O alimento que mata toda a nossa fome

Na noite de sábado, dia 20, o Cardeal do Rio de Janeiro e enviado especial do Papa para o 15º CEN, Dom Eusébio Oscar Scheid, presidiu a Santa Missa com os jovens no Estádio Orlando Scarpelli de Florianópolis.

Confira áudio, texto e fotos:

Ouça homilia desta Missa, na íntegra


Caros irmãos e irmãs, trago-lhes em primeiro lugar o abraço carinhoso do Papa Bento XVI e igualmente o abraço da CNBB.
A nossa principal preocupação – no bom sentido – na Assembléia deste ano, foi a evangelização dos jovens. Nós chegamos a conclusões muito boas e que levam a aumentar o trabalho realizado nos grupos de jovens, com muito entusiasmo, maior ardor, senso de responsabilidade e alegria.
Senhores bispos, parabéns pelo trabalho lá realizado!

Das três leituras de hoje, eu gostaria de acentuar a segunda, onde São Paulo nos diz que é preciso que nós que comungamos da Eucaristia, sejamos unidos para valer, unidos de verdade em Cristo, entre nós e através de Cristo com a própria Trindade Santa. É preciso que isto aconteça para que neste mundo tão infeliz, cheguemos a uma concórdia, a empatia um pelo outro.

No Antigo Testamento, Eliseu, um grande profeta, se encontra com o problema da falta de alimento para muita gente. Mas falta de alimento de todas as formas; fome da Palavra, fome do jeito de ser de Deus, fome de amor.

Jesus sente pena do povo que não tinha o que comer e então acontece verdadeiramente, como preparação para a Eucaristia, o milagre da multiplicação dos pães. Poucos pães, poucos peixes e mais de 5 mil pessoas. E todos que estavam lá precisavam ser alimentados, além da Palavra do Senhor, também com o alimento material.

Cristo consegue saciá-los depois de abençoar os pães, cuidando também que todos estivessem bem, com serenidade e paz, para que então pudessem receber alimento.
Hoje, olhamos para aquela cena que se repete, pois temos fome de eternidade, de maiores valores.

O Papa João Paulo II sempre dizia aos jovens que é preciso encontrar \”aquela Pérola, aquele Líder\” que dá sentido a tudo que vivemos e fazemos.

Hoje, Jesus abençoa este pão e este vinho, que não é mais apenas pão e vinho, mas seu Corpo e Sangue que mata toda a nossa fome e toda a nossa sede – que não são apenas materiais, mas uma necessidade de justiça, de paz, de tranqüilidade neste mundo conturbado.
Tudo isso encontramos no altar da Eucaristia, pois Jesus é tudo isso e incomensuravelmente muito mais – é a resposta a toda a nossa busca.

Vocês lembram como o Papa João Paulo II atraía os jovens e o Papa atual não menos, mas com a mesma delicadeza e carinho.
Vocês acorrem ao Santo Padre para receber o preenchimento das carências que os afligem.

No feliz tempo em que tive a alegria de pastorear este rebanho de Florianópolis, encontrei um jovem sentado na beira-mar, que estava cabisbaixo, desanimado e então lhe perguntei:
– O que está acontecendo?
Ele respondeu:
– Padre, eu estou \”curtindo uma fossa\”.
– Mas, meu jovem, \”curtindo uma fossa\”?

Tenho certeza que nenhum de vocês quer estar nesta situação e com certeza não está porque conhecem a alegria de Cristo.

Meus irmãos, vamos além, caminhemos em busca d\’Ele animados pela força deste Pão.


Termino esta homilia com um apelo a Jesus, que olha para vocês e com muita ternura chama um a um para Seu serviço. Eu seria injusto se não agradecesse aos muitos jovens que são nossos catequistas de crianças, adolescentes e adultos. Devo agradecer aos seminaristas que, muitas vezes, em um ambiente hostil têm a coragem de dizer sSim a Cristo e à sua Igreja.

A todos os líderes jovens, Deus lhes pague!

Transcrição e áudio: Tatiana Gomes de Macedo
Fotos: Maurício Rebouças


Dom Eusébio Oscar Scheid


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo