Ofertar a Deus as nossas dores

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

Em Joel 4,10 lemos: \”Mesmo enfermo, eu sou guerreiro\”

O que precisamos fazer no nosso dia-a-dia para viver essa realidade, de mesmo enfermo ser guerreiro? É ofertar a dor para Deus. Às vezes, não conseguimos entender o porquê passamos por essa enfermidade, mas quando a ofertamos a Deus, o nosso coração se alegra.

Ouça: É preciso ofertar nossa dor com alegria

Quando ofertamos a nossa dor a Deus, nós precisamos mudar também. Aprendi com o padre Valeriano que quando alguém te perguntar se você está bem, mesmo não estando diga: \”Tudo ótimo!\” E você vai ver como vai melhorar.

Quando não há intimidade com Deus não se tem força para viver essa Palavra. E essa intimidade nós buscamos na Sagrada Eucaristia, pois é o próprio Jesus quem nos fortalece para travarmos a cada dia a nossa batalha.

Estar com Deus requer tempo para fazer suas práticas de piedade como a reza do terço e o estudo bíblico. Algumas pessoas dizem: \”Seguí-Lo é tão bom, mas na minha vida estava tudo certinho e depois disso parece que tudo virou do avesso\”. Isso é claro, pois o inimigo não vai perder tempo com aqueles que não estão com Deus. O fruto da nossa vida de oração vai nos apontando o que devemos fazer de bom.

Quando passamos por dificuldades, caímos na tentação de não pedir ajuda, daí o inimigo vem e nos coloca o desânimo. Você pode contar com as pessoas, afinal somos uma família.

São as coisas simples que dão sentido à nossa vida, pois o Reino dos Céus é dos simples. As nossas devoções são muito importantes. São duas devoções particulares que tenho: Jesus Misericordioso e Santa Faustina. Foram elas que me ajudaram muito na minha luta contra o câncer.

Quando passamos por uma enfermidade, experimentamos mais a misericórdia. Começamos a dar valor às coisas que antes não dávamos sentido. Esse é um grande bem que tiramos da experiência da enfermidade.

Ouça: A presença de Nossa Senhora em nossa vida

Quando passamos pelo sofrimento, e o oferecemos a Deus, dando sentido, aprendemos a viver somente com o essencial. Aprenda com a dor e Assim você pode dizer: \”Senhor, estou enfermo, mas mesmo assim sou guerreiro\”.

Só vence quem reza, só vence quem ama, só vence quem sabe ofertar o próprio sofrimento pelo bem dos outros.


Transcrição: Anderson Nunes
Fotos: Paulo Sérgio

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo