Ninguém tem o direito de ser triste

"Quem os condenará? Cristo Jesus, que morreu, ou melhor, que ressuscitou, que está à mão direita de Deus, é quem intercede por nós! Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada?" (cf. Rm 8, 34-35)

Eu quero começar dizendo para vocês que, embora tenhamos ouvido, pouco temos vivenciado a alegria da condição de povo de Deus. Parece que o povo de Deus caminha triste, acabrunhado.

Dom Hélder Câmara dizia: "Depois que Cristo ressuscitou, ninguém tem o direito de ser triste".

Ouça: História do "Monge e o Escorpião"


O que o Senhor deseja realizar em nós é o verdadeiro milagre da conversão. A verdade é que parece que estamos sempre condicionando a busca da felicidade onde ela não está.

Onde está sua felicidade, irmão? Nós só precisamos de uma coisa para sermos felizes: Jesus Cristo! Há tantas pessoas que não têm nada do que temos, não têm saúde, não têm dinheiro para sobreviver, mas são profundamente felizes, pois sabem onde colocaram seu coração. Deus tem planos de amor que nos levam à plena felicidade do amor de Jesus.

Quero falar sobre esta vitória que Cristo quer nos conceder, esta alegria de quem está no caminho dos vitoriosos, daqueles que não permitem que as situações abatam seu ânimo.

O inimigo de Deus sabe que quando caminhamos na vontade de Deus só temos um destino: a felicidade, por isso ele faz de tudo para que fiquemos parados e desanimados. Não podemos trocar a verdade de Deus pelas mentiras do inimigo.

Quanto vale sua vitória, a sua felicidade? Está na hora de lutar, pois a felicidade é possível para todos nós! Mas, para isso, é preciso sair da condição de passivos e ir à luta.

Ouça: História dos "Dois Lobos" dentro de nós

Mas acontece que nos deixamos abater por diversas situações. Como uma folha que vaga ao vento, nós permitimos que as pessoas, com as quais convivemos, direcionem nosso modo de ser e agir. Parece que na vivência com certas pessoas o nosso ânimo muda.

De acordo com que natureza você tem agido? Você tem permitido que as pessoas mudem seu modo de agir? Se não recebo um sorriso seu, o que recebo é uma cara feia?

Corremos o risco de nos afastarmos daquilo que Deus nos reservou e renunciar à vitória que Ele tem para nós. Mas, não podemos nos esquecer que estamos verdadeiramente num campo de combate.

Fora de Deus não há felicidade, fora de d’Ele nossa vida se resume em sofrimentos, angústia e dor.

Precisamos ter a verdadeira convicção de que estamos vivendo um combate, e de que é preciso nos pôr na luta.

É renunciando ao pecado e abraçando a intimidade com Deus que alcançaremos a alegria. Para isso, precisamos de um roteiro, um caminho. Vou para a luta, mas não com o peito aberto, vou armado. Deus me inspirou a escrever um esquema para nos tormarmos vitoriosos nessas lutas.

Armas de um combatente de Deus:

1. Lanterna do auto-conhecimento – preciso entender que minha inclinação ao pecado tem a ver com minha história. Exemplo: se você entrar na história de uma pessoa bem avarenta verá que ela traz, em sua história, marcas profundas como a de ter passado fome talvez. Eu preciso conhecer a minha história, para assim alcançar a vitória sobre meu jeito de ser.

2. Binóculo da verdade – serve para ver além das situações difíceis que vivemos. Exemplo: se uma pessoa lhe diz que está pensando em adulterar, você usando este "equipamento" diz a ela: "Esta pessoa por quem você está interessada pode ter AIDS", então, ela com certeza, desistirá de cair neste pecado. Se lançarmos nosso olhar adiante, saberemos discernir se o que está nos acontecendo é vida ou morte.

3. Antídoto do pecado – é a virtude que está do lado oposto do pecado. Exemplo: se sou orgulhoso, do outro lado, está a humildade; se sou egoísta, do outro lado, está o desprendimento que preciso buscar. O cristão é aquele que está em processo de crescimento, não se esqueça disso. Se você não se decidir, a mudança não acontecerá.

Ouça: 7 armas de combate

4. Espada do PHN – é aquele momento mais difícil em que precisamos lutar contra o pecado, quando percebemos que ele está a curta distância, mas que uma decisão firme muda tudo.

5. Precaução – se tem luta contra o pecado, então é preciso ser vigilante, tendo cuidado com as ocasiões que nos levam a pecar.

6. Escudo da verdade – consiste em "ruminar" e repetir várias vezes um versículo da Bíblia que acusa nossos pecados. Não se esqueça de que foi com a Palavra de Deus que Jesus se livrou das tentações de Satanás no deserto.

7. Conhecimento – eu preciso conhecer minhas limitações e me informar das verdades Deus, para que, antes que o inimigo me tente, eu já saiba as conseqüências.

Irmãos, eu apresentei rapidamente algumas técnicas para que vençamos o pecado. E quero dizer também que nesta luta não estamos sozinhos, temos alguém por nós: Maria Santíssima. Na luta, Ela sempre estará com as mãos prontas para nos ajudar a caminhar, mesmo quando não conseguimos enxergar nada adiante.

Transcrição: Claudenilson José
Fotos: Paulo Sérgio
Áudios: Anderson Nunes


Padre Fabiano Albuquerque


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo