Misericórdia é o que eu quero

Eu me lembro do meu lema diaconal que é: “É a misericórdia que eu quero!” Eu sei que o Dunga tem um caderninho, como esse meu aqui, de músicas no qual nós vamos escrevendo, algumas nem acabadas. E eu encontrei esse onde existe uma profecia escrita. Eu queria que você ouvisse Deus Pai falando para você:

“Sim, eu te amo particularmente e assim é que te trato: como um Pai. Meu coração se enternece. Volte, filho, para o caminho, para a formação do teu Pai. Deixa que eu te forme, meu filho. Eu te devolvo tudo: filiação, meu amor, roupas novas.”

Há escritos de tempos aqui: “Quando Deus olhou para mim, Deus viu que havia um filho. Debaixo daquelas vestes sujas havia um filho. Misericórdia é o que eu quero. Condenava-me a mim mesmo pelo meu pecado e Deus disse: ‘misericórdia é o que eu quero’. Tentei ser melhor e falhei… ‘misericórdia é o que eu quero’; quis fazer tanta coisa e Deus disse: ‘misericórdia é o que eu quero’ ”.

Ah, meu Deus! Eu só quero o que preciso: misericórdia. Misericórdia para mim; misericórdia para nós. Eu olhei para mim e vi que o que eu mais precisava era misericórdia. Precisava de roupa nova, de alimento, mas o que eu mais precisava era misericórdia.

Música:

“Eu não era digno nem de um olhar seu, mas o Senhor me chamou e me escolheu.(2x)
Como não vou te amar, como posso não me entregar
Pra sempre (2x).
Como posso resistir a um tão grande amor por mim,
Pra sempre (2x).
Debaixo daquelas vestes sujas Deus viu que havia um filho. Este filho era eu. (2x)
Como não vou te amar, como posso não me entregar
Pra sempre (2x).
Como posso resistir a um tão grande amor por mim,
Pra sempre (2x).”

Se olharmos para a nossa vida, veremos que toda a nossa vida é uma história de misericórdia.

Ouça: Eliana Ribeiro testemunha

Ouça: Dunga testemunha

E assim é com cada um de nós. Somos alvos da misericórdia de Deus. Como vocês acham que nasceu a frase daquela música ‘Não comungo porque mereço, comungo porque preciso de ti’? Aos 15 anos, na fila da comunhão, eu me sentia indigno de comungar por causa da masturbação, mas não podia ficar longe de Deus. E o padre dizia para eu não me afastar da comunhão, para não me afastar da confissão. Eu me sentia humilhado, dizia para Deus que eu era um “sem-vergonha”, mas que eu não sabia viver longe d’Ele…

E o que o demônio faz? Quando você peca, a primeira reação que você tem é a de não ir mais à Santa Missa, porque você acha que não merece. É isso mesmo que ele [demônio] quer; mas não é assim que devemos fazer. Não devemos nos afastar de Deus.

Existem pessoas que me falam que não iam mais à Santa Missa porque estavam brigadas com a mãe, com os irmãos e que quando ouviram essa música sentiram uma dor dentro delas e não resistiram mais e voltaram a comungar. Pois foi essa dor que eu sentia quando eu estava lá na fila da comunhão…

Em Zacarias 3,1 vemos: “O Senhor mostrou-me o sumo sacerdote Josué, de pé diante do anjo do Senhor. Satã estava à sua direita como acusador. O anjo do Senhor disse a satã: ‘o Senhor te confunda, satã. Confunda-te o Senhor que escolheu Jerusalém’ (E aqui você pode colocar o seu nome). Josué, vestido com roupas sujas, estava de pé diante do anjo do Senhor. O Senhor falou àqueles que estavam à volta d’Ele dizendo: ‘Tirai-lhe essas roupas sujas’. Depois disse a Josué: ‘Eis que tirei de ti a tua imundície e te vesti com roupas de festa’. E acrescentou: ‘Ponde-lhe na cabeça uma tiara limpa’. Eles puseram-lhe na cabeça uma tiara limpa e fizeram-no mudar de vestes na presença do anjo do Senhor. Em seguida, o anjo do Senhor declarou a Josué: ‘Eis que diz o Senhor dos Exércitos: ‘Se andares nos meus caminhos e fores fiel no meu serviço, governarás a minha casa, guardarás os meus átrios e dar-te-ei lugar entre estes que estão aqui diante de mim’”.

Repete comigo: “Deus me ama do jeito que eu sou, porque Ele confia em mim, porque Ele sabe que eu posso melhorar”.

O Senhor olhou para a Eliana, o Senhor olhou para o Dunga e viu nele um filho e viu que ele um dia seria um grande evangelizador. Deus olha para você também!

Quem aqui já apanhou do pai e da mãe? Quem já fez arte? Li novamente – em meu livro “Retalhos de vida” – uma história dos meus filhos quando eles estavam brincando de “Karatê Kid”. Deram um salto mortal e caíram em cima de uma escrivaninha, que ficou em 10 pedaços. E quando eu estava dando a maior bronca neles, junto com a Márcia, minha esposa, a Mirian, que era pequenininha, olhou para nós e para a escrivaninha e começou a rir. E, ali, acabou a bronca, porque todos começamos a rir.

Assim é Deus, que olha para as coisas que fazemos e dá risada, imaginando como é que fomos fazer aquilo. Deus é um Pai!

Esta é a grande verdade: o demônio não suporta perdão, não suporta humildade. Ele não suporta nos ver de joelhos. Ele é o pai da arrogância.

Este não pode ser mais um final de ano na Canção Nova. É preciso se encontrar com a misericórdia de Deus, é preciso mudar tudo em nossa vida! E a grande graça a que Deus está nos levando neste acampamento desde a manhã, na Santa Missa com o monsenhor Jonas, é aquilo que um padre amigo meu me falou lá na infância quando eu confessava um pecado e depois, por não me sentir perdoado, tornava a confessá-lo: “Você já confessou isso. E esse pecado, que você está cometendo agora, é maior ainda, porque você está pecando por incredulidade por não acreditar no amor de Deus, que já te perdoou”. E ele me disse: “Nunca se afaste de Jesus!” Podemos dizer uns aos outros: Nunca se afaste da eucaristia! Nunca se afaste de Maria! Nunca se afaste da confissão e da Santa Missa! Volte! Volte para a Igreja agora, volte para a sua vida com Deus!

Quando nós pecamos, a primeira reação é fugir, é se esconder. Mas não deve ser assim, não é isso! A sua reação deve ser a de correr para a igreja, para Deus. O ser humano quando peca, quando sente medo, quer se esconder e ficar sozinho. Mas se você olhar os animais, vai ver que quando sentem medo correm para as suas tocas, suas casas. Então quando você pecar, não corra da igreja, corra para a igreja. Lá é seu lugar. Não se esconda.

Grandes pecadores foram grandes servidores de Deus. Veja Paulo, veja Zaqueu, veja Santo Agostinho. Não é porque você é pecador que não pode servir a Deus mais de perto.

Eu poderia falar muita coisa sobre isso, mas acho que a força dos testemunhos fala mais que mil palavras. Então, não desacredite da misericórdia de Deus. Não se afaste do Senhor. Comece o ano retomando a confiança na misericórdia de Deus.

Transcrição: Francis Resio Torres
Fotos: Robson Siqueira
Aúdio: Elcka Torres


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO NOSSO TELEFONE
(12)3186-2600


Veja também:

:: I Congresso Mundial da Misericórdia em Roma
:: Comunidade.CN – Eu acredito na família


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo