O louvor de Deus é fonte de graças

Padre Mariano Rodrigo
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

O louvor de Deus é fonte de graça e essa é uma verdade que contemplamos no livro do profeta Isaías (Is 55, 1-2) que inaugura o retorno do povo de Israel. Só os bens de Deus é que saciam o coração do homem e da mulher, para quê gastar dinheiro com as coisas que não alimentam e não saciam o nosso coração, só Deus é o supremo bem.

Deus quer saciar a nossa sede de santidade, Ele está a nosso favor que está enfraquecido, mas o Todo-poderoso inclina sobre nós e deseja acompanhar em nossa vida e em nossa história. Ele quer guarda a nossa vida e tudo o que somos e o que temos, Ele é rico em poder e misericórdia. Louvado seja Deus por isso! Não estamos sozinhos na caminhada. Diante do contexto do povo de Israel, vemos que a graça está totalmente enraizada em Cristo, que se dá livremente a nós. Cabe a nós termos uma postura de humildade para aclamar a graça de Deus e sua proteção sobre a nossa vida.

A graça não é uma realidade secundária, mas que nos acompanha sempre, em todas as situações. Na lembrança da criação divina devemos fazer memória e experiência a bondade de Deus e devemos louvar por tudo o que fez em nós como também, a manifestação do Senhor. Se abra a bondade de Deus, pois Ele é bondosos e rico em compaixão.

A atenção de Deus é proteção para nós. O Senhor se volta para você, Ele te ama! A graça de nós designa para nós um comportamento filial do Pai para nós e visa o bem da pessoa por inteira. Deus visa seu bem, não somente em um aspecto, mas na totalidade que você é.

No Novo Testamento vemos a novidade que está na graça de Deus que recebe um nome e este nome é Jesus de Nazaré, Ele é a graça e essa é a novidade. Portanto, Jesus é o caráter definitivo da graça. É o mensageiro definitivo da graça de Deus, o ungido do Espirito Santo, que veio anunciar a libertação definitiva.

As palavras de Jesus opera em nós as suas graças e nos liberta do mal. Diante da história, percebemos que o Senhor está à favor da humanidade. Deus se torna acessível no Filho, por isso que diz: “O Reino de Deus está próximo”, ou seja, é pelo Filho que chegaremos ao Pai. Jesus é a oferta definitiva do do Pai aos homens, foi nos enviado para nos salvar. Ele também é a graça de Deus em pessoa. A Igreja nos ensina que a nossa missão é louvar ao Senhor, Santo Inácio nos afirma isso.

A Fraternidade Jesus Salvador é realizada por meio de um carisma: o louvor, tudo o que somos e temos é para o louvor, este é o motivo pelo qual existimos. A consequência desse louvor se dá na capacidade de contemplar os favores de Deus em nossa história. O Senhor nos chama, de maneira livre, a proclamar a grandeza de Deus.

"O Louvor de Deus é fonte de graças”, Padre Mariano Rodrigo
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com


A plenitude de Deus se desemboca na grandeza da sua criação. O convite do Senhor é para que todas coisas possam render graças ao Deus que é Pai. A primeira graça que se realiza em nós é a litúrgica que temos acesso através de Cristo que foi ressuscitado. Como consequência desse louvor dá-se a conversão pessoal e comunitária.

A nossa existência é um louvor continuado na santidade de Deus, como nos diz nosso fundador, Gilberto. Cumpre a vontade divina, fazendo o que Deus o que quer e querer o que Deus faz, portanto chegamos a compreensão de que o Jesus é o caminho que nos leva ao Pai.

O louvor de Deus não é um entusiasmo barato, mas uma identificação de um Cristo que é graça do Pai para nós, isso é uma adesão ao seu mistério de amor. Por meio de Cristo, Deus se revela a nós.

 

 

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Mariano Rodrigo, SJS


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo