O meu agir revela a quem sirvo

Frei Gilson
Foto: Wesley Almeida/ Cancaonova.com

Precisamos colocar Jesus no centro da nossa vida. Nos tempo em que estamos eu ouso dizer que só quem tem Jesus no centro será capaz de aguentar até o fim.

O meu agir revela a quem sirvo. Ao ver este tema eu me lembrei do jovem rico do Evangelho.

Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna? Disse-lhe Jesus: Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos. Quais?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: Tenho observado tudo isto desde a minha infância. Que me falta ainda? Respondeu Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me! Ouvindo estas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens.” (São Mateus, 19).  

Quantos de nós estamos na Igreja, vamos à missa, ao grupo de oração, temos uma vida de oração, mas devemos nos lembrar do que Jesus disse àquele jovem: se você quiser ser perfeito, vende tudo e segue-me! O agir daquele jovem rico revelou a quem ele servia: ao dinheiro. Aquele jovem estava apegado ao dinheiro. Jovens sarados, o nosso coração precisa está ancorado em Deus! Qualquer apego que não seja a Deus, nos impede de ser livres para o Senhor.

Aquele jovem servia a outro senhor. E a Sagrada Escritura nos diz que: “é impossível servir a dois senhores.” Então temos que fazer uma escolha. A quem você quer servir?

Muitos de nós achamos que, para sermos santos, precisamos deixar o mundo. Mas São João da Cruz nos ensina que só chegamos à santidade quando vencemos três inimigos: primeiro: o mundo; segundo: o demônio e o terceiro: a nós mesmos, a nossa carne. São João nos dá conselhos, ou seja, a nos amar para combater esses inimigos. A ninguém devemos prender o coração. São João não é contra o amar, mas sim ao apego, não devemos nos apegar às pessoas e às coisas. Porque quanto mais você se apega às pessoas, tanto mais você se apega ao mundo. Apegue-se só a Jesus Cristo! 

Jesus não nos está pedindo que deixemos de amar, o amor que Jesus nos pede que amemos nos deixa livres, em Deus nós amamos melhor. A Palavra de Deus é muita clara para nós, a segunda cautela que São João da Cruz nos pede é que não podemos nos apegar aos bens materiais.

A conversão precisa fazer com que nos desapeguemos dos nossos bens. Muitas vezes, você já tem o que você precisa, o seu guarda-roupa já tem roupas suficientes para você, mas você quer viver na moda. Mas eu lhes digo: a pobreza é para todos nós.

"O julgamento é a praga que pode destruir o seu grupo; a fofoca e a crítica podem destruir qualquer obra de Deus!", alerta Frei Gilson
Foto: Wesley Almeida/ Cancaonova.com

Para ser santo, você precisa dar tudo o que você tem, ou seja, se libertar e se desapegar de tudo! O terceiro cuidado que ele nos ensina a tomar é contra o mundo: falar dos outros, amados irmãos e irmãs, é um grande pecado, falamos mais da vida do outro do que da nossa. O julgamento é a praga que pode destruir o seu grupo; a fofoca e a crítica podem destruir qualquer obra de Deus! O demônio cativa a fofoca; se alguém pensa que é de Deus, mas não tem freios na língua, a religião que ele vive é vã.

O demônio não vai chegar até nós com chifres; existem coisas que nos parecem tão boas. O demônio não joga água fria nem quente, ele só está o cozinhando. O demônio vem disfarçado em anjo de luz. A primeira cautela contra o demônio é a obediência a Deus e às coisas de Deus. Obediência significa ouvir a voz de Deus, não pense você que Ele vai chegar até você e vai lhe dizer as coisas que você deve ou não fazer. A voz de Deus está na sua Igreja.

Deus quer que obedeçamos a Ele por meio de mediações. Nós só estamos livres da obediência quando esta nos pedir para fazer coisas que ferem a nossa honra e dignidade.

Terceira cautela sobre o demônio: Só pode obedecer quem é humilde. O demônio não consegue obedecer porque ele é orgulhoso. Nada o demônio pode contra uma alma humilde. Podemos nos lembrar de São Francisco de Assis: um homem humilde a quem o demônio não conseguiu tocar.

A força para vencer o pecado está em Deus. Só com a ajuda da graça de Deus você pode ser santo. A santidade não depende de sua força, mas da força de Deus.

São João  da Cruz diz que só podemos ser santos se nos relacionarmos com as pessoas, e principalmente com aquelas com quem temos mais dificuldades. O amor de Deus necessariamente precisa passar pelo amor do outro.Você precisa amar.

 


Frei Gilson


Irmãos Carmelitas Mensageiros do Espírito Santo

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo