Os erros de Paulo

Prado Flores
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN
Estamos ainda no Ano Paulino e, em toda a Igreja, fala-se muito de São Paulo e seu ministério. Hoje, vou apresentar algo diferente para vocês, sobre o qual ninguém fala a respeito desse homem de Deus. Vamos falar dos seus erros como ser humano, pois ele não é Deus e, assim como nós, teve problemas e limites. Isso é motivo de esperança para nós, que também somos limitados.

O apóstolo dos gentios já dizia: “Eu faço o mal que não queria fazer e ainda não faço todo o bem que posso fazer”. As pessoas “perfeitas” têm um grande problema: deixam de depender de Deus porque acham que já estão prontas. Vamos reconhecer, hoje, assim como Paulo, um dia o fez, que estamos em processo.

O primeiro erro desse grande homem de Deus foi com o seu amigo Barnabé. Este último foi o único que acreditou na conversão do apóstolo, foi ele quem lhe apresentou a Igreja. Ou seja, o ministério de Paulo dependeu muito deste seu amigo. Mas aconteceu uma coisa que os separou. Numa viagem, o apóstolo estava subindo um morro para pregar e João Marcos, que o estava acompanhando, desistiu e retornou. Numa outra missão, ele [João Marcos] quis ir novamente com ele, mas o Apóstolo dos Gentios não permitiu porque ele tinha desistido de evangelizar da última vez.

Barnabé, que tinha um coração bom, pediu que Paulo desse uma segunda chance a João, dizendo que ele não poderia ser tão exigente. Foi, então, que eles discutiram e se separaram; os grandes amigos ficaram distantes. O grande pregador do Evangelho era tão exigente que achava que quem ia adiante, depois de descoberto o caminho da salvação, e olhasse para trás não era mais digno de pregar sobre a Palavra de Deus. Ele era muito rigoroso com ele mesmo, mas isso lhe dava o direito de também ser com os outros? Você, na sua vida hoje, tem esse direito?

A exigência do apóstolo dos gentios promove uma divisão na Igreja: Barnabé e João vão para um lado; e Paulo e Silas para outro. O que aconteceu com essa divisão foi que havia duas equipes de evangelizadores em lugares diferentes. Não que essa separação tenha sido boa, mas isso mostra como Deus tira proveito de tudo para fazer o bem.

Abra a sua Bíblia em II Coríntios 2, 12-13 para entendermos como Paulo descobriu o seu erro:

“Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo, e abrindo-se-me uma porta no Senhor, não tive descanso no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a Macedônia”.

Nesse momento ele viu que havia se equivocado com Marcos. Assim como este havia desistido de subir o morro por um motivo particular, o apóstolo também se via incomodado em pregar sem a presença do seu amigo Tito. E você? Quantas vezes também preferiu ter razão do que união com os outros?

Muitas desuniões na Igreja acontecem porque preferimos a nossa verdade e não aceitamos o modo diferente de pensar do outro. Aprenda com esse erro de Paulo, pois ter amigos é uma coisa linda de Deus, fato que também evangeliza. Os erros não são bons, mas podem servir para o bem.

"Muitas desuniões na Igreja acontecem porque preferimos a nossa verdade e não aceitamos o modo diferente de pensar do outro"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

No capítulo 17, 22-34, dos Atos dos Apóstolos, ele comete outro erro muito grande, o qual aconteceu em Atenas, no centro cultural e universitário do mundo na época.

“E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: Ao Deus desconhecido. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois Ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas.

E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação; para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós; porque n'Ele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração.

Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens. Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.

E, como ouviram falar da ressurreição dos mortos, uns escarneciam, e outros diziam: Acerca disso te ouviremos outra vez. E assim Paulo saiu do meio deles. Todavia, chegando alguns homens a ele, creram; entre os quais foi Dionísio, areopagita, uma mulher por nome Dâmaris, e com eles outros”.

Aqui temos o que chamamos de “O fracasso de Atenas”. Paulo, quando viu tantos deuses, ficou com raiva dessa idolatria e não aceitou. Então, foi para a praça e começou a pregar. O Areópago era onde as pessoas mais inteligentes, os sábios e os filósofos pregavam. O apóstolo dos gentios começou a falar de ressurreição e as pessoas começaram a zombar dele. Por que ele fracassou? Ele foi falar no lugar dos deuses desconhecidos, mas deixou o nosso Deus mais desconhecido. Ele não falou do Senhor, do Seu amor. São Paulo, em vez de aproximá-los do Pai, O distanciou mais daquele povo. Ele falou da ressurreição, mas não do Ressuscitado. Falou de uma doutrina verdadeira, mas não deu testemunho dela. Ele citou filósofos, pensadores famosos, mas não a Palavra de Deus; por isso fracassou.

"Os erros não são bons, mas podem servir para o bem"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Depois, quando partiu para Corinto, aprendeu a lição: seu discurso voltou-se para Jesus ressuscitado. Peça para Deus a graça de aprender com os erros. Amém.

Transcrição e adaptação: Ariane Fonseca



ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE (12) 3186 2600



Prado Flores


Fundador e presidente Internacional da Escola Santo André

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo