O Senhor te faz dignoPARTE I


Clique no menu ao lado e confira cobertura completa do encontro \”Cura entre gerações\” em São Paulo

.: Ouça essa pregação, na íntegra

\”Tendo Jesus navegado outra vez para a margem oposta, de novo afluiu a ele uma grande multidão. Ele se achava à beira do mar, quando um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo, se apresentou e, à sua vista, lançou-se-lhe aos pés, rogando-lhe com insistência: \’Minha filhinha está nas últimas. Vem, impõe-lhe as mãos para que se salve e viva\’.\”Mc 5, 21ss

Jesus está cercado de uma multidão quando Jairo, chefe da sinagoga, se aproxima d’Ele, e se prostra pedindo que o Senhor imponha as mãos sobre sua filha que estava doente, para que esta fosse curada. Então, Jesus se põe a caminho da casa de Jairo. E, no meio do caminho, Ele encontra uma mulher que sofria de hemorragia, e mesmo diante da sua situação, deixou nascer um propósito em seu coração.

\”Dizia ela consigo: Se tocar, ainda que seja na orla do seu manto, estarei curada\”. (vers. 28).

Imagine você, principalmente mulher, passar por uma situação como a dela. Para os judeus, a mulher, quando estava menstruada, era considerada impura e o homem nem mesmo a poderia tocar. Para eles, durante o tempo da impureza a pessoa estava longe de Deus. Imagine aquela mulher, há doze anos longe de Deus e sendo considerada impura! Na mentalidade dela e dos outros, estava impura e tudo que ela tocasse ficaria impuro.

Ela sabia que não podia tocar Jesus, pois em sua mente sentia indigna. Mas, o coração dela a impulsionava a tocar nas vestes de Jesus.

Veja o que acontece: \”Jesus percebeu imediatamente que saíra dele uma força e, voltando-se para o povo, perguntou: Quem tocou minhas vestes?\” (Vers. 30)

Você entende o drama daquela mulher? Ela pensava que era a causadora deste mal. O que ela faz?

\”Responderam-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te comprime e perguntas: Quem me tocou? E ele olhava em derredor para ver quem o fizera. Ora, a mulher, atemorizada e trêmula, sabendo o que nela se tinha passado, veio lançar-se-lhe aos pés e contou-lhe toda a verdade.\” (vers. 31-33)

Ela dizia constantemente a si mesma: \”A culpada sou eu, eu sou a impura, há doze anos eu estou com esta impureza\”. E como Jesus respondeu ao relato cheio de aflição daquela mulher? Veja qual foi a resposta do Senhor:

\”Mas Ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou. Vai em paz e sê curada do teu mal\”. (vers. 34)

A primeira coisa foi chamá-la de filha, não a chamou de mulher, não chamou de uma maneira genérica, mas de filha.

O Senhor Jesus está no meio de nós, pois estamos reunidos aqui com pelo menos 15 mil pessoas. Apenas não o vemos, não o tocamos mas, sabemos que Ele está no meio de nós.

Diga: \”Ele está no meio de nós e me chama de meu filho. Realmente Senhor, eis aqui o teu filho, obrigado porque me chamas de filho. Eu declaro eu sou o teu filho, Senhor. Obrigado porque tenho alguém que me ama. Eis aqui o teu filho Senhor!\”

O que a levou a tocar no manto de Jesus? Ela não foi levada pela sua cabeça, pois se achava impura. Não foi pelos sentimentos, pois ela se achava indigna e culpada. Ela tocou na orla de Jesus, levada pela sua fé. E o Senhor declarou: \”Filha tua fé te salvou\”.

Diga: a minha fé deve me salvar, Senhor. Não quero me deixar guiar pela minha cabeça, nem pelos meus sentimentos, nem pelas minhas emoções. Eu sei que Tu estás aqui e que podes todas as coisas. Se queres, podes trazer a solução para os meus problemas. Para Ti não há problema sem solução. Que eu seja movido pela fé.

A palavra de Jesus foi essa: \”Filha a tua fé te salvou, vai em paz e sê curada do teu mal\”. Sabe, Jesus quer que saiamos, já nesta manhã com esta palavra realizada em nossas vidas. Creia: Jesus vai te abençoar. Ninguém vai escapar das graças de Deus. Há uma cruz agora sobre a tua casa, uma cruz vermelha sobre tua família, sobre você, aí onde você está. A cruz vermelha do sangue de Jesus está sobre você!

Aquela mulher se sentia indigna, se sentia assim até mesmo diante de Deus. Ela se sentia, indigna, indigna, indigna. Se sentia indigna e culpada. As pessoas costumam se sentir indignos e culpados.

No nosso meio, existe uma multidão de pessoas que se sentem indignas e culpadas. Saiba, estes dois sentimentos fazem muito mal para a alma.

.: Veja a 2a parte desta pregação


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo