O novo tempo para nossa família

Padre Márlon Múcio
Foto: Clarissa Amaral

Creio que o bom Deus tem reservado muitas graças para todos nós neste dia. É uma alegria estarmos juntos nesta manhã. Deus tem reservado surpresas para nós neste primeiro kairós do ano. O tema em que iremos nos aprofundar neste primeiro momento é o "ser curados para um novo tempo". Não adianta o ano ser novo se você continua sendo uma pessoa velha; são necessárias para um ano novo pessoas novas e renovadas.

Este novo tempo precisa começar primeiro em nós, e precisa alcançar os nossos familiares. Hoje eu o convido, a exemplo de Santa Terezinha, a querer levar sua família para o céu. Acompanhe comigo Atos dos Apóstolos 16,25-31: “E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.
E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.
Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.
E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa”.

Irmão, em decorrência da pregação de Jesus, Paulo e Silas foram para o cárcere sem cometerem nenhum mal, e no cárcere eles louvavam e agradeciam a Deus e as correntes caíam.

Há duas características fortes desta passagem que eu gostaria de salientar:
-Em primeiro lugar: O carcereiro pediu luz, e eu convido você a fazer esta mesma experiência, ele não se encontrava na luz e por isso fez este pedido. Peça você também a luz de Deus para sua vida e para a vida dos seus.
-Em segundo lugar: naquele momento o carcereiro, assustado, pergunta a Paulo e Silas: "O que devo fazer para ser salvo?" E salvação na Bíblia significa salvar a pessoa na sua integralidade (corpo e alma).

O Senhor quer nos curar em nossa árvore genealógica, para que os nossos herdeiros sejam também curados e libertos. É preciso que tenhamos muito amor e atenção para com nossos familiares. Você pode perceber que em seu coração existe um desejo de amar a sua família. A partir desse sentimento vem a necessidade de rezar pela cura entre as gerações. A oração da cura das gerações é muito séria, é uma obra de misericórdia para seus familiares, é por intermédio da sua capacidade de amar que os seus serão atingidos.

Agora eu lhe pergunto: Você conhece famílias que sofrem do coração? Famílias que trabalham, trabalham, e não conseguem guardar nada, nas quais as pessoas não prosperam, não conseguem crescer na vida? Famílias com muito adultério e problemas relacionados aos casamentos que não vão bem? Famílias que têm como marco o alcoolismo?

Padre Márlon e seminarista Luiz Gustavo rezam com peregrinos
Foto: Clarissa Amaral

Se a sua família se encontra em um desses casos, não se preocupe, tem jeito. Não se assuste porque, por seu intermédio, Deus pode adentrar no cárcere da sua família. O Senhor quer inaugurar um novo tempo na sua família.

Hoje eu convido você para orar pela sua árvore genealógica, a fim de que um novo tempo aconteça em sua família. Daí vem a necessidade da cura entre as gerações, porque a transgressão de uma pessoa pode afetar os seus familiares, como diz em Êxodo 34, 6-7: “Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração.” Não é pagar os pecados dos nossos familiares, mas é apagar a marca que o pecado causou em nós e em nossas famílias.

São Tomás de Aquino diz que: “Há bênção para os vivos, quando a Missa é oferecida pelos mortos”, portanto, quando oramos para quem partiu somos abençoados.

A medicina diz que temos uma memória genética, e Carl Jung diz que podemos herdar muitas informações recebidas por meio do DNA de nossos antepassados, e as carregamos ao longo da vida, pois herdamos a cor dos olhos, a cor do cabelos, estrutura física, jeito de ser e de pensar, tanto as coisas boas e como as ruins. Por isso devemos rezar pedindo a Deus que Ele intervenha em nossa vida e em nossa história, pois somos uma somatória do que os nossos antepassados foram e fizeram. Sabendo, porém, que temos a livre opção de escolher se queremos ou não continuar agindo da mesma forma, pois o mais importante é o que  nós fazemos hoje, pois isso irá interferir na vida de nossos descendentes.

Trazemos muitas marcas em nosso inconsciente a partir da nossa concepção, vida intrauterina, parto, nascimento, primeira infância, etc… Mas existem pessoas que têm marcas mais antigas do que elas, marcas herdadas em seu DNA, como, por exemplo, as maldições rogadas pelos seus antepassados. Por isso existe a necessidade de que você abençoe todas as pessoas e, principalmente, os seus familiares. É importante saber que a maneira que eu vivo hoje pode afetar positiva ou negativamente a minha família. Se você reza, sua família se transforma, e se você não reza sua família pode se perder. Por isso eu convido você a rezar pelos seus familiares e pela sua árvore genealógica.

Reze com padre Márlon e seminarista Luiz Gustavo

Transcrição e adaptação: Mariana L. Gabriel


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600


Padre Márlon Múcio


Sacerdote da Comunidade Missão Sede Santos

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo