Maria, esperança da humanidade

Todos nós sabemos que a nossa caminhada, aqui na Terra, é árdua. A vida humana é um peregrinar em busca de um objetivo. Quem caminha com Jesus, mesmo diante das dificuldades, sabe que a tribulação passa.

Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Nossa Senhora é aquela que nos indica o caminho seguro e a via de santidade rumo à nossa meta para Jesus. Ela é a grande esperança da humanidade, ou seja, grande luz diante das dificuldades. Por causa de sua fidelidade, nós tivemos a graça de conhecer Jesus Cristo. Deus deu a escolha para Maria, a fim de que ela escolhesse se queria ou não participar da história de Jesus.

Ela foi morada de Deus e, sem pecado, concebeu o Messias. Diante da difícil decisão, Maria deu seu 'sim' sem hesitar; e nós também temos, diariamente, que tomar decisões, sejam elas difíceis ou não. Portanto, peça, neste momento, a intercessão de Nossa Senhora para que ela possa participar ativamente da sua vida.

Diz a Constituição Dogmática Lumem gentium afirma que 'o Pai das misericórdias quis que a aceitação, por parte da que Ele predestinara para mãe, precedesse a encarnação, para que, assim como uma mulher contribuiu para a morte, também outra mulher contribuísse para a vida'.

Nossa Senhora foi um presente de Deus para nós, pois foi escolhida por Ele entre todas as mulheres da terra. Por isso nós devemos respeitá-la, amá-la e pedir sua ajuda para viver neste itinerário de Deus.

O 'sim' de Maria abriu as portas para que a história da salvação se cumprisse. Nossa Senhora doou a sua vida também por amor a cada um de nós e, a partir disso, é possível compreender a cumplicidade dela.

A Virgem Maria participou de todos os momentos da vida de Seu Filho, foi ela mesma a primeira discípula e, aos pés da cruz, recebeu uma nova missão: ser mãe da Igreja. Nem mesmo quando a espada da dor transpassou sua alma, ela perdeu a esperança, pois, neste momento, ela deve ter ouvido, novamente, no fundo de sua alma, as palavras do anjo na hora da anunciação: “Não temas, Maria!

Outra etapa importante da vida de Jesus, na qual Maria esteve ao Seu lado, foi quando ela O apresentou ao Senhor no templo. Simeão profetizou que o Filho dela viria a ser sinal de contradição e que uma espada transpassaria o coração da mãe, a fim de se revelarem os pensamentos de muitos (cfr. Luc. 2, 34-35).

Maria participou ativamente da vida pública de Jesus até Sua Paixão. A primeira manifestação d'Ele foi nas Bodas de Caná, quando a Virgem, movida de compaixão, levou Jesus Messias a dar início aos Seus milagres.

'Maria, indicai-nos o caminho para o seu reino!', disse Gaiotti
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


Nossa Senhora, vendo seu Filho levar a esperança para o mundo, ficou muito feliz, por isso Ela acolheu a pregação do Seu Filho com grande carinho no coração. Junto à cruz, Jesus Cristo, agonizante, deu-a por mãe ao discípulo, com estas palavras: mulher, eis aí o teu filho (cfr. Jo. 19,26-27) (181).

Como a maior seguidora de Jesus, Maria se juntou aos discípulos para suplicar e pedir a vinda do Espírito Santo. Assim, antes do dia de Pentecostes, os apóstolos "perseveravam unanimamente em oração, com Maria, mãe de Jesus, e seus irmãos" (At. 1,14), implorando ela, com as suas orações, o dom daquele Espírito que, já sobre si, descera na anunciação.

A Virgem é invocada na Igreja com os títulos de advogada, auxiliadora, socorro, medianeira, mas isto se entende de maneira que nada tire, nem acrescente, à dignidade e eficácia do único mediador, que é Cristo. Por isso, nós católicos não precisamos ter medo de pedir e recorrer a Nossa Senhora, porque é ela quem nos conduz ao Seu Filho.

A vida humana atravessa várias fases de passagem, com frequência difíceis e exigentes que requerem escolhas inadiáveis, renúncias e sacrifícios. A Mãe de Jesus foi posta pelo Senhor em momentos decisivos da história da salvação, e soube responder sempre com plena disponibilidade, fruto de um vínculo profundo com Deus amadurecido na oração assídua e intensa.

Mãe de Deus e Mãe da Igreja, Maria exerce esta sua maternidade até ao fim da história. Confiemos a ela cada fase da nossa existência pessoal e eclesial, também a da nossa passagem final. Maria nos ensina a necessidade da oração e nos indica que só com um vínculo constante, íntimo e cheio de amor com o Seu Filho podemos sair da "nossa casa", de nós mesmos, com coragem para alcançar os confins do mundo e anunciar, em toda a parte, o Senhor Jesus, Salvador do mundo.

Assim, Vós permaneceis no meio dos discípulos como a sua mãe, como mãe da esperança. Santa Maria, mãe de Deus, mãe nossa, ensinai-nos a crer, esperar e amar convosco. Indicai-nos o caminho para o seu reino! Estrela do mar, brilhai sobre nós e guiai-nos no nosso caminho!

Transcrição e Adaptação: Alessandra Borges


Ricardo Gaiotti


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo