O amor aos santos inocentes

Antônio Carlos, fundador da Com. Jesus Menino
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Hoje, celebramos o 'Dia de Todos os Santos' e queremos refletir sobre todos os santos inocentes que tiveram sua dignidade violada, quer seja pelo aborto, pelo abandono ou pelas diversas formas de desrespeito, pois sabemos que, em nosso tempo, há uma urgência em defendermos a vida, sobretudo a dos indefesos.

No Evangelho de São Mateus, no capítulo 2, vimos o massacre dos santos inocentes e a consequente morte de tantas crianças. Hoje, isso continua acontecendo, pois vários são abortados, eliminados inocentemente. Estamos em um tempo no qual a Palavra de São Mateus continua viva: “Herodes vai procurar o menino para matá-Lo”. (Mt 2,3)

Nós da Comunidade Jesus Menino dedicamos nossa vida em prol dos que são rejeitados pela sociedade, porém, quando pensamos que eles aprendem conosco nós nos enganamos, porque somos nós que aprendemos muito com eles. Não falta nada a estas pessoas. Mesmo que, aparentemente, possuam limitações, quando olhamos bem de perto vimos que somos nós os verdadeiros deficientes.

Nossa Comunidade é um sinal, no mundo, do amor de Deus para aqueles que perderam suas famílias. Não somos uma casa de recuperação, mas uma família; por isso estas pessoas são adotadas por nós como filhos e, assim, de nossa comunidade só saem rumo ao paraíso.

Fazemos tudo por amor como nos ensinou o beato João Paulo II no dia 4 de março de 1981: "a pessoa deficiente é um de nós, participante da nossa mesma humanidade. Reconhecendo-a e promovendo-lhe a dignidade e os direitos, nós reconhecemos e promovemos a nossa mesma dignidade e os nossos mesmos direitos.”

Desta forma, temos certeza de que os sonhos das pessoas especiais são como os nossos, porém, na realidade delas; por isso não podemos negligenciar o cuidado com elas, precisamos colaborar para a realização de seus sonhos, pois elas merecem o melhor cuidado de nós, nosso respeito. Elas tem direito de ter a sua dignidade promovida e respeitada desde do início da concepção.

Meus irmãos, defender a vida humana neste tempo não é nada fácil. Inúmeras vezes, somos humilhados nos hospitais, nos aeroportos. Somos chamados de lunáticos, mas não desistimos, pois temos a certeza de que tudo vale a pena para defendermos a vida. Agindo assim estamos mais próximos de Deus, por isso procuramos testemunhar o amor do Senhor, doando-nos aos pequenos mesmo que sejamos alvejados por muitas humilhações.

"Deus conta com você para defender a vida", afirma Antônio Carlos.
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


O certo é que muitos estão esperando o nosso testemunho. Posso contar de diversos casos, dos quais pessoas tiveram um encontro com Jesus pelo simples fato de verem o nosso amor, nossa palavra, nosso anúncio do Evangelho, por meio de nossa vida, sobretudo por meio da nossa dedicação em favor dela.

Em nossa comunidade, querendo ser um sinal deste amor, criamos uma casa para acolher, cuidar das crianças com deficiências. Tudo isso para que as mães não matem seus filhos deficientes em seu ventre. Queremos estas crianças sendo uma resposta às legislações que permitem o aborto. A ela nós queremos dizer: "Não abortem, deixe que nós cuidamos dessas crianças".

Por fim, não permitamos que um “mar de sangue” se derrame entre nós como no tempo de Herodes, quem procurava o menino para matar. Queremos anunciar a vida, pois esta deve ser sempre resguardada, protegida; assim desejamos ser sinal do amor de Deus para o mundo. O Senhor conta também com você, com o seu empenho em defesa da vida humana.

Deus nos abençoe.


Antônio Carlos Carvalho de Melo


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo