O guardião do Corpo de Deus

Deus me dá hoje a graça de voltar à Canção Nova – neste tempo tão forte que é a Quaresma de São Miguel –, para reavivar no seu coração esta grande devoção.

A Quaresma de São Miguel surgiu do coração de São Francisco de Assis, quando depois da festa da Assunção da Vigem Maria, ele decidiu fazer um retiro de 40 dias no Monte Alverne em honra a São Miguel.

Ouça: Padre Roberto explica como surgiu a Quaresma de São Miguel

Como fundador de um instituto de vida religiosa franciscano, eu desejei ardentemente devolver aos corações dos católicos essa grande devoção. Hoje, a Canção Nova transmite essa grande graça por todo o seu sistema de comunicação.

É tão importante que a palavra "sacerdote" volte ao coração dos católicos, pois é tão profunda, que envolve em si o mistério da Igreja. O sacerdote é o único que pode trazer o mistério do Corpo e do Sangue de Cristo para a Igreja. É ele que pode proclamar – com autoridade e poder – a Palavra de Deus. É ele que tem a unção para exorcizar, ou seja, devolver a Deus aquilo que é de Deus.

Filhos e filhas, esses dois fundamentos: a Quaresma de São Miguel e o sacerdócio de Cristo na Igreja precisam estar profundamente configurados hoje em seus corações.

O próprio nome de Miguel – "Quem como Deus?" – já demonstra a sua missão. É ele que me leva a transmitir a vocês essa palavra.

“Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria” (II Tm 1,7).

O Senhor nos deu um espírito de sobriedade e não de medo, que nos faz anunciar o Evangelho de Jesus Cristo com autoridade.

Como pastor da Igreja, eu tenho a missão de pastorear, de levar a verdade às ovelhas. Hoje, a Igreja trava uma grande batalha contra o mistério da iniqüidade, e negar a existência dos demônios é negar a doutrina da Igreja. Há uma luta, sim, contra os poderes do inferno.

O arcanjo Miguel é o arcanjo da fé inabalável. É aquele que guarda a Igreja e seus filhos e filhas em um a fé inabalável, que não nos permite nos separar dos mistérios da Igreja. O arcanjo Miguel é aquele que nos ensina a virtude profunda da humildade. O arcanjo Miguel é o arcanjo do Santíssimo Sacramento.

Este ano, são completados 90 anos das aparições de Fátima. Um dos últimos estudos da aparição do Anjo de Fátima constata que é bem possível que se trata do arcanjo Miguel. Provavelmente foi ele que ensinou a oração aos Três Pastorinhos. "Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão por aqueles que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam".

”Ora, quando o arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: Que o próprio Senhor te repreenda!” (Jd 1,9).

“Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram” (Ap 12,7-8a).

Miguel é o grande arcanjo da Virgem Maria. O arcanjo Gabriel teve a graça de anunciar a Virgem, mas Miguel é o arcanjo da grande Mãe de Deus. Ele é o Arcanjo do Santíssimo Sacramento. Ele vai ensiná-lo o temor ao altar de Deus, aos sagrados mistérios do Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor. Ele é o grande adorador do Senhor, por isso, luta e combate pelo Santíssimo Corpo e Sangue do Senhor.

Nessa era de pós-modernidade, as pessoas não querem acreditar em Deus, mas passam a acreditar em todo o tipo de magia, feitiçaria, ocultismo. Passaram a desacreditar em Deus para acreditar em tudo isso.

“Deixar de acreditar em Deus, não significa não acreditar em nada, mas acreditar em tudo” (Dom Ângelo Escola).

Ouça: Padre Roberto fala de satanismo e ocultismo

O Arcanjo Miguel não admite nada que se coloque acima de Deus. Por isso proclama: "Quem como Deus?" Foi ele quem lançou Lúcifer dos céus junto com os seus anjos. Eles continuam caindo, e cairão até a segunda volta de Jesus. Quanto mais eles caem, mais se enfurecem e mais partem para o ataque contra a Igreja e seus filhos.

“O mal já não é apenas uma deficiência, mas uma eficiência, um ser vivo, espiritual, pervertido e perversor. Trata-se de uma realidade terrível, misteriosa e medonha. Sai do âmbito dos ensinamentos bíblicos e eclesiásticos quem se recusa a reconhecer a existência desta realidade; ou melhor, quem faz dela um princípio em si mesmo, como se não tivesse, como todas as criaturas, origem em Deus, ou a explica como uma pseudo-realidade, como uma personificação conceitual e fantástica das causas desconhecidas das nossas desgraças” (Alocução: "Livrai-nos do Mal" do Papa Paulo VI).

Tudo aquilo que nós vemos e escutamos com o crescimento de seitas, do satanismo, da bruxaria, que vêm de outros países através de filmes como Harry Potter até o nosso país, nos faz cada vez mais retornar para o ensinamento da Igreja no que diz respeito ao demônio.

Esse senso de liberdade demasiada que nos envolve, mas que não é mais nada a não ser libertinagem, é uma característica do satanismo. São tantos os que consagram o seu sofrimento ao demônio, sem saber que aquele momento de sofrimento é a possibilidade de salvação para eles e para toda a sua família.

O grito do Arcanjo Miguel “Quem como Deus!”, eu o comparo com a frase de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Isto é o meu Corpo, isto é o Meu Sangue!”. É um grito eucarístico, de amor e adoração a Jesus Cristo. Por isso, cada vez que você escutar as palavras da consagração da boca de um sacerdote, lembre-se do grito dele [Arcanjo Miguel]. Ele o ensinará a adorar com toda a potência de sua alma o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

“O anjo do Senhor disse a Satã: 'O Senhor te conjure, Satã!'” (Zc 3, 1-2a).

Transcrição e áudio: Renan Félix
Fotos: Robson Siqueira



Adquira essa pregação pelo telefone:
(12) 3186-2600


Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo