O culto dos santos e os mortos

É uma alegria nos encontrarmos num dia tão importante, em que comemoramos a  Festa de todos os Santos. A festa de todos os santos é dia 01 de novembro, mas no Brasil foi transferido para hoje, e assim acontece com outras festas na Igreja.

Estamos vivendo a semana das almas. Por decreto do Papa, por indulgências plenárias, do dia 01º a 08 de novembro é a semana das almas, para ganhar para elas indulgência plenária, que é tirar almas do purgatório, pelos méritos de Cristo, e levá-las ao Céu. Isso é verdade de fé!

Esse poder Jesus deu ao Papa. Quando o Papa diz para nós: Tal pessoa está no céu, não duvide! O Espírito Santo não o deixa errar na terra, em questão de doutrina. Ele pode até errar em outros assuntos, em questão de arte, cultura etc etc

Vamos refletir duas coisas: os santos e os mortos, do purgatório e da cura.

Ouça: Professor Felipe explica as condições para um santo ser reconhecido santo

Os santos são os nossos amigos do Céu. Quero dizer que tem muitos católicos, infelizmente, com minhoca na cabeça, achando que não existe santo, porque ouviram doutrinas falsas.
Isso é dogma de fé.
Pouquíssimas vezes um papa proclamou um dogma de fé, na média de 13e 14 dogmas e, dois mil anos.
Toda pessoa que morre perfeitamente santa passa a ver Deus face-a-face. Isso é dogma de fé.
E essas pessoas, em comunhão com Deus no céu,  intercede por nós.

No Céu não precisa mais escovar dente, tomar banho, bater ponto… ficará na face gloriosa de Deus louvando-O.
Está na oração eucarística: Não cessa de interceder por nós no Céu, tem alguém diante de Deus intercenedo por nós dia e noite.

Normalmente os nossos nomes são nomes de santos

O catecismo da Igreja manda colocar nome de santo no filho como  João,  Felipe,  Tiago…
Seu filho já nasce com um intercessor no Céu.

Ponha imagem de santos na sua casa.  A imagem não é sacramento, mas é um sinal sacramental, por isso nós, católicos, não podemos ter medo. Nós não adoramos imagem, adoramos a Deus: Pai, Filho e Espírito Santo.

E se eu ajoelho diante do santo, não quer dizer que eu estou o adorando, estou pedindo a intercessão, o que é diferente de adorar.

Meus irmãos católicos não tenham medo de rogar a intercessão de Nossa Senhora e dos santos a Deus.

Ouça: Por que a Igreja manda faz imagens de santo?

Os santos são exemplos por isso devemos imitá-los, por isso vale a pena ler a vida dos santos.

Quando cultuamos os santos, nós glorificamos a Deus, porque eles só são santos por causa da graça de Deus.
O culto ao santo não é adoração, esse culto termina no coração de Deus.

Gosto de citar passagens de santos para percebemos que a nossa fé é antiga, uma fé de 2000 mil anos, testado no sangue dos mártires.

Ouça: Professor Felipe cita passagens de São Gerônimo, São Domingos de Gusmão e Santa Teresinha de Jesus.

Os santos são alavancas maravilhosas para você conseguir graças.

São Pedro Julião Eymard, o santo adorador, diz que Jesus se esconde na Eucaristia para que você tenha a coragem de chegar até Ele, porque se Jesus se apresentar como Ele realmente é, não conseguiríamos chegar junto d’Ele.

Ele se esconde da gente para que não fujamos d’Ele, para que o pecador não tenha medo dele, por isso usamos intercessores lá no Céu, os santos.

Quero dizer sobre as relíquias que são importantes, é um sinal sacramental, de intercessão.

Você que coordena grupo de oração aprenda sobre a Igreja, sobre essas riquezas.

Sobre os mortos: a Igreja desde os primeiros séculos reza pelos mortos.
A Igreja diz que após a morte, cada um de nós somos julgados imediatamente, e temos três destinos diferentes que podemos ir: céu, inferno e purgatório.

Ouça: Quem vai direto para o Céu?

Tudo isso eu aprendi com a Igreja, com o Papa, com o Catecismo.

Existe o purgatório. Isso é dogma de fé.
O purgatório não é lugar, não é espaço… é uma purificação espiritual

O purgatório é maravilhoso.
Deus sabe que é muito difícil morrermos cem por cento santos, por isso existe o purgatório.
Por isso precisamos rezar pelas almas do purgatório.
Podemos comparar o purgatório é tipo uma cadeia, em que a pessoa não pode fazer mais nada por si mesma, é a mesma coisa no purgatório, a alma não pode fazer nada por si mesma.
Tem valor você oferecer pelas almas dos seus parentes e conhecidos a sua participação na Santa Missa, também o seu rosário.

Você sabia que as almas rezam por nós?
Quanto mais você reza pelas almas do purgatório, mas elas rezam por você.

A alma através de Deus recebe o seu pedido. É como se Deus fosse uma fonte de comunicação que recebe o pedido de oração e passa para a alma solicitada. Desde o primeiro século a Igreja acredita nisso.
Na eternidade todo mundo conversa com todo mundo ao mesmo tempo, porque na eternidade não tem mais tempo e espaço.

Muitos de nós trazemos heranças negativas dos nossos parentes já mortos. Temos heranças genéticas, físicas, afetivas e até espirituais dos nossos antepassados familiares.
Por isso não mexa com candomblé, com terreiro… porque você abre as portas para isso entrar na sua família.
Todo dia que comungarmos, rezemos com o poder do sangue de Jesus para cortar toda maldição que tenha vindo dos meus familiares passados.
Existe maldição assim como existe benção.

Deus é o Bem-Supremo, mas Deus pode tirar a mão da nossa frente, se você assim o quiser.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186 2600


Prof. Felipe Aquino


Doutor em engenharia mecânica, pregador e escritor

Facebook
Twitter
Blog

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo