Não entregue sua alma à tristeza

Padre Edimilson
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
A Igreja vive, nesses dias, a Oitava de Páscoa, quando a Ressurreição do Senhor, por meio do Evangelho, nos faz relembrar as aparições de Jesus a todos os que, realmente, eram capazes de reconhecê-Lo.

É interessante, porque os discípulos de Emaús, mesmo sem reconhecer Cristo, no primeiro momento, sentem seu coração arder após conversarem com o próprio Jesus. Porém, Ele aparece mais uma vez diante deles e diz: “A paz esteja convosco!”.

Isso foi suficiente para eles compreenderem que, diante deles, estava o Filho de Deus, o qual havia ressuscitado dos mortos e era o próprio Shalom do Pai.

A primeira experiência dos discípulos é de paz. Essa mesma experiência Jesus quer que você viva, hoje, na sua família, no seu trabalho, na sua escola ou em qualquer lugar.

Não entregue sua alma à tristeza. É claro que não é algo fácil de se conseguir, pois exige muita disciplina e oração, no entanto, isso nada mais é do que um exercício que devemos fazer com que seja constante no nosso dia a dia.

O Senhor não mentiu para mim nem para ninguém quando disse que, ao segui-Lo, enfrentaríamos tribulações; mas também não mentiu quando disse que teríamos recompensas maravilhosas.

Quando nos entregamos à tristeza e a cultivamos em nossa vida, permitimos que haja comunhão entre nós e o demônio. Por isso, você e eu, como filhos de Deus, devemos evitar todas as situações que retirem de nossas vidas a paz e a alegria.

Como você acorda de manhã, quando vai dar bom dia para seu cônjuge e seus filhos? Com certeza, não são todos os dias que queremos sorrir ou executar todas as atividades que precisam ser realizadas. Porém, neste momento, devemos nos lembrar que tudo aquilo que fazemos não é por nós mesmos, muito menos pelos outros, mas por Jesus, que é o “para quê” de todas as nossas ações.

"O Shalom do Pai nunca nos abandona", diz padre Edimilson
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Há alguns anos, eu vivi um início de depressão e pude compreender uma fração do que essa doença pode causar na vida de uma pessoa. Eu não tinha vontade de rezar, de adorar, de fazer meu estudo bíblico, mas, por algum motivo, eu compreendia que eu precisava continuar fazendo tudo isso, pois, em cada ato de amor a Deus que eu praticava, Ele me curava de alguma forma.

A tristeza já matou muitos, e ela não traz proveito nenhum. Por esse motivo, precisamos praticar o exercício de sorrir, mesmo diante das dificuldades, afinal, essa é uma forma de Ele nos fazer lembrar que é possível sorrir mesmo nas tribulações, e que o Shalom do Pai nunca nos abandona.

Eu não sei qual é o vale das sombras pelo qual você está passando hoje, nem se a Páscoa já chegou na sua vida, mas eu quero que você saiba: mesmo sem, ao menos, conhecê-lo, eu já me coloco em oração por você, porque acredito que não existe noite escura capaz de sobrepor a luz do Senhor.

Mesmo que a tempestade pareça não ter fim, acredite, pois pela força do Ressuscitado você irá se recuperar. Não importa quão escura pareça a noite ou se a alegria já não existe em sua vida,  tenha a certeza de que Cristo voltará a reinar na sua vida e nada poderá impedi-lo de ser sinal de Deus para o mundo.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Padre Edimilson Lopes


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo