O melhor está por vir

"O melhor esta por vir"

Padre Fabrício Andrade. Foto: Daniel Mafra/ cancaonova.com

“O que nos faz começar um ano novo e continuar uma vida velha?”, reflete padre Fabrício Andrade.

Vamos meditar a passagem bíblica do Evangelho de Mateus 9,14-17.

Na pregação do Eugênio eu pude ver um povo tranquilo, porque Deus foi chegando até ele e a Palavra sendo derramada. Eu convido você a experimentar mais que um ano novo: a experimentar a graça que está contida nesta Palavra. Podemos comprar roupas novas e tudo o mais, mas continuar pessoas velhas.

Há pessoas velhas que têm rugas, mas a velhice a que me refiro é a que vem de dentro. Esta Palavra tem a força de restaurar dentro do nosso coração um tempo novo. Não é por ser uma palavra da Canção Nova, mas por ser a Palavra de Deus.

Na época de Jesus, na estrutura antiga do Judaísmo, havia o jejum com regras muito fechadas. E os fariseus criticam Jesus por acreditarem que os discípulos d’Ele não jejuavam (cf. Mt 9, 14). Então Cristo usa a pergunta deles a respeito para formular outra pergunta: “Acaso os convidados do casamento podem estar de luto enquanto o noivo está com eles?” (Mt 9, 15). Ele aproveita esta brecha para trazer a Boa Nova que incomoda as estruturas velhas.

Estes exemplos do Evangelho são os mesmos que quero usar nesta reflexão para que Deus entre na sua vida. “Ninguém põe remendo de pano novo em roupa velha” (Mt 9, 16a). Todo o mundo sabe que, um pano novo, tem a tendência de encolher ao ser lavado. Se eu pego um remendo novo e ponho no tecido velho, com os passar dos anos esse pano velho vai romper.

A TV, a rádio, a internet e os e-mails falam da roupa nova que precisamos ter. Nós podemos entrar no ano de 2015 com a “roupa remendada” e começar um ano velho. Conheço gente que disse: “Não vejo a hora de passar este ano de 2014 e chegar o ano de 2015!” e que agora já diz: “Não vejo a hora de acabar 2015!”, porque “remendou com pano velho” muitas coisas de sua vida. Existem pessoas que vêm aqui e rezam, mas voltam para casa piores do que quando vieram, porque foram todas “remendadas” e não deixaram o Senhor renovar todas as coisas na vida delas.

“Vinho novo se põe em odres novos”. Não faz parte da nossa cultura esse negócio de odre. O odre é diferente do barril, que é de madeira. Na época de Jesus, não se colocava vinho em barril. O odre é feito com pele de cabra, e dentro da sacola de pele se coloca o vinho novo. O suco de uva vai fermentando até se tornar vinho novo pela ação de microorganismos e fungos que aumentam a concentração de gás carbono. A Palavra é a “fermentação” por meio da qual o Senhor quer fazer de nós “vinhos novos”.

As estruturas velhas do Judaísmo não suportaram o “vinho novo” apresentado por Cristo. Da mesma forma, quando vai sendo derramado o “vinho novo” a estrutura da sua vida velha não suporta a potência dele [vinho novo] na sua vida. E como quando vem a chuva forte, as casas velhas que estão no barranco não suportam e a estrutura delas cai. A “defesa civil” da sua alma está lhe dizendo que, se você não mudar, a sua vida velha não vai suportar as exigências da vida. As pregações deste acampamento têm seguido em uma sequência para ajudar as pessoas a seguirem uma estrutura forte.

Quem quer neste ano de 2015 ser arrebentado? Ninguém quer se arrebentar. E quem tem medo de se arrebentar em 2015? Só vai se arrebentar se quiser. A Palavra de Deus nos diz que o “vinho novo”, que vai ser derramado na sua vida, precisa de “odres novos”, porque senão ele vai se derramar. O que nos faz começar um ano novo e continuar uma vida velha? Se queremos um “vinho novo”, precisamos querer uma estrutura nova e mudanças.

Se Jesus lhe perguntar se você quer o “vinho novo”, mas você bater os pés como os fariseus e não deixar a estrutura velha, você vai se arrebentar. É isso que você quer? E por que esta resistência à mudança?

O Papa Francisco, desde a Jornada Mundial da Juventude do Rio em 2013, tem nos convidado à novidade e às surpresas de Deus. Eu mandei uma mensagem a uma amiga afirmando que Deus mandaria as surpresas de Deus para a sua vida em 2015 e ela ficou com medo. Mas como vamos ter medo das surpresas de Deus!? Só temos medo de quem não confiamos. Se Deus está nos pedindo para dilatar o coração e perdoar não é por maldade, porque as surpresas vão ser boas.

"O melhor esta por vir"

Fiéis participam da pregação ministrada pelo padre Fabrício. Foto: Daniel Mafra/ cancaonova.com

Pai e mãe, entendam que não existem ex-filhos! Eles são os seus filhos com 10 e 50 anos de idade. Não queira colocar os seus filhos na “coleira”, quero dizer que seus cuidados com seu filho de 5 anos não vai dar certo para o que tem 40. Quem é a pessoa que consegue permanecer igual como era há dois anos atrás. Não podemos querer começar uma vida nova querendo a vida velha.

Portanto, eis o que digo e conjuro no Senhor: não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas idéias frívolas. Têm o entendimento obscurecido. Sua ignorância e o endurecimento de seu coração mantêm-nos afastados da vida de Deus. Indolentes, entregaram-se à dissolução, à prática apaixonada de toda espécie de impureza. Vós, porém, não foi para isto que vos tornastes discípulos de Cristo, se é que o ouvistes e dele aprendestes, como convém à verdade em Jesus. Renunciai à vida passada, despojai-vos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade” (Efésios 4,17).

O odre depois que foi usado, com o tempo vai ficando enrijecido e rompe. Você quer se arrebentar? Existem pessoas que dizem que a Palavra de Deus é muito complicada, mas pelo contrário, isso é preguiça porque a Palavra é clara. Quanta gente está brigando com você para que você cresça e alargue o coração! Talvez você esteja entrando em guerra com Deus porque Ele quer “fermentar o vinho novo” na sua vida. Contudo, se você coloca estruturas velhas Ele não vai conseguir operar essa graça em sua história. Até as estruturas evangélicas do Judaísmo tiveram que se separar, pois não cabiam lá dentro.

Nunca se fez tantas cirurgias plásticas como hoje. Não sou contra as cirurgias, mas se você faz um monte delas, mas por dentro está ainda tudo velho, sorri e está sempre com a mesma cara, de nada isso vai adiantar! A beleza do ano novo só vai ter sentido se a estrutura do seu interior for nova.

De que adianta você vir à sede da Canção Nova, ouvir a Palavra de Deus e voltar velho?

O “odre velho” tem medo das surpresas de Deus. Quando estamos rezando e dizemos “não estou nem aí” é o “odre velho” que está agindo. Há pessoas que afirma: “Que raiva do senhor, padre, porque quando o senhor fala incomoda!”. Tomara que incomode ainda mais! Porque esse incômodo é Deus que quer crescer dentro de você. Quando Jesus veio com as estruturas novas a estrutura velha do Judaísmo não foi capaz de aguentar a mudança apresentada por Ele.

Pare com esta mentalidade boba de que temos de mudar de roupa, de casa, de trabalho, de marido (esposa)! Essa mudança externa só terá sentido se mudarmos dentro do nosso coração. “Ai, eu tenho que mudar de casa”. Mude dentro da sua casa. O novo de Deus já chegou, mas tem muita gente o guardando no bolso ou na gaveta. Pare de se fazer de vítima filha (o), e queira crescer de dentro para fora!

Há  muitas pessoas que estão presas a estruturas velhas do passado, pessoas que se casaram e levaram estruturas velhas da vida de solteiras para o matrimônio. Deus as chama hoje, pelo Seu amor, a ter um feliz ano novo agora e que tudo aquilo que é mentalidade velha possa se romper na vida de vocês! Rezem: Vem, Senhor, e renova-me com a Tua graça e ajuda-me a crescer. A vida só fica insupotável quando eu não me abro a Deus e decido que o meu coração não vai se tornar novo.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo