O Abraão de hoje

OUÇA NA ÍNTEGRA ESSA HOMILIA


Irmãos que nos acompanham pelo Sistema Canção Nova de Comunicação. Nós vivemos no mundo da comunicação, novas tecnologias vão permitindo mais e mais comunicação, é a possibilidade de nós seres humanos nos conhecermos nas diversidades das culturas e crenças.

Nós sabemos da força da palavra, e ao tentarmos captar a mensagem de tantos programas via televisão e internet, nós percebemos que há algo de bom, mas também percebemos o vazio de milhões de palavras que nada constroem, mas destroem, pois estabelecem valores que não são valores, e ainda contribuem para a desumanização.

O importante é compreendermos o sentido da Palavra de Deus, pois ela não nos faz mal, mas vai transformando a nossa vida na medida em que formos de coração aberto acolhendo essa Palavra como mensagem do próprio Deus, mensagem de vida.

No evangelho de hoje encontramos três personagens, Marta, Maria, Jesus. Que profundidade esse encontro que nos aponta o caminho da felicidade nesta terra.

A primeira leitura nos diz que Abraão deixou sua terra para ir para a terra que o Senhor lhe prometeu. É nessa terra que hoje corre uma guerra sem fim, a guerra do Iraque. Abraão como tantas outras figuras bíblicas trilharam por aqueles caminhos que hoje está com tanta violência e iniqüidade. Abraão não viu, ele ouviu e atendeu o chamado de Deus trilhando por uma terra desconhecida, mas sabendo que as promessas de Deus não são em vão. Só Deus é realmente fiel as suas palavras.

Abraão está no deserto ao calor do meio dia, e quando abre os olhos encontra com três personagens desconhecidos. Eis uma grande lição de nosso pai Abraão, ele olha as pessoas não com os olhos humanos, mas com os olhos de Deus. Jesus olhava as pessoas com os olhos de Deus, por isso ao ver Zaqueu, um cobrador de impostos, Ele ver um homem de coração aberto que quer refazer seu caminho. Abraão nos dá outra lição, acolhe aquele que vem ao seu encontro. De onde Abraão tirou essa postura? De sua fé. Abraão era um homem de fé. Para quem tem fé tudo se transforma, a força de Deus invade nossas vidas. Abraão e Sarah já tinham passado da idade de terem filhos, e eles tinham a promessa de que da descendência deles viria o Messias. Os três estranhos que Abraão viu eram três anjos que lhe anunciaram que Sarah teria um filho. Que lição!

Quantos casais que não podem ser filhos vão em busca de laboratórios para conseguirem terem um filho, mas não fruto do amor, mas de laboratório. O nosso atual Papa Bento XVI, ainda como cardeal escreveu que ter um filho não é um direito, mas um dom que Deus dá, mas caso isso não seja possível existe várias crianças sem pais que querem ser adotadas.

A mensagem de São Paulo é uma mensagem muito rica, ele que era perseguidor de cristãos. Mas quando se encontrou com Cristo anunciou o evangelho com integridade. “Caminho da felicidade é estreito, onde você humildemente se coloca aos pés de Deus”. Que maravilha essa mensagem de Paulo que é a mensagem da Igreja, que diz a todos os seres humanos: “Não se enganem”. Quando somos fracos é que sentimos a força de Deus, isso vale para as nossas fraquezas espirituais. São João da Cruz durante sete anos andou por uma “noite escura”, a vida não parecia ter sentindo, mas ele olhou para o Cristo no Getsêmani e como Jesus, viu que depois da noite escura vem um novo raiar. Não desanime!

Vamos agora a terceira parte da nossa homilia que vem do evangelho. Jesus revolucionou o seu povo, Ele era a Palavra de Deus que se fez carne. Jesus amava verdadeiramente seus amigos, e até chorou na morte de Lázaro. Jesus chega à casa de Marta e Maria e ali vemos quem somos. Procuramos produzir sempre mais. E entramos numa contradição terrível, onde quanto mais se produz mais se procura. Trabalhar é um dom de Deus, trabalhar dignifica. A leitura de hoje nos diz, vamos trabalhar, mas não com espírito de dominação, mas com alegria a fim de dividir os frutos de nosso trabalho com nossos irmãos. O evangelho nos dá uma grande luz, as nossas mãos devem trabalhar, mas o nosso coração deve estar aberto a Deus. Sempre devemos perguntar: O que Deus quer de mim? E sempre trabalhar agradecendo a Deus pela oportunidade de trabalhar, não só com as mãos, inteligência, mas com a dedicação e carinho, aos doentes. O trabalho é aquilo que fazemos por amor a Deus.

A Palavra de Deus é inesgotável. Que ela nos ajude a ver todos com olhos de Deus.


Frei Antônio Moser


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo