tudo começa na Santa Missa e termina no céu.

Mas se isso é a verdade, o que está acontecendo com os cristãos? Não estamos mais buscando a Deus com a alma, queremos o Senhor com o corpo. Se Ele não resolve o nosso problema não O amamos mais. Você está aqui agora por que quer doar a sua alma a Ele? Ou veio pedir soluções para os seus problemas?

Leiam comigo a Palavra do Senhor que se encontra no I livro do profeta Oséias (11, 3-4):

“Eu, entretanto, ensinava Efraim a andar, tomava-o nos meus braços, mas não compreenderam que eu cuidava deles. Segurava-os com laços humanos, com laços de amor; fui para eles como o que tira da boca uma rédea, e lhes dei alimento”.

O amor de Deus é alimento, é incondicional. O nosso amor não é o d’Ele. O Senhor sabe o que faz. Nosso amor é pequenino perto do amor de Deus. A prova disso é Ele ter dado seu Filho como nosso alimento.

Agora vou contar uma história para vocês que resume esse amor. Vocês sabem por que Jesus é chamado de Pio Pelicano?

A mãe pelicano, quando seus filhotes nascem, os esconde na terra para protegê-los. Porém, as serpentes vêm e acabam ferindo os filhotinhos mesmo com a proteção. O pelicano, quando vê isso, começa a ferir os seus filhos com o bico até sangrarem para que o veneno da serpente saia com o sangue. Quando ele percebe, os filhotes já estão mortos. Preocupado, começa a se ferir porque quer derramar o seu sangue nos seus filhos. De repente, os filhotes começam a reviver. E ele se alegra porque o seu sangue deu vida aos seus filhotes.

"Não questione mais; pare de falar "por quê?". Lembre-se: o amor de Deus não cabe na nossa inteligência"
Foto: Robson Siqueira/ Foto CN

Jesus faz isso com a gente também. Ele nos fere por amor; derrama o Seu sangue por nós. Jesus Pio Pelicano é uma das maiores imagens Eucarísticas da Igreja. O Senhor é o grande Pelicano. Ele é aquele que se dá, se fere, rasga o coração e dá a vida por nós. Isso acontece a cada Santa Missa. Vocês não podem mais participar da Missa como uma realidade qualquer. A Missa é o Senhor Jesus que rasga o coração d'Ele para nos dar a vida eterna.

A sua alma precisa querer Jesus com toda a força, principalmente se ela já foi "ferida" por Deus. Às vezes, o Senhor está ferindo o seu coração e você não vê. Não questione mais; pare de falar "por quê?". Lembre-se: o amor de Deus não cabe na nossa inteligência. Não é como o nosso [amor] – é gratuito, incondicional.

Hoje, você pode pensar que a Missa é festa – é a alegrai da ressurreição, mas, acima de tudo, é sacrifício de amor. Jesus só viveu para ver o Pai glorificado. Eucaristia significa grande ação de graças. O coração da Missa é a sua vida entregue ao coração do Pai, como Jesus fez.

Você não tem mérito nenhum nas coisas que faz. Não diga "eu sou, eu faço, eu consigo"… Você não faz nada! Quem faz é o Senhor. É Ele quem dá a você todos os dias a graça de respirar. Quem salva a sua vida é Jesus. Não adianta rezar em casa para os santos se você não tem a Santa Missa como a razão do seu viver.

A Celebração Eucarística é linda! Não participar dela é pecado contra o amor, porque a Missa é o amor de Deus por você. A Missa é o sacrifício perfeito.

"Felizes os convidados para as bodas do Cordeiro". Comungue o Senhor, junte a sua alma com a do Senhor. Não seja como muitos católicos que ainda dizem que não precisam da Santa Missa. Louvado Seja o Nosso Senhor Jesus Cristo!

Transcrição e adaptação: Ariane Fonseca


ADQUIRA ESTA PREGAÇÃO PELO SHOPPING CN OU PELO TELEFONE: (12) 3186 2600


Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo