O silêncio de Deus

Diácono Adriano Zandoná
Foto: Wesley Almeida/CN

A tradição da Igreja diz: “Cristo repousava no sepulcro aguardando a ressurreição.”

Ouça na íntegra esta pregação

O que acontece no Sábado Santo? Estamos vivendo a expectativa da ressurreição. Estamos de fronte ao Sepulcro, pois ele não é capaz de conter toda infinitude de Cristo. O sábado foi um dia de profunda crise para os apóstolos, no qual o fundamento da fé daqueles homens e mulheres foi profundamente abalado. Eles saboreavam a amargura da perda de seu mestre. Imaginem a angústia daqueles homens e mulheres?

Foi um dia em que Deus silenciou. Proponho uma reflexão sobre o silêncio de Deus.

Existem situações que parece que Deus fica em silêncio. Diante das catástrofes sempre nos vem a pergunta: Por que? Assim como os discípulos diante da cruz, pois eles não haviam ainda contemplado a vitória de Deus sobre a cruz. Se nós não nos relacionarmos bem com o sofrimento, podemos chegar a negação de Deus .

Será que as nossas dores são somente um questionamento sem respostas? Eu acredito mais na pergunta que na resposta. Pois a pergunta revela a verdade do nosso coração. A resposta para a cruz é a CRUZ , é a entrega do Filho, é a entrega de Jesus que também experimentou o silêncio de Deus.

Diante do trágico, o silêncio dói no nosso coração. Ele cava fundo dentro de nós, mas a resposta que a Igreja oferece não é mágica, nem fabricada. A resposta para o sofrimento é a Cruz de Cristo. A pergunta adequada diante do sofrimento não é o por quê , mas o para quê? Não é que Deus quer os nossos sofrimentos, até porque muitas vezes eles são consequências das nossas escolhas. Cristo era um homem inteiro, diante do sofrimento Ele soube esperar em Deus, sofrer com qualidade. É preciso transformar o sofrimento em amor.

Fiéis acompanham a pregação do Diácono Zandoná
Foto: Wesley Almeida/CN

A resposta para o silêncio de Deus é abandonarmo-nos n'Ele. É importante termos em mente que o sofrimento é redentor, configura-nos a Cristo, fabrica vida onde existe morte. Cristo desceu a mansão dos mortos levando nas mãos a Cruz. Parecia que Deus estava em silêncio, mas o silêncio de Deus não é inoperante. Eis a vitória diante da Cruz!

Deus mesmo na descrição, está agindo, está realizando a salvação do mundo. Infelizmente o mal chama mais atenção, mas o Bem continua agindo, pessoas estão lutando pela Salvação dos outros todos os dias.

Somos chamados neste dia a esperar a Salvação de Deus, pois o seu silêncio é operante. Deus é tão operante que desceu a mansão dos mortos. É esse Deus que somos convidados a esperar.

Nestes 2010 anos de cristianismo, muitos impérios ruíram, mas a nossa fé se mantém, mesmo sendo perseguida, ela permanece. Deus também é capaz de descer nos nossos infernos para nos salvar. Deus nos deixou a Eucaristia, os sacramentos, para que Ele seja revelado no meio de nós até que Ele venha.

Deus não está em silêncio diante do seu amor. Ele vai aos infernos pra nos salvar.

 

Transcrição e adaptação: Cristiane Henrique 

 

 

 


Adriano Zandoná


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo