Jovens combatentes como São Paulo

Padre Pedro de Almeida
Foto: Célia Grego

Esse Deus que cuida de todos nós foi o Deus que encantou Paulo e que o tornou o combatente do bom combate, e é esse mesmo Deus que está aqui hoje no meio de nós.

O que torna um jovem combatente como Paulo? Percorrendo a vida de Paulo eu escolhi algumas coisas que o tornou um combatente.

O que torna um jovem combatente é o orgulho pelo serviço do Senhor. A juventude de hoje se orgulha de tanta coisa: roupa, poder… talvez ainda nos falta perceber que a juventude precisa se orgulhar do serviço do Senhor.

Os jovens deveriam se orgulhar dizendo: "Eu faço parte dessa equipe de jovem", mas hoje os jovens servem a Deus escondidos. Dizemos que amamos a Cristo, mas isso fica só na cabeça, não se torna atitude concreta. O amor que tenho a Cristo precisa se transformar em atos, e deveríamos nos orgulhar disso. Que esse orgulho de servir ao Senhor não falte aos nossos jovens, que tenhamos gosto e prazer em dizer: "eu sigo a Cristo porque O amo!".

Outra coisa que nos torna combatentes é o não conformismo. “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Romanos 12, 2).

Tem muita gente que não está fazendo nada para mudar este século, parece que estamos conformados com nosso grupo de jovens com 15 pessoas, mas não está bom. Nós de certo modo estamos conformados com isso. O que temos feito por nossos jovens para que não caiam? Será que estamos conformados com isso? Temos que ter alguma coisa para fazer, se nós nos conformamos, não teremos mais esperança. Temos que transformar essa mentalidade capitalista que existe por aí.

"Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com esse bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo" (Filipenses 3, 8).

"Não dá para ser combatente como Paulo se não mudarmos a própria vida"
Foto: Célia Grego

Quem dera se tivéssemos o conhecimento de Cristo. Conhecer a Cristo é tê-Lo por amigo. Há muitos que ainda não têm Jesus nem como um conhecido, e tem gente na sua escola assim, e você fica mudo, porque você não conhece a Cristo. Religião não é para discutir, mas para falar do que você vive, sua experiência deve ser compartilhada. Que conhecido é esse que em nada modifica a nossa vida humana?

Você está disposto a perder tudo para conhecer a Cristo? Qual é a sua experiência real e concreta desse Cristo?

Não dá para ser combatente como Paulo se não mudarmos a própria vida. O apóstolo dizia: “Porque não faço o bem que quero, mas mal que não quero”. Paulo vivia essa guerra entre as duas realidades na sua vida, o pecado que precisa lutar e a lei da fé que dizia: "Vai adiante!". Ele tinha consciência de suas misérias, de seus pecados e de que precisava mudar.

Hoje em dia se mente por qualquer coisa. A criança pequena nasce e cresce ouvindo seus pais mentirem, mentem por bobeira. Existem pessoas que são uma mentira no viver, você olha para a pessoa e não é ela mesma. Jovens, vocês querem ser combatentes como Paulo foi? Larguem a mentira! Paulo sofreu as consequências da verdade, mas não mentia. A verdade liberta, quem vive na verdade, não vive carregando um saco de pedras nas costas, por isso não minta.

Quem dera se os amigos estabelecessem as normas de não irem dormir sem antes restabelecer os laços. Eu lastimo imensamente, mas o nosso país está mergulhado numa roubalheira. Infelizmente neste país se rouba de maneira terrível, e nós adquirimos uma espécie de conformismo: "Todo mundo rouba, eu também vou roubar". Não roube nunca! Aconteça o que for, não roube nem muito nem pouco, porque isso não é atitude de cristão; é por uma questão de identidade e não de quantidade, somos seguidores de Jesus Cristo.

Deus nos deu a forma de nos comunicarmos de forma inteligível uns com os outros e não para destruir uma vida, uma família, uma paróquia, use a palavra que Deus lhe deu para edificar.

Queridos jovens, queridos pais, queridas mães, hoje é de tempo de parar e repensar, somos convidados para refletir sobre esse tema maravilho: "Jovens combatentes como São Paulo". Como vamos combater se não temos palavras que edificam? "Vós, porém, não foi para isto que vos tornastes discípulos de Cristo" (Efésios 4,20).

Que a cada dia possamos ser combatentes como Paulo foi. Façam com que a vida de vocês encontre sentido. Que esse dia se torne extraordinário na nossa vida.


Transcrição: Willieny Isaias



Adquira esta pregação pelo telefone
(12) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo