O projeto de Deus na família

Padre Sóstenes
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Hoje comemoramos o dia da Natividade de Nossa Senhora.

É tão bom bom ver o casal, após se casarem, dar a notícia: estamos grávidos. É assim e nessa alegria que Deus sonhou a família.

Existe uma música tão bonita do padre Zezinho que diz da linda realidade do que Deus sonhou para a família, a música se chama “Utopia”, leia a letra: “Das muitas coisas Do meu tempo de criança Guardo vivo na lembrança O aconchego de meu lar No fim da tarde Quando tudo se aquietava A família se ajuntava Lá no alpendre a conversar Meus pais não tinham Nem escola e nem dinheiro Todo dia o ano inteiro Trabalhavam sem parar Faltava tudo Mas a gente nem ligava O importante não faltava Seu sorriso, seu olhar Eu tantas vezes Vi meu pai chegar cansado Mas aquilo era sagrado Um por um ele afagava E perguntava Quem fizera estrepolia E mamãe nos defendia E tudo aos poucos se ajeitava O sol se punha A viola alguém trazia Todo mundo então pedia Ver papai cantar pra gente Desafinado Meio rouco e voz cansada Ele cantava mil toadas Seu olhar no sol poente Correu o tempo E eu vejo a maravilha De se ter uma família Enquanto muitos não a tem Agora falam Do desquite ou do divórcio O amor virou consórcio Compromisso de ninguém Há tantos filhos Que bem mais do que um palácio Gostariam de um abraço E do carinho entre seus pais Se os pais amassem O divórcio não viria Chame a isso de utopia Eu a isso chamo paz.”

Essa música fala de uma família normal, que tem problemas, que passa por dificuldades, de um pai que se irrita e de uma mãe que intervém. A família é como você e eu: não está pronta, mas que vai se aprimorando com o passar do tempo.

Jesus quis ter uma família. Quando eu estudei Filosofia eu descobri que Deus é uma Pessoa tão poderosa e tão forte que é chamado Onipotente. E mesmo assim quis precisar de uma família.

Existem várias maneiras de transformar o nosso mundo, e a Igreja hoje traz uma proposta no “Compêndio da doutrina social da Igreja”,  de fazer o nosso mundo melhor: tornar a família como um diamante, famílias que se amem, que se perdoam.

No parágrado 209 deste compêndio está escrito: “A família é o lugar primário para a humanização da pessoa da sociedade”. E humanização não é nada mais do que se tornar uma pessoa, humana, tornar-se gente; e sem a família não tem como ter uma sociedade melhor, nem um mundo melhor.

Por isso Deus escolhe para o Seu Filho uma Mãe, com isso Ele nos ensina que precisamos de uma família para ser felizes. Ele quis que Seu Filho tivesse pai e mãe. E mesmo que você não tenha pai nem mãe, hoje a Virgem Maria quer ser sua Mãe!

"O ser humano não vive sem amor", ressalta o sacerdote
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Hoje quero perguntar para você: Quanto custa a felicidade? Em nosso tempo contemporâneo surgiram muitas coisas, como o feminismo das mulheres que estão querendo fazer o mesmo que os homens fazem. Quanto isso custa? Muitas vezes, encontramos mães que deixam seus filhos em casa para trabalhar, deixam seus filhos com as babás ou nas creches, ou diante da TV, que é uma babá eletrônica. Que coisa triste crianças e bebês que só se acalmam nas mãos das babás e não mais das mães! Quanto custa isso?

Quanta gente há que, bem mais do que um palácio, gostaria de um abraço e do carinho de seus pais! Quantas vezes nos deparamos diante de situações assim com pessoas que convivem conosco, sem o amor e sem a família vamos nos desumanizando. Há tantas crianças pelas ruas do nosso país que não querem um pedaço de pão ou seu dinheiro, elas querem um abraço, carinho, receber atenção de quem tenha coragem de se abaixar até elas e descobrir o que as fez estar naquela situação. Se você tiver a coragem de fazer isso você se tornará mais gente. Porque, muitas vezes, nos achamos melhores que as outras pessoas só por causa do dinheiro, de uma roupa. O problema de quem está na rua não é o dinheiro, é a carência!

Antigamente se falava em nosso país que as pessoas roubavam por falta de dinheiro ou por malandragem. O Brasil cresceu e se enriqueceu e o mais interessante é que as cadeias estão cheias de gente que tem dinheiro, porque, sua maior riqueza é a sua pobreza afetiva. O problema é falta de família, falta de amor! Nunca em nossa sociedade houve tantas pessoas infelizes, pessoas que se matam, nunca existiram tantos divórcios e tantas famílias desfeitas. Tudo isso é reflexo da falta de amor, falta de carinho!

É na família que nós aprendemos a ser gente! Deus nos ensinou a sermos irmãos; ninguém aprende com pancada e discussão, o ser humano só aprende com amor. Nós precisamos nos deixar ser lapidados como um diamante, mesmo que haja desentendimento e dificuldades. O amor vence as distâncias.

 

Transcrição e Adaptação: Mariana L. Gabriel

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo