Minha vocação é ser pão

Padre André Luna SCJ
Foto: Nara Bessa

Quantas vezes na vida nós fizemos a experiência de mudança de vida, a vida tem me ensinado que minhas palavras ainda são imaturas. Meu Deus! A tua palavra vem dizer dentro de mim que eu sou capaz desta transformação. Eu sou grão de trigo que precisa morrer, que precisa quebrar as cascas. Senhor eu sei que minha vocação é ser trigo, mas o trigo nasceu para ser quebrado.

Que maravilha Deus poder nos dizer isso hoje, pois nós precisamos quebrar nossas cascas, deixar que caiam nossas máscaras, pois enquanto isso ainda não acontece e eu ainda caminho nas minhas seguranças, eu não tenho a possibilidade de saber que é Deus que caminha comigo. Se pegarmos um grão de trigo em nossas mãos e pudéssemos perguntar a ele: “você quer ser quebrado?”, ele diria: “não!”, pois é doloroso e temos medos, medo de perder as falsas seguranças que às vezes nem sabemos que temos. É preciso pedir, Senhor faça-se em mim aquilo que eu preciso ser.

Quantas vezes em uma situação difícil Deus nos ensina a olhar com olhar Dele naquele momento, como é difícil, pois a dor rouba de nós a dignidade, torna o nosso rosto pesado, tira de nós a felicidade e nos faz esquecer que nossa vida é boa, que é pra ser vivida sempre pra cima. A dor nos ensina, se olharmos pra Jesus, que viveu uma vida inteira não para si, mas para os outros e se entrarmos no coração de Jesus veremos que Ele aprendeu a viver para os outros.

Jesus não vê a multidão, Ele vê a pessoa, e que maravilha que Ele sabe o que está no fundo de nosso peito, antes mesmo que digamos alguma palavra. Jesus aprendeu a ser gente, Ele foi olhando para as pessoas e viu que Deus estava nelas e que Ele precisava ser restaurado naquela história machucada de vida. E nós que aos poucos fomos sendo desfigurados pela vida, Jesus vem e nos diz é preciso voltar ao coração de Deus e nós precisamos voltar para Deus.

Nós perdemos a vocação de ser filhos e muitas vezes começamos a rastejar na lama, caímos nas nossas próprias fragilidades, muitas vezes nos vemos incapacitados de superá-las, porém Deus quer nos fazer renovados hoje, algo que nem sabemos. Você precisa morrer para si mesmo, precisa renunciar a sua vida e tomar a sua cruz, sua vida dará frutos, não os frutos que você acha que tem para dar.

Ao nascermos não escolhemos nada, não escolhemos viver a vida que hoje temos, os tipos físicos que trazemos, mas hoje a nossa história nos traz aqui e Deus nos deu o dia de hoje e neste dia Ele nos dá algo novo. Você tem coragem de pedir que Deus faça com você o que Ele faz com o grão de trigo? Ele nos une, pois sozinhos não podemos nada, não temos nada a oferecer.

Jesus nos ensina que o grão de trigo que cai na terra e não morre fica só, e quanta solidão passamos porque nos ocupamos demais com nossas vidas, temos muitos problemas e nos ocupamos com eles, porém não conseguimos resolvê-los. Mas Jesus nos pega e nos coloca juntos com uma multidão de irmãos e nos coloca junto numa casa, numa comunidade e ali vai acontecendo a cura, Deus vai nos moendo.

'Dentro da sua casa, dentro de você, que restauração precisa acontecer?'
Foto: Nara Bessa

Acontece conosco aquele processo que acontecia no passado, o grão de trigo vai a uma moenda e no processo os grãos vão sendo esmagados, a casca era separada e sobrava quase que o grão branquinho, limpinho. Esse processo é doloroso e não é como a gente quer e toda a comunidade deve passar por este processo para ser mais de Deus. Dentro de nossas próprias famílias nós vivemos estes processos, quantas coisinhas vão acontecendo em casa que hoje vemos, os pais perderam o costume de abraçar seus filhos.

Lembro na infância quando meu pai chamava a minha mãe de coroa e uma das coisas mais bonitas que aprendíamos em casa, não é o que eles diziam, mas o pai e a mãe sempre ensinavam um com o outro, olhando um para o outro sem perceber nos sentíamos seguros naquele amor que eles vivam. Lembro-me de quando rezávamos juntos e ali Deus foi plantado este milagre que é a vida em família, vida em comunidade.

Jesus na Eucaristia sempre me lança a olhar o outro, Deus vai me modelando, me fazendo ser aquilo para o que eu nasci, eu preciso me tornar alimento para este mundo, que tem fome de Deus, de justiça. Às vezes nós temos necessidade de sermos abraçados, às vezes sabe o que mói o grão de trigo de casca dura, que quebra esta casca? É o abraço. Nas nossas regras de vida, padre Léo colocou que nunca devemos dormir sem dar um abraço e muitas vezes Deus tem me quebrado com seus abraços, quando um filho de Bethânia me chama de pai, pois eu sempre desejei que acontecesse como acontecia com meus pais, eu pedia a benção a eles e hoje acontece isso comigo, Deus me quebra.

Bethânia sempre foi e será o lugar onde Jesus gosta de estar, Bethânia sempre será o lugar dos amigos de Jesus e através da voz do padre Léo Jesus nos diz que gosta de estar com os amigos pobres, com os leprosos. Porque será que Deus sempre faz ao contrário de nós? Porque Ele escolhe estar entre os que mais precisam e não com aqueles que são mais “fáceis” de estar ao lado?

Dentro da sua casa, dentro de você que restauração precisa acontecer? Mas o primeiro passo não é ver o que precisa ser restaurado em você, mas naqueles que estão mais próximos de você. Pai e mãe reconquistem sua vocação, Jesus precisa estar no centro de sua vida, Ele precisa estar no centro de sua casa. Filho e filha retomem este caminho, voltem à obediência, aprendam mesmos com os erros de seus pais. Precisamos da nossa casa, precisamos de quem é sinal de Deus para nós, dizendo até mesmo a verdade que é difícil de ser ouvida. É preciso se entregar a Jesus e dizer a Ele que Ele use o que é necessário usar em nós, que Ele quebre nossas barreiras.

Assume Senhor o lugar que é teu na minha vida! Precisamos ser pessoas da Eucaristia, ser no coração de Deus quem Ele quer que eu seja.

Transcrição: Flávio Costa

 


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE:
(12) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo