Oração sustenta a esperança Cristã

Alexandre Oliveira
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

A cerda de um mês a rádio de Gravatá está fora do ar. Levamos um padre para rezar na rádio. Fizemos o cerco de Jericó. Pedimos libertação para aquele lugar. Vivemos um tempo de muita batalha espiritual. Estou dizendo isso para você, porque não paramos nas dificuldades. Quanto mais o inimigo atenta mais nós acreditamos e rezamos.

Para uma pessoa ser inteligente ela tem que estudar. Quando a pessoa domina aquele determinado conceito dizemos que ela é experte. Quando você vive a tribulação, ter um ensinamento teórico não ajuda muita coisa. Agora quando você vivência esse sofrimento você sabe lidar com a situação em Deus. Quando em Deus você está vivendo uma crise conjugal, uma dificuldade em casa, no trabalho, na escola você supera.
Esta tribulação que você está vivendo é para ser superada. A palavra de Deus vem nos ensinar no Salmo 27

“O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei? Quando os malvados, meus adversários e meus inimigos, se chegaram contra mim, para comerem as minhas carnes, tropeçaram e caíram. Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria. Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo. Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha. Também agora a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão em redor de mim; por isso oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao Senhor. Ouve, Senhor, a minha voz quando clamo; tem também piedade de mim, e responde-me. Quando tu disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração disse a ti: O teu rosto, Senhor, buscarei. Não escondas de mim a tua face, não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda, não me deixes nem me desampares, ó Deus da minha salvação. Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me recolherá. Ensina-me, Senhor, o teu caminho, e guia-me pela vereda direita, por causa dos meus inimigos. Não me entregues à vontade dos meus adversários; pois se levantaram falsas testemunhas contra mim, e os que respiram crueldade. Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria a bondade do Senhor na terra dos viventes. Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.”

"O nosso coração precisa viver de fé." Disse Alexandre Oliveira
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

O salmo termina com esse apelo: “Seja forte!” Como diz no nosso fundador monsenhor Jonas: “Aguenta firme”. Todo esse acampamento tem um fio condutor que é a esperança. Esse salmo é o salmo de esperança.

O que é a esperança? No Catecismo no parágrafo 1817 vai dizer: “A esperança é a virtude teologal pela qual desejamos o Reino dos céus e a vida eterna como nossa felicidade, pondo toda a nossa confiança nas promessas de Cristo e apoiando-nos, não nas nossas forças, mas no socorro da graça do Espírito Santo. «Conservemos firmemente a esperança que professamos, pois Aquele que fez a promessa é fiel» (Heb 10, 23). «O Espírito Santo, que Ele derramou abundantemente sobre nós, por meio de Jesus Cristo nosso Salvador, para que, justificados pela sua graça, nos tornássemos, em esperança, herdeiros da vida eterna» (Tt 3, 6-7).” Todo ser humano quer ser feliz. Um coração que se abre a ação de Deus.

A esperança quer agir em primeiro lugar no meu e no seu coração. Nós sabemos que todo atividade humana, ela tem centro gerador que é o cérebro. Ele que dá os impulsos e as ordens. No entanto na Palavra de Deus, o centro do nosso intelecto é o coração. A Palavra também vai dizer que o coração é o centro das emoções e das vontades humanas.

"Esta tribulação que você está vivendo é para ser superada". Disse Alexandre
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

O Salmo também nos ensina a ter duas dimensões nas lutas. “Se contra mim ferve o combate, mesmo então eu tenho confiança.” O Salmista olha e se depara com um exército que veio acabar com sua raça. Diante desse ataque externo a atitude dele é: “Se contra mim acampa um exército, o meu coração não teme”. Eu não sei qual tem sido suas lutas, suas dificuldades. Não podemos ter medo!

Padre Jonas vai dizer no seu livro “Reinflama o carisma” que nós precisamos ter um fé ativa, sem desassombro, sem medo. Essa é a graça que Deus quer dar a sua Igreja esse atrevimento do Espírito. Peça rezando:

“Senhor Jesus eu quero ter esse atrevimento no Espírito, essa coragem. Dai-me paresia Senhor. A graça de anunciar Evangelho mesmo na tribulação. Senhor se contra mim, acamparam um exército o meu coração não temerá.”

O medo tem travado a nossa vida. Tem nos destruído, mas queremos enfrentar o medo, mesmo na tribulação. O nosso coração precisa viver de fé. E que beleza quando nós vemos o salmista rezar: “Ouve Senhor a minha voz, buscai minha face, tua face senhor eu busco.” Você que tem sofrido em meio atribulação, tem sofrido com a tentação, com o vício. No catecismo 2725. “A oração é uma resposta. A oração é um combate, reza como se vive, porque se vive como se reza.” A tua vida é um combate, mas a tua oração também vai ser luta.

Um coração que busca aquilo que não presta, é um coração fragilizado. Hoje é preciso fazer uma troca. Hoje é o dia de dizer pela fé, que você deseja um coração novo.

O Papa Francisco vai dizer no número 86: “Quando estamos no deserto, existe sobretudo a necessidade de pessoas de fé, mantendo assim, viva a esperança.”

Queremos ser fortes na tribulação.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio.


Alexandre Oliveira


Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo