Maria, a mulher do fim dos tempos

Maria a mulher do fim dos tempos

Padre Renan Felix. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O céu é para os decididos e violentos!

Eu sou muito feliz por ser filho espiritual do monsenhor Jonas Abib. Louvo a Deus pelos 78 anos de vida dele e por ele nos falar constantemente da vinda de Jesus. Neste itinerário do acampamento não seria justo falar do fim dos tempos sem falar de Nossa Senhora, a mulher do fim dos tempos. A Virgem Maria viveu, quando estava nesta terra, a mesma expectativa que está em nosso coração. Ela sabia que seu Filho teria que passar por tudo aquilo. Ela experimentou toda a dor da cruz e, depois, viveu o Pentecostes. Ela é a mulher do fim dos tempos. Falar da Virgem Maria não é querer tirar Jesus do lugar d’Ele, mas sim apenas honrar a Deus, pois foi Ele quem a escolheu.

Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar” (Gn 3,14).

Deus quer compartilhar da Sua alegria na Santíssima Trindade conosco. O Altíssimo sempre quis a verdadeira felicidade para nós. No entanto, o maligno não quer que nós contemplemos a glória de Deus Pai, por isso  entrou na história e atrapalhou o coração de Adão e Eva para não escolherem a Deus. Naquele dia o próprio Senhor determinou: “A partir de hoje começou uma batalha”. Mas saiba que, ao morrer na cruz por nós, Jesus nos salvou e o diabo já foi derrotado. Ele já perdeu, por isso o que ele quer fazer é nos tirar da festa e da glória do Senhor, esta é a única maneira que ele pode nos fazer perder. A partir do dia em que o pecado entrou no mundo estabeleceu-se uma guerra espiritual. Mas nesta guerra somos vitoriosos em Cristo.

Nós somos a descendência de Maria. Como o padre Jonas gosta de dizer: “Somos da estirpe e da casa de Maria”. O inimigo de Deus já perdeu. Enquanto o Senhor não voltar nós vamos estar sempre nesta luta. O “nosso time” já venceu, mas devemos cuidar para não “sair do jogo”. O Senhor já venceu por nós e por isso precisamos de lutar! Nossa amizade com o Senhor nos dá este sentimento e esta expectativa por Sua vinda, razão pela qual não podemos ter “conversinhas” com as obras das trevas, pois quando menos esperarmos já estaremos na lama. Como diz minha avó: “Quem come com o porco, farelo come”. Talvez você diga: “Não tem nada a ver isso que o padre está falando”. Se você pensar assim é sinal de que já está negociando com as obras das trevas. Existem pessoas que não dão a mínima importância para a sua salvação; esquecem-se de que elas são responsáveis por esta ao optarem ou não pelo bem.

Quem está à frente deste exército é a Santíssima Virgem, que venceu e esmagou a cabeça da serpente. Por causa do “sim” de Maria a obra de Deus Pai aconteceu. Talvez você pense: “Ela nasceu sem pecado original, por isso era mais fácil para ela”. Lembre-se de que Eva também foi concebida sem pecado original assim como a Virgem Maria. Diferentemente de Eva, a Mãe de Deus optou por viver a vontade de Deus e lutou contra o pecado. É por isso que eu e você não temos desculpas para não lutar e sermos homens e mulheres que se preparam para a volta do Senhor. Imagine um anjo anunciar a uma jovem menina de quatorze que ela seria a Mãe de Deus e ela perguntar-lhe: “Como isso vai ser?”. Ela não disse: “Vamos então arrumar a minha casa, já que vou ser Mãe do Senhor”. Não! Ela disse: “Faça-se em mim segundo a vontade do Senhor!”

É com Maria que nós devemos dar o nosso “sim” a cada dia. Maria foi provada quando viu Jesus sendo apedrejado, ferido e pregado em uma cruz, mas ela se manteve fiel ao Senhor até o fim. Por isso o diabo tem horror a Virgem Maria. Ao nos aproximarmos dela, a nossa felicidade será garantida, porque ela nos leva a Deus. Não estou dizendo que devemos idolatrá-la, mas se Deus no-la deu como modelo, quem somos nós para não aceitá-la?

Maria a mulher do fim dos tempos

Peregrinos participam da pregação do padre Renan Felix. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Bendito seja Deus por aquela imagem de Nossa Senhora da Pietá no Santuário do Pai das Misericórdias! Ela sofre junto com Deus por ver seus filhos sofridos. Nossa Senhora é uma mulher firme, de fé e de coragem. Você aceita viver assim, sendo forte como Maria? Maria não é como nós, que, muitas vezes, nos decidimos pela vontande de Deus e assim que vem a tentação desistimos. Ela foi fiel ao “sim” a Deus até o fim.

Queiramos ou não, o Senhor vai voltar, mas para que entremos no céu será preciso começarmos a lutar desde agora. A criança é inteligente. Quando ela não consegue pegar alguma coisa, a primeira coisa que ela faz é gritar: “Mãe!”. Da mesma forma, se nós aprendéssemos, em todos os momentos, a pedir a intercessão de Nossa Senhora, muitas coisas seriam diferentes.

Não adianta nada carregar o terço no pescoço e não rezar, não conhecer aquela que é a Mãe de Deus. Eu e você precisamos nos deixar ser guiados por ela, que é exemplo e caminho de santidade. No Oriente cristãos estão morrendo por ser cristãos. As coisas estão cada vez mais difíceis. Só vai aguentar e ser santo aquele que viver uma vida de radicalidade. Você acha que Nossa Senhora não amava São José, que é chamado de justo na Palavra? Mas entre São José e a vontade de Deus, ela preferiu a vontade de Deus. Maria quer nos instruir e nos preparar para fazermos a vontade do Pai.

A Igreja, no Concílio do Vaticano II, diz que Nossa Senhora é protótipo de tudo aquilo que vai acontecer. Maria Santíssima é sinal seguro de que, no fim, tudo vai dar certo e seremos vitoriosos em Cristo. Ao olharmos para a Virgem Maria e continuarmos a lutar para viver a santidade, nós alcançaremos as promessas de Deus.

Os homens, guiados pelo poder do Espírito Santo de Deus, ao adorarem a Jesus, verdadeiramente, serão felizes plenamente. A Virgem Maria já O adora de corpo e alma no céu. Olhar para a Virgem Santíssima é ter o coração cheio de esperança, mesmo quando tudo está dando errado. Eu e você precisamos fazer a decisão pela santidade, como fez aquela que é toda santa. Santo é aquele que tem coragem de se levantar, sempre que cair, por amor a Deus. O que você ainda não teve coragem de deixar para ser santo? O inferno já está cheio de gente frouxa! Há muita gente que quer uma vida só na sombra e água fresca e não quer fazer sacrifício algum. Não é errado querer viver bem, porque Deus nos dá alguns privilégios, mas precisamos viver na tensão da santidade.

Eu não vejo outra pessoa que fale tanto da vinda do Senhor como o padre Jonas Abib. Este livro “Céus novos e uma terra nova”, nos diz: Você precisa chegar íntegro ao céu. O céu é para os violentos. O inferno é para os moles, fracos e indecisos. Se cairmos durante a caminhada a solução para nós será o arrendimento. Nossas palavras, ações e comportamentos precisam falar de Deus. Que tenhamos atitude de guerreiros que revelam a vontade de Deus”.

Aqueles que são mornos ficam com um pé nas coisas de Deus e outro nas coisas do mundo. Vivem as coisas somente na casa de Deus; fora dela se comportam como os pagãos. O Senhor nos deixou os sacramentos como remédios para nossas feridas. Quando chegarmos ao céu, o Senhor não vai nos perguntar: “Quantas vezes você caiu?”, mas sim: “Quantas vezes você se arrependeu?”. Nós precisamos ter coragem de voltar para a vontade do Senhor. Nós não estamos sozinhos, conosco está a Mãe de Deus, aquela que é santa e vencedora.

Ou nós somos santos agora ou já estamos fazendo a opção pelo inferno. Ontem à noite, na adoração ao Santíssimo Sacramento, o Senhor me pediu que eu deixasse algumas coisas para que me tornasse mais santo, hoje de manhã já procurei um padre lá em casa e me confessei. Não deixe para fazer isso amanhã. Rompa hoje com o pecado! Delete da sua vida hoje o pecado.

O Senhor quer que a festa seja completa e esta só vai ser completa se você estiver nela! É hora de lutar. Como Maria, nós precisamos lutar bravamente pela santidade a cada dia. Nós não podemos querer ser frouxos! E quem tem que tomar a decisão pela santidade é você!

Há 78 anos o Senhor nos presenteou com um homem que veio ao mundo para “cantar uma canção nova”, a qual vamos cantar por toda a eternidade. Só vive a santidade aquele que é chamado a viver a tensão de santidade e não uma vida frouxa. Se nós, Comunidade Canção Nova, não vivemos essa tensão pela santidade não vamos poder cantar essa canção nova no céu.

O Senhor não retarda o cumprimento de sua promessa, como alguns pensam, mas usa da paciência para convosco. Não quer que alguém pereça; ao contrário, quer que todos se arrependam” (2Pd 3,8).

O Senhor está usando de paciência porque Ele não quer que ninguém se perca. Santo é o pecador que não desiste nunca. Santo é você que, mesmo com todos os seus limites, cai, mas não desiste de lutar novamente. O Senhor nos chama à santidade, mas somos nós quem temos de nos decidir por vivê-la. Não deixe para amanhã a santidade de vida que você pode escolher viver hoje. Que sua vida seja tão santa a ponto de apressar a vinda do Senhor. Quer dar um presente para Deus no Natal? Entregue a sua vida inteira a Ele sem reservas e decida-se pela santidade como fez a Virgem Maria.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’ Onofrio.


Padre Renan Felix


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo