Maria, Mãe da esperança

Padre Fabrício Leitão
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN
É na Palavra de Deus que aprendemos a conhecer a Virgem Maria. A Mãe sabe preparar o caminho para que o Filho assuma a Sua missão. Hoje, vamos aprender, a partir do Evangelho de São João, quem é Nossa Senhora.

:: Clique aqui e saiba mais sobre padre Fabrício

Abra a sua Bíblia em São João 19, 25-27:

“Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa”.

Havia poucas pessoas diante da cruz de Jesus, assim como, muitas vezes, na nossa dor também há poucas pessoas à nossa volta. Muito mais do que a preocupação de um Filho com a Mãe, Jesus, naquele instante, está preocupado com a humanidade inteira.

Por que Cristo disse “Mulher, eis aí teu filho”, em vez de dizer “mãe”? Porque naquele momento a Santíssima Virgem Maria assumia a missão que Eva não cumpriu. Foi confiada a Nossa Senhora a missão de olhar e acolher todos nós.

Qual é a nossa postura diante do sofrimento? Muitas vezes, nos curvamos diante dele e nos entregamos a ele. Mas a Virgem permaneceu em pé, firme. A missão de Maria, a partir daquele momento, é a de ser Mãe de uma nova humanidade.

“Mulher, eis aí o teu filho” é muito mais do que uma atitude preocupada de Jesus com quem a Sua Mãe ficará; é uma atitude de Salvador. Ele confiou a Ela os cuidados de uma Igreja e de Seus filhos. É nesse instante que Nossa Senhora se torna a nossa Mãe.

João era o representante da humanidade toda naquele momento; ele representava eu e você. Jesus entregou à sua Mãe a todos nós. O discípulo acolheu Maria. E você? Está a acolhendo? Jesus entregou sua Mãezinha para a nossa salvação. Nunca Maria quis ser Deus no lugar do Filho, pois foi Ele próprio que nos confiou a Virgem Maria. Precisamos entender que antes que nós a acolhêssemos, como João a acolheu, Jesus a deu a nós.

Cristo podia ter nos confiado a qualquer pessoa, mas Ele quis nos confiar a Maria, sua Mãe.
Na sua vida, você tem vivido momentos de dor e sofrimento? Dá para passar por tudo isso sozinho? A Santíssima Virgem é a Mãe da esperança, é Ela que nos dá força para superarmos as dificuldades. Cultive a esperança em Maria!

"De todo sofrimento se pode tirar uma obra de redenção, de salvação"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

De todo sofrimento se pode tirar uma obra de redenção, de salvação. A primeira companheira de Jesus, Nossa Senhora, intercede por você. Que postura você tem tomado diante da sua cruz? Tem ficado de pé, encarando-a como Maria o fez? Ou tem se prostrado diante dela desesperadamente? Ainda que você não acolha a maternidade, não acolha Maria como sua Mãe, Ela vai acolhê-lo do mesmo jeito, pois Ela recebeu essa ordem de Cristo.

A mãe sempre corre atrás e se preocupa mais com aqueles [filhos] que dão mais trabalho. Maria é Mãe, ama por igual e por inteiro. Independentemente do seu amor ou não por Ela, Nossa Senhora o ama. Não existe assumir Jesus sem assumir a Sua Mãe.

Jesus Cristo teria nascido sem uma Mãe? Deus quis que Seu Filho passasse pela maternidade [de Sua Mãe] e que Ele tivesse uma vida pública. E quem dá o primeiro passo para isso é Maria. O ápice do sacrifício de Cristo é a cruz e a Mulher que está de pé em frente a Ele nesse momento também é a Virgem.

Talvez você hoje precise restaurar a sua esperança, pois encontra-se desesperado diante dos seus problemas. Eu convido você para ficar de pé e para enfrentar o seu sofrimento, ele vai chegar, mas Maria estará lá para confortá-lo. Ela é a esperança, apóie-se n'Ela. Nossa Senhora é a consolação, responda como João acolhendo-a.

Transcrição e adaptação: Ariane Fonseca


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE (12) 3186 2600


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo