Os mistérios do Calvário

Diácono Nelsinho Corrêa
Foto: Daniel Mafra/ Fotos Canção Nova

Nesta Sexta-feira Santa de 2014, a Semana Maior, é a grande semana, muito mais que um feriadão, mas um tempo santo, no qual mergulhamos na Paixão de Cristo e no Amor d'Ele por nós.

O calvário é um mistério. A definição de mistério é aquilo que não podemos questionar. O mistério é assim: Quanto mais você busca entendê-lo, tanto mais você tem que se aprofundar nele. Muitos que estão diante do mistério chegam a duvidar! Muitos dizem: "Eu não entendo, acho que Deus me abandonou". 

Quem aqui não entende certas coisas na sua vida? Quem está passando pelo calvário? Quem aqui, ao dirigir ou até mesmo tomando banho, já chorou? Todo mistério nos é revelado pela fé, se Deus quiser fazer isso. Existe um ditado que diz: “Nunca um homem e uma mulher são tão grandes como quando se põem de joelhos.”

“[…] pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente; Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas (1 Pedro 2:22-25).

É comprometedor quando vemos o Cristo Crucificado. Para mim, é um mistério vê-Lo ultrajado na cruz. Quantas vezes, passamos à noite pensando em uma briga e ficamos maquinando um modo de humilhar a pessoa com quem brigamos. Quantas pessoas que nos dizem: "bom-dia!" e nós queremos responder-lhes de modo diferente, porque, muitas vezes, nos sentimos ultrajados, assim como Jesus se sentiu. Que força é essa que Jesus colocou na cruz por nós?

O mesmo Jesus que chamava as crianças: “Deixem vir a mim as crianças!” (cf. Lucas 18, 16-17) foi despido e morto na cruz! Quantas vezes eu tive que dar banho no meu pai quando ele estava enfermo. Imagine: Jesus estava nu diante das pessoas? O quanto se humilhou por nós? O que fazemos diante desse mistério? Jesus que se deixou ser ultrajado, e nós, muitas vezes, ficamos à noite maquinando o mal contra o outro.

Jesus carregou os nossos pecados sobre o madeiro! O que Ele fez de errado para subir na cruz? A cruz sempre será para nós um mistério. Alguém cujo Sangue não é de um “boneco”, mas de Jesus, que fez isso por mim e por você!

Algumas vezes, a cruz está em todos os lugares, na parede, em nosso peito em forma de crucifixo e no brinco. Mas a cruz não é só um enfeite, mas sim o símbolo de salvação dos cristãos, é simbolo de contradição.

Foi por você que Jesus subiu na cruz e que Ele morreu! Você valeu o Sangue de Jesus Cristo! A sua vida, a sua existência, valeu o Sangue de Jesus. E o amor d'Ele por você é muito maior que seus pecados! É um mistério.

Jesus diz: “Ninguém tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai. (João 10,18).  

No Getsêmani, Jesus rezou dizendo: “Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua (Lucas 22:42), talvez você também já tenha rezado assim: “Senhor, me tira dessa cirurgia!" Ou: "Meu Deus, não leva essa pessoa, não leva esse meu amigo, parente!".

Frei Hans contou, que, certa vez num enterro ao qual foi rezar, na África, ele estava muito revoltado com Deus e disse-Lhe: “Por que tanta miséria, tanta doença, tanta morte? O Senhor não é amor?" Ele estava sozinho na igreja, até que ele dormiu e teve um sonho. E no sonho Jesus apareceu a ele sorrindo e lhe disse: “Você está revoltado Comigo? Eu vou só lhe fazer uma pergunta: Essas crianças que morreram estão com quem agora?” E Frei Hans entendeu que não há ninguém que possa amar mais essas crianças do que Deus.

Quando meu pai morreu, eu pensei: “Como é bom ter fé!”. A pessoa rica não pode, com o dinheiro que ela tem, comprar vários pais! Mas a fé é capaz de trazer a certeza de que aquela pessoa que você mais ama está com Deus.

"Você valeu o Sangue de Jesus!" ressaltou diácono Nelsinho Corrêa
Foto: Daniel Mafra/ Fotos Canção Nova

Se nós pais amamos tanto a nossos filhos, quanto mais o Pai do céu! Nesta Sexta-feira Santa o Senhor está chamando você a se voltar para Ele! Você que se encontra perdido, você que está nas drogas. Essa é a certeza da nossa fé, que aqueles a quem nós amamos vamos nos encontrar com eles no céu. Por isso eu digo: Como é bom ter fé! Porque se você tiver fé do tamanho de um grão de mostarda, a sua vida vai mudar! Diante dos mistérios da vida sobre os quais você não sabe mais como rezar, como pedir nem como falar deles, deixe o Espírito orar em você! Quando você já esgotou suas palavras, ore em línguas! Quem aqui não já fez essa experiência e depois sentiu uma profunda paz?

O doutor Roque Savioli escutou uma música que eu fiz sobre a dor da mãe ao perder um filho, a dor sem nome e escreveu um livro sobre o assunto: “Uma dor sem nome”. Quando encontramos com as pessoas, elas nos falam de suas dores, de seus sofrimentos. E a música fala disso: “Que rasgou o coração, tirou um pedaço de mim”. E nesse livro o doutor Roque fala sobre a mãe do saudoso padre Léo, que foi outra Maria de Nazaré, e ela se chama assim. Nessa obra ele conta que o mais chamava a atenção dele era, quando ele chegava ao hospital em que o padre Léo estava internado, ver Dona Nazaré, quietinha, rezando. Ele afirma que a paz e a tranquilidade dela o acalmavam. Essas palavras dele, ao ver a mãe do padre Léo, nos remetem também à dor que Mãe de Deus sentiu ao ver seu Filho na cruz, sofrido, maltratado e humilhado.

Quantas mães não rezam assim: “Senhor, passa a dor desse meu filho para mim!” Nessa música eu peguei as crianças da comunidade e as coloquei cantando: “Entrega para Mãe sua dor de mãe!" Elas cantando parecem uns anjinhos. Quando uma mãe conversa com outras mães sobre a sua dificuldade, com outra mais madura, ela se sente compreendida. Agora imagine falar com a Mãe de Jesus!

A Palavra de Deus cita uma frase muito simples: “Maria estava de pé diante da cruz!” Imagine a Mãe de Jesus dilacerada de dor, mas ficou de pé, com toda a dignidade de mulher. João só aguentou ficar aos pés da cruz de Cristo, porque ele tinha do lado dele Nossa Senhora. Da mesma forma, você só vai suportar a cruz ao lado de Nossa Senhora! Você está entendendo que Deus está falando com você por intermédio de um pecador que sou eu? Segure nas mãos de Nossa Senhora!

Muitas pessoas, diante da cruz, dizem : “Se Deus existisse eu não estaria passando por isso!" Outras dizem: "Deus não existe nada! Por que tanta fome, por que tanto câncer no mundo?" O fato de você não entender Jesus [e os desígnios de Deus], não é porque Ele não existe!

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio.

 


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo