Olhar de misericórdia

No ano passado, me pediram para estar num encontro como este, com os doentes, num país da África. No meio do público, havia um jovem. Eu não o conhecia. Ele era um antigo seminarista. Muito cedo, em sua vida, ele sentiu esse chamado ao sacerdócio para anunciar o Evangelho, dar o amor de Deus a muitas pessoas. Ele entrou no seminário, fez o primeiro e segundo ano muito bem, mas no terceiro foi atropelado por um carro. Teve um traumatismo craniano, ficou mudo e surdo. Sua esperança tinha terminado. Ele dizia para si mesmo que a vida dele tinha acabado.

E ele estava presente naquele momento de oração pelos doentes. Era como se os olhos dele quisessem beber o que eu estava falando. Mas ele não escutava nada. E, de repente, ele começa a ouvir alguns barulhos, ruídos na sua orelha. Quando Jesus começa a curar alguém em seu corpo, geralmente começa pequenininho. Se a gente não percebe isso, não percebe que Deus está começando a nos curar.

E aí, esse jovem pensa: "Senhor Jesus, será que este é o momento favorável para mim? Será agora o momento da minha cura?" Esta é a pergunta que temos que fazer ao percebermos o início da passagem de Deus por nós.

Ele se deu conta que ouvia aquela pregação muito bem e agradeceu ao Senhor pela cura da surdez. Ele ficou tão alegre que queria subir no palco. Ele pediu o microfone para mim e quando ele estava com o microfone na mão se lembrou que não podia falar. Ele disse, então: "Jesus, o Senhor não pode me deixar assim. Abra os meus lábios e eu vou proclamar as maravilhas do teu Nome". E ele fez uma homilia magnífica. Começou pela seguinte frase: "Jesus deu a sua vida por mim".

É preciso escutar a Palavra de Deus. O Senhor te diz: "Receba a minha palavra, menos com os seus ouvidos físicos, mas mais com o desejo do seu coração". Será que vocês estão prontos para receber esta Palavra de vida?

Jesus toma o seu caminho de Quaresma. E nós sabemos até onde esse caminho vai levar: a cruz. Ele pergunta: "Você quer estar comigo nesse caminho?" Ele convida muitas pessoas a viver esse caminho com Ele.

Ouça: Jesus precisa de você

Jesus não quer salvar o homem sozinho. Ele podia, mas Ele não quer, porque Ele precisa de você para curar os homens que Ele quer curar. Por quê? Por que você já é um grande santo, fez grandes estudos em teologia, está muito bem de saúde? Não. Porque Deus é amor, é misericórdia. Deus é a própria misericórdia.

Misericórdia significa pegar em seu coração a miséria do outro. Jesus vem olhando para você e te pede: "Você quer me entregar sua miséria? Colocá-la em meu coração?" E a gente pode dizer: "Por que, Senhor, se posso te dar qualidades, competência?". Mas Jesus diz: "Eu estou pedindo a tua miséria para o meu coração transbordar de misericórdia".

Se Jesus quer curar um monte de gente no meio de nós, Ele não quer fazer sozinho. Não vamos pensar e discutir as razões de Deus. Não discuta com Deus. Acolha em seu coração o amor de Deus.

Ouça: Deus se aproxima de você

Muitos de nós temos medo de Deus, do que Ele vai nos pedir, ou que Ele pudesse nos punir, rejeitar, condenar. O que é mais tolo no coração do homem é que quando ele sente medo de ser rejeitado por Deus, começa ele mesmo a rejeitar a Deus.

Mas Jesus quer ouvir de nós o que Ele ouviu do ladrão: "Lembre-se de mim". Vocês acreditam que a misericórdia estava reservada só ao bom ladrão ou está reservada também para vocês?

Sejam mais fortes na confiança. Vocês não têm nada a perder. Só tem a ganhar. É o único risco que vocês correm: serem loucamente apaixonados por Deus.

Santo Agostinho ficou admirado com essa história do "bom ladrão" e imagina uma discussão com ele. E diz: "Você era um assassino. Como é que logo para você Jesus se manifestou inteiramente? Você era alguém de quem todo mundo morria de medo. Como você viveu tal misericórdia? Todos olhavam para você de maneira ruim. Diga-me como isso foi possível, como Jesus pôde canonizá-lo?"

E o bom ladrão deu uma resposta muito simples: "Eu olhei para Ele. E no olhar de Jesus eu entendi tudo".

"Mas seja mais claro, bom ladrão. Escreva isso", disse Santo Agostinho.

Ele disse: "Não posso escrever, não posso explicar. Não me pergunte o que eu entendi, porque é algo que vai para o lado de uma intimidade entre Jesus e eu. Não diz respeito a mais ninguém. É uma história muito íntima entre Deus e eu. Eu entendi que Deus é a minha misericórdia".

Esta compreensão íntima é uma obra maravilhosa do Espírito Santo. Muito mais importante do que as obras de cura. Entender a misericórdia de Deus é mais importante até do que ser curado por Deus.
Sabe o que nós vamos fazer durante esses dois dias? Vamos nos preocupar em cruzar com o olhar de Jesus e de entender com o coração a imensidão da misericórdia dele. A nossa cura será dada a mais.

A primeira coisa que temos que guardar é que quando Jesus faz misericórdia, Ele começa pousando o olhar em você. Não em todo mundo ao mesmo tempo. Ele tem um olhar específico sobre você. "Esqueça os matemáticos. Creia a apenas que o meu olhar está pousado sobre você".

Deixe-se olhar por Jesus. Sua vida só tem importância e valor através do olhar de Jesus. Não importa qual tenha sido o seu erro do passado. O peso dos teus erros do passado que ainda não estão perdoados ou que você ainda não se perdoou a si mesmo, não impede que você tenha um valor imenso aos olhos de Deus.

O que me interessa para vocês nesses próximos dias não é que juntos peçamos graças de cura, libertação ou conversão, mas que vocês mesmo ousem pedir estas graças à misericórdia de Deus.

Ouça: A misericórdia de Jesus com a mulher adúltera

Se o teu coração não te condena mais em relação a algumas pessoas em volta de você, se você não é mais prisioneiro de um sentimento de rejeição, de acusação, você pode dizer: "Jesus está me olhando. Que eu ouse pedir". Mas pedir o que? Uma série de graças? Qual á primeira graça que Jesus quer que peçamos com confiança? O Espírito Santo.

Ouse pedir o Espírito Santo sobre a vida toda de vocês. Ele não é simplesmente Alguém que cura, mas guia a sua vida no olhar de Deus-Pai. Eis o que podemos fazer: ousar pedir.

Ouça: Philippe Madre reza por você

"Saiba que se o teu coração te condena, Deus é maior que o seu coração". É São João que nos diz. Não fique preso na acusação, peça a libertação. Faça brotar esse louvor do fundo do seu coração, das suas profundezas.

Jesus diz a você agora:
"Eu quero te libertar do fardo pesado das condenações, dessa recusa à minha misericórdia. Abra para mim o teu coração como eu abri o meu para você. Do teu coração poderá brotar o mesmo Espírito Santo. Deixe-me dar 'rios de água viva' a você".

Torne-se uma pessoa simples como uma criança. Abra o teu coração.

Transcrição: Maurício Rebouças
Fotos: Natalino Ueda


Adquira esta pregação pelo telefone
(12) 3186 2600


Philippe Madre


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo