O miserável e a misericórdia

Padre Hamilton Nascimento
Foto: Wesley Almeida

Temos aqui hoje, uma relíquia de Santa Faustina. E onde está a relíquia, está também o santo. Jesus misericordioso também está aqui. Já estamos envolvidos em Sua misericórdia.

A cada ano, a festa da misericórdia se torna essa concentração do povo de Deus, e o momento privilegiado de Sua misericórdia.

'Desejo que os sacerdotes anunciem essa minha grande misericórdia'
Diário da Irmã Faustina nº 50

Todos nós podemos ter uma experiencia pessoal e comunitária com esse Deus eterno e misericordioso.

Em S. João 8, 1-11 fala do encontro da misericórdia com a miserável. O Senhor hoje, fala a cada um de nós.
“Jesus foi para o Monte das Oliveiras. De madrugada, voltou ao templo, e todo o povo se reuniu ao redor dele. Sentando-se, começou a ensiná-los. Os escribas e os fariseus trouxeram uma mulher apanhada em adultério. Colocando-a no meio, disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi flagrada cometendo adultério. 5.Moisés, na Lei, nos mandou apedrejar tais mulheres. E tu, que dizes?” Eles perguntavam isso para experimentá-lo e ter motivo para acusá-lo. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever no chão, com o dedo. Como insistissem em perguntar, Jesus ergueu-se e disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, atire a primeira pedra!” Inclinando-se de novo, continuou a escrever no chão. Ouvindo isso, foram saindo um por um, a começar pelos mais velhos. Jesus ficou sozinho com a mulher que estava no meio, em pé. Ele levantou-se e disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” Ela respondeu: “Ninguém, Senhor!” Jesus, então, lhe disse: “Eu também não te condeno. Vai, e de agora em diante não peques mais”.

Temos aqui uma situação extrema, muito difícil. Uma situação de morte. Temos uma pessoa condenada. E qualquer palavra do Senhor naquele momento poderia levá-la à morte ou à liberdade.

Os justos trouxeram a mulher, mas não estavam preocupados com ela, queriam pegar Jesus. E na lei de Moiśes, a mulher que adulterasse, merecia a morte. O destino daquela mulher era a morte.

Quantos no meio de nós talvez se encontrem em situações extremas, difíceis, se sentindo sem solução?

Aquela mulher estava para ser condenada, e era 'justo' segundo a lei de Moisés que ela fosse morta. Mas, entre a lei dos homens e a justiça, surgiu a misericórdia de Jesus.

Se ela tivesse conhecido Jesus antes, ela não estaria naquela vida. Ela não esperava por aquele encontro com o Senhor. Mas, para ela brilhou a misericórdia.

E no Diário nº 1448 diz assim: “Minha filha, ainda que a alma esteja em decomposição como um cadáver, e ainda que humanamente não haja possibilidade de restauração, e tudo já esteja perdido, Deus não vê as coisas dessa maneira.”

'Escancare o seu coração para receber a misericórdia de Jesus!'
Foto: Wesley Almeida

Obrigado Senhor, porque o Senhor não vê as coisas dessa maneira. Para mim pode até parecer tudo acabado, e eu até já me sinta condenado. Ainda que eu creia que já esteja tudo perdido, Deus não vê dessa maneira. Obrigado Senhor!

Não existe caso perdido para Deus, que na sua misericórdia não veio condenar, veio salvar!

Aquela mulher não tinha mais saída, mas Jesus entrou com a misericórdia e disse: 'Quem não tem pecado, atire a primeira pedra'.

Todos foram embora, por que todos são pecadores. Mas, todos são alvos da misericórdia de Deus.

O pecado e os erros, não têm a última palavra em nossas vidas.

Somos muito rápidos para julgar e lentos para acolher. Jesus está nos dizendo para não nos apressarmos em julgar. Na hora do nervosismo dá vontade de falar mil coisas… e Jesus nos pede calma.

Deus sempre tem uma palavra que liberta e ilumina. No desespero, não se precipite. Jesus nos ajuda a termos um pouco mais de paciência e acreditarmos que pelo poder da graça de Deus, as pessoas podem mudar.

“Diz às almas minha filha, que não impeçam a entrada da minha misericórdia em seus corações.” Diário 1577

Tanto o pecador como o justo, necessitam da minha misericórdia. A conversão e a perseverança são uma graça da minha misericórdia. Hoje é o dia de abrirmos o nosso coração à misericórdia, para o Senhor entrar e agir em nossas vidas.

O que levou aqueles fariseus a irem embora? Um coração duro. No coração duro Deus não pode agir, não tem espaço para sua misericórdia. E um coração duro é um coração orgulhoso, auto-suficiente. Nós não somos nada, precisamos de Deus, de Sua misericórdia.

Deus fez na vida daquela mulher, mas não pôde fazer na vida daqueles homens por causa do orgulho. O orgulho é o pecado próprio do demônio.

Sepulte o orgulho do seu coração e escancare o seu coração para a misericórdia!

Jesus não condena o pecador, e sim o pecado. E disse para aquela mulher: 'eu também não te condeno, vá…e não peques mais'.

Hoje pode começar o primeiro dia de uma vida nova em Cristo Jesus, basta de cada um de nós queira. Ele está disposto a derramar muitas graças.

Transcrição e adaptação: Nara Bessa


Padre Hamilton Nascimento


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo