O Espírito Santo nos sustenta

Ricardo Ida
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
A Virgem Maria, desde a sua concepção, no ventre de sua mãe, foi repleta do Espírito Santo. Ela foi a escolhida de Deus para a Sua linda obra, por isso, quando ela chegava a algum lugar o Espírito ali já estava.

Algumas vezes, não enxergamos a importância da Virgem na história da Igreja. Mas ela estava presente nos primeiros passos, desde a geração de Cristo, Sua passagem entre os homens, Sua Paixão e até mesmo no Pentecostes.

Se você deseja ser cheio do Espírito Santo, assim como Maria e os santos apóstolos, você precisa se preparar para a perseguição. Mas não há motivos para temer, porque aquele que é perseguido por levar o nome de Deus será recompensado com as bênçãos necessárias.

Quando recebemos o primeiro sacramento, que fala da nossa reconciliação com o Senhor, somos batizados pelo Espírito Santo, com a ajuda d'Ele, recebemos a necessidade de arrependimento e conversão.

Infelizmente, as pessoas não vivem a profunda realidade dos sacramentos. Quando recebemos a Eucaristia, que é o Corpo, a Alma e a Divindade do Nosso Senhor Jesus Cristo, experimentamos o amor e a misericórdia d'Ele por nós.

Será que estamos abertos para a condução do Espírito? Muitas vezes, nos encontramos em meio ao deserto e buscamos soluções em locais que não condizem com a vida do cristão. Em vez disso, devemos entender que o deserto que enfrentamos é lugar de purificação e intimidade com Deus.

Somos escolhidos do Pai e, por intermédio do Espírito Santo, vamos entender que jamais estamos desamparados, que basta pedir e seremos atendidos.

São João da Cruz nos diz que existem três inimigos da alma: o diabo, que é o inimigo externo e quer destruir nossa vida. O mundo, que quer nos seduzir e destruir, mas o terceiro inimigo e o maior deles é a carne, que ataca nosso interior e faz com que sejamos fracos diante de certas tentações.

Esses inimigos querem roubar a Palavra que é semeada em nossos corações e, contra eles, temos um aliado fortíssimo, o Espírito Santo de Deus, que é protetor, é vigilante e guerreiro. Ele vem ao nosso encontro para proteger nossa alma de todo mal que tenta nos abater.

Precisamos pedir a graça de "combater o bom combate", pois é o desejo de Deus que a nossa santificação seja alcançada. Somos chamados a viver a santidade no dia a dia, nos pequenos atos e palavras.

"Precisamos estar com os ouvidos atentos para tudo o que o Espírito Santo quer nos falar", exorta Ricardo Ida
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Hoje, onde estão seus pensamentos e seus desejos? Precisamos entender que estamos de passagem neste mundo, por isso nosso coração não pode se prender às realidades efêmeras. E o revelador de tudo é o Espírito Santo, que nos lembra de nosso dever de ansiar as coisas do Alto.

Temos a graça de receber, por intermédio do Espírito, a fidelidade a Deus, Aquele que sempre nos amou, mesmo diante da nossa indiferença.

Precisamos estar com os ouvidos atentos para tudo o que o Espírito Santo quer nos falar. E, acima de tudo, para suportarmos o sofrimento nos mantendo sóbrios. É Ele quem nos dá a graça de permanecermos na verdade de Cristo e continuar firmes nossa caminhada.

Saibamos viver a Quaresma, que se aproxima, purificando-nos de tudo o que nos inquieta, de tudo o que tira a paz do nosso coração. A eternidade nos espera e, hoje, o Espírito levanta homens e mulheres para um mundo novo.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza


Ricardo Ida


Missionário da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo