Manifestação do amor de Deus

O que aconteceu conosco nesta oração da manhã foi o que está escrito em 1 Cor 2,4: "A minha palavra e a minha pregação longe estavam da eloqüência persuasiva da sabedoria; eram, antes, uma demonstração do Espírito e do poder divino, para que vossa fé não se baseasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus".

Deus usou padre José Augusto em manifestação do poder do Espírito.
Isso também retrata o que está no início desta mesma carta de São Paulo aos coríntios.

Ouça: "Não nos falta DOM algum"

Algumas pessoas pensam que os dons do Espírito Santo são para algumas pessoas muito especiais, muito escolhidas, muito santas. Nós também nos acostumamos a ver os dons do Espírito Santo na vida dos santos. Vimos dons de milagres, cura, profecia e pensamos que foi pela grande santidade deles, como prêmios.

Mas quem nos santifica não somos nós. Não é como o povo diz de que quem é santo já nasce santo. Quem faz essa santificação é Deus.

Corinto era uma cidade portuária do império romano. Na movimentação de marinheiros, a prostituição era uma coisa terrível. Havia bebidas alucinantes que equivaliam às drogas. A cidade tornou-se alucinante. Quando Deus mandou Paulo para lá, ele tremeu na base. Ele estava resistindo, mas foi dócil e obedeceu a Deus.

Se Deus disse para ele não ter medo, é porque ele estava cheio de medo (Atos 18,9). Ele estava inibido, não tinha coragem nenhuma de falar. Já fazia bastante tempo que ele estava pregando e Jesus teve que dizer a ele: "Fala e não te cales, porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade".

Paulo usa os dons de profecias, de milagres. Até ressurreição Deus concedeu que ele realizasse. Aquele aleijado que Paulo mandou levantar, aquele jovem que caiu da janela e ele ressuscitou, era uma demonstração do poder de Deus. Ele pregava em cima dos dons. Era esse o método de Paulo. Mas quando ele chegou a Corinto, estava cheio de medo.

Há pessoas que zombam, gozam e se põem contra você. Não precisa uma Corinto não, mas talvez seja dentro de sua casa. Mas o Senhor está declarando: "Ele me pertence! Ela me pertence!” Já na sua casa, Deus está dizendo: “Não temas! Fala e não te cales". E se você não pode falar e não seja mais importante falar, reza, cria calos nos joelhos se for preciso. Vai fazer adoração, vai lá ao quarto dele ou dela e canta em línguas por ele ou ela.

Até você, mulher, seu marido está ali na mesma cama com você e é muito fácil você impostar a mão sobre ele e orar em línguas. A Palavra de Deus nos diz que nós não sabemos o que pedir e como pedir, mas o Espírito sabe e ora em nós com gemidos inefáveis, ora segundo a vontade do Pai e de Jesus.

Ouça: "Dom de línguas não fomos nós que inventamos"

Debochar de um dom de Deus é um sacrilégio. Dom de línguas não fomos nós que inventamos. Está na Bíblia. É inegável. Esse dom não é brincadeira, é de Deus.

A partir daquele derramamento do Espírito Santo há 40 anos atrás, no dias 17 a 19 de fevereiro, vários daqueles jovens começaram a orar em línguas. Em várias partes do mundo já se ora assim.

Negar o dom de línguas é negar uma evidência. Zombar desse dom é um sacrilégio. Deus, sabendo que não sabemos o que e como orar, nos dá o dom de línguas.
Você precisa começar a soltar a sua língua, a soltar os seus lábios. Você dá a partida. O dom da partida é dom de línguas.

Ore em línguas pelo seu marido.

Diga: "Eu vou usar os dons do Espírito Santo na minha 'Corinto'". E se você, meu irmão, é uma "Corinto", vá buscar primeiro o batismo no Espírito Santo, porque Deus faz coisas maravilhosas. Foi pelo batismo no Espírito que muita gente se converteu.

Quando eu recebi o batismo no Espírito, eu não entendi, mas Deus foi tão bom comigo que eu quis do fundo do meu coração. Eu pedi assim: "Senhor, é isso que eu preciso. Então, me dá". Naquele dia mesmo, de tardezinha, Deus me deu. Eu percebi que a oração brotava de dentro de mim. Até mesmo a minha pregação mudou. O que acontece comigo é conseqüência da graça que eu recebi. Eu sou apenas um "alto-falante".

Eu estou pedindo, Senhor, que cada um desses que estão me acompanhando por cada um destes meios, queira do fundo do coração. E isto quem dá és Tu, Senhor, é uma graça tua. E eu sei que o Senhor quer dar.

Deus dá para aqueles precisam. Justamente porque meus irmãos pedem e precisam, o Senhor vai nos usar nesse ou naquele dom, mas no dom de línguas o Senhor vai nos usar sempre. Dá o dom línguas a cada um desses meus irmãos e irmãs. Que eles sejam oásis de amor.

E nós sabemos que tudo pode ser mudado pela oração. Senhor, tudo é possível para aquele que crê e tudo pode ser mudado pela oração.

Ouça: Padre Jonas reza clamando o batismo no Espírito Santo

Transcrição: Maurício Rebouças
Fotos: Lucilene Silva


Adquira essa pregação pelo telefone:
(12) 3186-2600


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo