O Senhor nos convida para um banquete

Padre Alberto

A partir da Palavra que nos convoca neste domingo, eu gostaria de partilhar três afirmações que buscam alimentar nosso coração e nos ajudar a nos aproximarmos cada vez mais do Senhor.

Em Isaías se encontra uma figura literária do dia do Senhor. É verdade que Ele não cabe na nossa cabeça, isto é, a verdade de Deus não pode ser expressada de maneira exata na nossa linguagem, por isso os homens usam de imagens e figuras para expressar essa verdade na nossa vida.

Hoje, no dia da plenitude, dia de encontro com o Senhor, a liturgia nos apresenta uma imagem de festa, de banquete. Eu acredito que isso foi pouco trabalhado nas nossas pregações e, às vezes, não parece um banquete, mas um funeral. Mas isso não é o que o profeta anuncia, ele fala de uma festa. Na Colômbia, uma festa é uma festa, não sei se aqui no Brasil é igual, mas lá uma festa é para estarmos alegres, não tristes.

O Senhor nos anuncia um banquete; e quando você se encontrar com Ele, você estará feliz. O profeta Isaías diz: "O Senhor dos exércitos dará, neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias, regado com vinho puro, servido de pratos deliciosos e dos mais finos vinhos". O monte é o lugar do encontro, porque, na sua forma de ver o mundo, Deus está no céu e o mais perto do céu é o monte. Aqui é o monte, o lugar do encontro com Deus.

O dia do Senhor é o dia do banquete cheio de plenitude. Eu não tenho medo de morrer, pois a Palavra diz que iremos para um banquete, eu irei me encontrar com Jesus. Não sinto medo de me encontrar com o Senhor; não que eu seja santo, mas porque Ele me convida para um banquete. E este banquete deve ser extraordinário! O profeta sublinha ainda mais e diz: “O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse.”

Não me diga que você não deseja isso, porque eu desejo isso, que Ele acabe com a morte, que Ele seque as minhas lágrimas. É isto que você está tentando viver, por isso tantas renúncias. Você quer a festa que Ele para lhe oferecer?

Se nós pregássemos sobre isso, as pessoas entenderiam melhor, mas parece que estamos renunciando muito por pouca coisa. Muitos dizem que ser cristão é o pior negócio, pois quando dizemos que estamos estão sendo convidados para um banquete, então parece que estamos renunciando por muito pouco.

"O dia do Senhor, é o dia do banquete cheio de plenitude."
Foto: Clarissa Oliveira/cancaonova.com

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Estamos trocando pouco pelo tudo de Deus. No meu país, Colômbia, eles me convidam para programas de TV, perguntam-me de tudo e eu falo de tudo; nunca faltam perguntas. As pessoas me perguntam se eu sou celibatário e me olham como se eu fosse um coitado, mas eu "judio" deles, porque os pobrezinhos não sabem que eu deixei pouco pela plenitude de Deus.

Quando compreendemos que o banquete é uma festa, queremos renunciar a tudo, pois este tudo parece pouco diante do muito de Deus. Se entendermos isso, não será difícil ser cristão; mas se não entendermos, será muito difícil.

Você está sendo convidado para um banquete. Quando eu peço para você ser fiel à sua esposa, é porque sua recompensa será um banquete. Quando peço para você ser um jovem sadio, é porque sua recompensa será a plenitude de Deus. Nada do que você deixe será muito comparado à sua recompensa.

O banquete que Isaías anunciou, Mateus identifica como o Reino de Deus. E ele coloca três características: o convite é gratuito, ou seja, você não paga nada. Ele disse: “Venha”, e você não precisa pagar nada. O Reino dos céus é puro da graça de Deus, presente dEle. Não importa como você está, mas está convidado. É um presente e isso nos faz diferentes dos fariseus, que acreditavam que podiam comprar o Reino. Mas se Deus levasse em conta nossos pecados, quem resistiria? Ninguém. Nem os bispos, nem o santo padre, ninguém. O convite é de graça mesmo que você seja pecador. É você quem decidi se vai ou não para o banquete. Não é uma obrigação. Deus o convida, e se você não vai, Ele continua convidando-o. Ninguém me obriga, eu livremente aceito.

Se você diz sim a Deus, precisa ir com a roupa apropriada para um festa elegante. Se quiser entrar, precisará viver como um discípulo, caso contrário você será jogado fora. O homem do Evangelho foi mandado embora, porque ele não tinha as características de um discípulo. É um convite e exige resposta, porém precisa ser discípulo para entrar.

Paulo, em Filipenses, repete “eu posso tudo naquele que me fortalece”, por isso que ele fala que pode viver na abundância ou na pobreza, porque Deus lhe dá forças. Não me diga que não é possível ser cristão, viver a Palavra, porque é possível viver com a força de Deus, aquele que quer o Senhor dá as suas forças para que consiga viver.

Isso não é muito difícil, você consegue, porque Deus lhe dá forças para viver assim.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo